Observação sobre os celulares na Europa

Desde 2003, quando vim pela primeira vez à Europa, sempre reparava que todo mundo por aqui usava um celular da Nokia. Era quase uma unanimidade.

Quando fui em 2009 aos EUA, a convite da Nokia, reparei que por lá o mercado era o oposto, quase ninguém usava Nokia. Na terra do Tio Sam era mais comum ver um o iPhone ou, principalmente, os diversos tipos de Blackberry.

No mesmo ano de 2009 fui à Inglaterra, Itália e Portugal, e ainda naquele ano a Nokia reinava no velho continente. Quase não se via iPhone por aqui.

De lá para cá muita coisa mudou. Em janeiro fui a trabalho a Madri e agora estou de volta à Europa de férias. Já fui à Alemanha e agora estou na Escócia. Amanhã sigo para a Hungria. Nos três primeiros países, a quantidade de iPhones e aparelhos Blackberry que eu vi foi muitíssimo maior do que celulares da Nokia. Uma mudança brutal. Vamos ver como estará a Hungria amanhã.

Curiosamente vi poucos aparelhos com Android e nenhum com WP7 nas mãos das pessoas. Nas vitrines vi vários dos dois tipos, mas em uso na rua, poucos. A quantidade de iPhone 3G S e iPhone 4 que eu estou vendo em uso é impressionante. O Blackberry também está bem.

Acredito que isso ainda pode ser revertido, ainda que parcialmente, com essa decisão de fazer aparelhos com Windows Phone 7. Resta só saber quanto tempo vai demorar para eles recuperarem o mercado perdido. Os aparelhos com WP7 precisam ser lançados o quanto antes para estancar o sangramento da Nokia e fazê-la voltar a ser pelo menos uma das maiores competidores deste mercado.

Microsoft e Nokia, os próximos passos

O dono deste blog está nestes dias numa região estratégica do mundo, não muito longe da Finlândia. Segundo ele é passeio, já a teoria da conspiração pensa diferente.

De qualquer forma, quem assistiu ao Keynote do Steve Jobs ontem terá notado que uma empresa foi poupada dos jabs que Jobs desferiu contra seus concorrentes e esta empresa é a Nokia.

Alguns dirão que é pelo fato de a Apple depender da boa vontade da Microsoft de fazer o pacote Office para Mac, outros dirão que a Nokia não está envolvida diretamente em concorrentes para o IPad, eu não sou profeta mas ousaria dizer que Steve tem um respeito pelo outro Steve (o Balmer) e por Bill Gates. Além disso a Apple sabe do poder de fogo da Microsoft e que o real adversário será o Windows Phone 7 com hardware Nokia.

Eu penso que se a Nokia fizer um celular com o acabamento genial que tinha o E71, com a qualidade de Câmera que ela domina, com um sistema de navegação bom e com uma versão mais maturada do WP7, tudo isto antes do verão no hemisfério norte, há uma grande chance de voltar a ser um dos maiores players do mercado e concorrente direto do IPhone no segmento high-end.

Vocês apostariam no nome do primeiro WP7 da Nokia?

The empire strikes back

Ainda sobre a parceria Microsoft e Nokia

Talvez hoje seja um dia duro para os fans da Nokia como o dia 05-01-2010 foi para o @javsmo, no entanto da mesma forma que o @javsmo fez do limão uma limonada boa (@zeletron e mais um projeto que sei mas não posso falar), desenvolvedores Nokia vão perceber ao longo do mês que ganharam muito mais que perderam.

Eu conheci em 2001, por conta de um evento da empresa em que trabalhava, o Steve Balmer. A minha impressão foi bem positiva, alguns amigos que trabalham na Microsoft diziam que Bill Gates era importante, mas Steve Balmer é a alma da empresa.

Além disso, por mais paradoxal que pareça, o principal cliente da Microsoft não é o end-user, mas sim o desenvolvedor. Ele dá vida a empresa e a Apple percebeu isto. Portanto Steve Jobs, vamos sair deste hospital porque senão tio Balmer vai tratorar você!

Nokia: apertem os cintos, o piloto sumiu.

Um dos assuntos mais comentados hoje na blogsfera é um memorando interno do presidente da Nokia Stephan Elop que vazou no Engadget e várias fontes confiaveis confirmam como real. O memorando é feito de trinitrotolueno e o rapaz acendeu o pavio.

Você pode ler na íntegra aqui: http://www.engadget.com/2011/02/08/nokia-ceo-stephen-elop-rallies-troops-in-brutally-honest-burnin/

Aqui no Zeletron faço apenas um comentário. O comentário é um dos maiores atos de autoimolação já vistos no mundo corporativo. Ele basicamente diz que:

O primeiro iPhone foi vendido em 2007, e nós ainda não temos um produto que esteja perto de sua experiência de uso. O Android entrou em cena um pouco mais de dois anos atrás,e esta semana eles tiraram a nossa posição de lideres em volume de smartphones. Inacreditável.

Achou ruim? Tem mais: “Estamos tomando um calor de nossos competidores, mais rapidamente do que esperávamos. A Apple mudou o mercado, redefinindo o que é um smartphone e atraiu desenvolvedores para um ecossistema fechado, mas muito poderoso. Eles mudaram o jogo, e hoje, a Apple detém o mercado de celulares high-end.

Calma que fica pior: “Nós jogamos gasolina na nossa plataforma que já estava em chamas…. Cometemos um monte de erros e agora estamos em chamas

Mimimi GPL2 do Remi Denis-Courmont causa racha no VLC

Não sei se você está lembrado do post sobre o mimimi do francescinho que trabalha num fabricante de celular perto do mar báltico, o fato é que o mimimi dele com relação a Apple criou um racha no grupo do VLC.

A empresa Applidium que recebeu autorização e ajuda do grupo do VLC postou uma mensagem em seu blog que vai abaixo na minha tradução do francês:

Para nossa surpresa, recebemos um e-mail na sexta-feira da Apple: “Nós lamentamos que vocês não tenham podido solucionar amigavelmente as controvérsias a respeito de sua aplicação VLC Media Player. Tivemos que retirar seu aplicativo da App Store. Para saber o motivo disto, entre em contato com RémiDenis-Courmont diretamente.”
Esta carta foi uma sequencia a esta: “Em 20 de outubro de 2010, recebemos uma notificação de Rémi Denis-Courmont que acredita que sua aplicação VLCMedia Player viola a sua propriedade intelectual. Em concreto, Rémi Denis-Courmont acredita que você está violando seus direitos autorais “.
A denúncia por Rémi Denis-Courmont nos surpreendeu, já que ele recebeu o acordo de associação para implementar o VLC no IOS.  Inclusive alguns membros da associação VideoLan, também ajudaram neste port.
Não é necessário dizer que nós acreditamos que a licença da AppStore não é incompatível com a licença GPLv2 do VLC. Assim, juntamente com o pessoal da VideoLAN,nós faremos o possível para garantir que este não é o fim do VLC para IOS.
Em conclusão, nós achamos uma vergonha que se impeçam milhões de usuários de usufruir de um aplicativo de código aberto … em nome do software “livre”.

Estou consciente de que o post anterior gerou uma mini flamewar com direito a troll GPL e tudo. No entanto estou cada vez mais convencido que contribuir com um projeto GPL é jogar fora seu trabalho, deixar que ele seja controlado por algum dos discípulos do Stallman com idéias cretinas sobre a liberdade.

Não vale a pena brigar por fabricante de celular

Uma quase flamewar começou no post Outra pedra no caminho da Nokia – Os N8 mortos e fez este humilde analista pensar um pouco: não vale a pena brigar por nenhum fabricante, sua lealdade para com ele pode ser grande mas a dele para com você é zero. E a Nokia, pelo menos no caso do NokiaBR que eu acompanhei de longe, mostrou o tamanho da lealdade dela.

Compre o celular que for melhor para você! Desenvolva para a plataforma que dê melhores resultados para você. Que se lixem os fabricantes, eles também não ligam para você!

Outra pedra no caminho da Nokia – Os N8 mortos

Depois de todos os problemas que o N97 trouxe para a Nokia em 2009, parecia que, finalmente, eles tinham acertado a mão no lançamento de um aparelho topo de linha impecável, o N8.

Um aparelho sólido, com sistema novo (Symbian^3), câmera de 12MPx com flash de Xenon, tela capacitiva com alta resolução, hardware decente e uma experiência de uso excelente. Isso tem tudo para dar certo, correto? Correto. Mas… Apareceu outra pedra no caminho da Nokia.

No meio do mês passado, começaram a aparecer usuários reclamando que seus aparelhos haviam “morrido” sem motivo. Simplesmente não ligavam mais. Alguns reclamavam que o aparelho já havia chegado “morto” da loja. Outros ainda começaram a reclamar que o celular reiniciava muito e que depois morria. Outros reclamavam que o aparelho estava sendo usado e desligava sozinho e nunca mais ligava.

A Nokia informou oficialmente que um “número limitado” (mais vago impossível) de aparelhos estava apresentando defeitos e que a garantia cobriria esse defeito, bastando enviar o aparelho a um assistência da Nokia ou na loja onde ele foi comprado. Menos mal.

Ainda não se sabe quanto é esse “número limitado” (imagina se fosse infinito!) de aparelhos.

Só sei que há um tópico de 11 páginas no Forum de suporte da Nokia Europa e lá pude ver consumidores dos quatro cantos do mundo. Para citar alguns: Malásia, Tailândia, Inglaterra, Canadá, Paquistão, Índia, Alemanha, Estados Unidos, Brasil, Dinamarca, Austrália, Holanda, Suíça, Egito… E por aí vai. Parei de ler na sexta página.

No Orkut encontrei diversos relatos de aparelhos nacionais, fabricados aqui no nosso país. Um exemplo de aparelho brasileiro com o defeito é o do meu amigo Ricardo “Belinex”, que já recebeu o aparelho dele mortinho da silva. Vejam aqui o post dele com o vídeo de unboxing.

O que parecia um probleminha está começando a virar um problemão, tal como o defeito das câmeras do N97 e muitos outros. O aparelho que tinha tudo para ser um campeão de vendas está agora começando a se mostrar não tão perfeito assim. Não acho que isso deva ser motivo para pânico, mas é bom alertar que isso não é um fato isolado e, muito menos, está restrito a uma série de aparelhos.

E você? Comprou um N8 e ele morreu? Conte-nos o que houve com seu aparelho.

QtCreator: do desktop ao smartphone

Aproveitei o tempo livre aqui em Boston para colocar no ar um pequeno vídeo do QtCreator. O QtCreator é a ferramenta de desenvolvimento da Nokia que deve ser utilizada daqui pra frente para quem faz desenvolvimento para Smartphones Nokia em C++ ou  QML  (scripts), por exemplo.

Originalmente desenvolvido por uma empresa chamada Trolltech e com o objetivo de ser multiplataforma, hoje o Qt pode fazer com que um código seja recompilado facilmente para Windows, Mac, Linux/X11, Windows CE, Embedded Linux, Symbian e Maemo.

Nesta pequena demostração, crio um programa para o desktop e depois recompilo para rodar no Nokia E72. Melhor assistir em HD.

Idéia não tão maluca

Depois das últimas “novidades” apresentadas pela Nokia (N8, E7, C6 e C7), reparei um certo desapontamento entre os fãs da marca. Quase todos diziam ao ver a notícia que isso é “mais do mesmo” e que a empresa teria que renovar o sistema para poder fazer frente à Apple com o iOS e iPhone 4 e o Android que já está amadurecendo e virando gente grande. Pois bem, vou dizer agora uma coisa que pode fazer os Nokiamaníacos rasgarem suas vestes e me queimarem em praça pública, mas acho que a Nokia daria um enorme salto para frente se fizesse aparelhos com Windows Mobile 7. Pronto, podem gritar. Terminaram? Não? Tudo bem, eu aguardo… Acabou a gritaria? Deixem-me explicar os motivos que me levaram a pensar nessa sugestão.

  1. Há já algum tempo que a Nokia vem se aproximando da Microsoft (lembram do Nokia Booklet?)
  2. O novo CEO da Nokia, Stephen Elop, é atualmente chefe da divisão de negócios da Microsoft
  3. Um sistema operacional de outra empresa tiraria das costas da Nokia a responsabilidade de fazer um S.O. bom, restando para ela focar no que ela sempre fez bem, hardware.
  4. O Windows Mobile já tem um legado de usuários e desenvolvedores cativos bastante grande
  5. A Microsoft é a maior empresa de Software do Mundo e seu poder de fogo não é desprezível
  6. As ferramentas de desenvolvimento da Microsoft são as mais maduras do mercado e dão um show até no XCode da Apple
  7. A Microsoft não tem frescuras quanto a suportar plataforma de terceiros, assim, o QT e o Python poderiam ser bem recebidos na gigante de Redmond

A Nokia poderia até manter aparelhos com o Symbian e o MeeGo, já que agora esses sistemas andam com as próprias pernas, mas abrir o leque para o Windows Mobile poderia dar outro gás aos lançamentos e animar os consumidores. Quem sabe esse é um post profético? Só espero sobreviver às pedradas que com certeza virão quando eu apertar o botão “Publicar” do WordPress, para poder saber se este é ou não um post profético…

Atualização: Este post acaba de virar um post profético (11/02/2011). Vejam aqui nesse outro post. http://www.zeletron.com.br/2011/02/a-nova-estrategia-da-nokia.html

Symbian^3 será que vai?

A Nokia após mandar embora o seu técnico Silas, quer dizer, o seu presidente e colocar outro em seu lugar, lançou na Nokia World 2010 alguns modelos de celular com o futuro sistema operacional Symbian S^3.

Vamos aos modelos e depois um comentário:

Nokia C6-01

Nokia C7-00

Nokia E7-00

Um comparativo dos três:

Comentário:

O Hardware é legal? Sem dúvida. Em geral este não é o problema da Nokia. O problema da Nokia é o estado atual do Symbian e sua loja de aplicativos além das falhas em consertar celulares micados.

Mas estes três pontos eu penso que só saberemos depois dos primeiros reviews. Eu não vejo como uma boa ser early adopter de algum dos três.

Piada do dia do Twitter do cumpanheiro @marcelobarros: Como transformar o E72 em E7? E7 = (int)E72/10 🙂

Nokia de cabeça nova

Os últimos dias foram de intensa mudança no comando da Finlandesa.

Olli-Pekka Kallasvuo
Olli-Pekka Kallasvuo

Depois de não conseguir conter a perda de uma grande fatia do mercado de celulares e smartphones para os concorrentes, principalmente a Apple; no último dia 10 de setembro a Nokia informou que o atual presidente, Olli-Pekka Kallasvuo, mais conhecido como OPK, sairá do cargo de CEO no dia 20 de setembro. Ele deverá continuar atuando na empresa de serviços Nokia-Siemens Network.

Mas grande surpresa veio no mesmo dia. Ao contrário do que muitos imaginavam, o leme do barco não passará de OPK para as mãos de Anssi Vanjoki, atual vice-presidente da Nokia e candidato natural ao cargo que OPK ocupa atualmente. O escolhido para guiar a empresa Finlandesa foi Stephen Elop, um canadense que atualmente é chefe da divisão de negócios da Microsoft. Outra novidade é que Stephen Elop é o primeiro CEO não finlandês a tocar o barco da Nokia em 145 anos!

Stephen Elop
Stephen Elop

Ainda na sexta-feira, 10 de setembro, o atual presidente do conselho Jorma Ollila, responsável por transformar a fabricante de botas e televisores na maior fabricante de celulares do mundo na década de 90, anunciou que poderá deixar a companhia assim que a transição de presidentes estiver concluída.

Hoje, 13 de setembro, para completar o samba em Helsinki (na verdade em Espoo), Anssi Vanjoki, que entrou na empresa em 1991, pediu demissão do cargo de vice-presidente e deve se desligar da Nokia assim que cumprir seu aviso prévio de seis meses. “Eu sinto que chegou a hora de buscar novas oportunidades em minha vida”, disse Anssi Vanjoki.

Com essa dança das cadeiras, não há sombra de dúvida que a Nokia está se mexendo, não sei se tarde demais, para tentar recuperar o seu belo reinado de 2006, quando ela era absoluta no mercado de smartphones e de celulares. Vamos aguardar os próximos capítulos. O que vocês acham que vai sair dessa mudança toda?

Ainda sobre o keynote de Steve Jobs. RIM e Nokia retrucam

Disclaimer: Este assunto não é uma unanimidade dentro do Zeletron. Somos quatro que escrevemos aqui e esta opinião é minha. Creio que mais um dos quatro é parcialmente favorável a ela e outros dois são contrários.

No keynote de ontem, Steve Jobs, enfrentou o problema de frente no bom estilo Balmer e Bill Gates. Durante a sua apresentação que vale a pena assistir pelo menos para conhecer o estilo de marketing do cara ele mostrou o problema da degradação de sinal quando se encosta na antena acontecendo num Blackberry 9700, num HTC Android e num celular Windows Mobile 6.5 que não recordo agora. Muito de passagem falou que é um problema comum de todos os outro fabricantes de smartphones como Nokia e Motorola e etc.

Hoje vi que a RIM que foi usada na demonstração soltou uma nota em que diz que não há problema nos Blackberries, que eles fazem design de antenas há anos e que o problema é da Apple e que eles não tem nada a ver com isso:

“Apple’s attempt to draw RIM into Apple’s self-made debacle is unacceptable. Apple’s claims about RIM products appear to be deliberate attempts to distort the public’s understanding of an antenna design issue and to deflect attention from Apple’s difficult situation. RIM is a global leader in antenna design and has been successfully designing industry-leading wireless data products with efficient and effective radio performance for over 20 years. During that time, RIM has avoided designs like the one Apple used in the iPhone 4 and instead has used innovative designs which reduce the risk for dropped calls, especially in areas of lower coverage. One thing is for certain, RIM’s customers don’t need to use a case for their BlackBerry smartphone to maintain proper connectivity. Apple clearly made certain design decisions and it should take responsibility for these decisions rather than trying to draw RIM and others into a situation that relates specifically to Apple.”

– Mike Lazaridis and Jim Balsillie

A Nokia também soltou um comunicado longo. E isto me chamou a atenção, porque ela foi brevemente citada, en passant, nem se dignaram mostrar algum dos aparelhos dela e parece pela nota que foi massacrada…

As we’ve all seen, Apple had mentioned Nokia in their press conference today regarding the iPhone4. I wanted to take a moment and send you a statement regarding Nokia’s own antenna design and function.
Antenna design is a complex subject and has been a core competence at Nokia for decades, across hundreds of phone models. Nokia was the pioneer in internal antennas; the Nokia 8810, launched in 1998, was the first commercial phone with this feature.
Nokia has invested thousands of man hours in studying human behavior, including how people hold their phones for calls, music playing, web browsing and so on. As you would expect from a company focused on connecting people, we prioritize antenna performance over physical design if they are ever in conflict.
In general, antenna performance of a mobile device/phone may be affected with a tight grip, depending on how the device is held. That’s why Nokia designs our phones to ensure acceptable performance in all real life cases, for example when the phone is held in either hand. Nokia has invested thousands of man hours in studying how people hold their phones and allows for this in designs, for example by having antennas both at the top and bottom of the phone and by careful selection of materials and their use in the mechanical design

Agora, vamos aos fatos. Obviamente que não acreditei no Steve Jobs de cara. Fiz o teste. Com um Blackberry 8520 o sinal caiu considerávelmente se você segura com a mão esquerda apertando. Inclusive caiu uma ligação coisa que não costuma acontecer nos BB. Já no Nokia também o problema existe. No 6120c chega a ser piada. Apertou muito cai a ligação. Alem de quase fritar sua orelha em ligações em 3G. Já no E71 o problema é menos perceptível embora exista.

O fato é que o Steve Jobs deu a cara para bater. Foi corajoso. No caso da RIM eu acho que a nota teve um tom moderado diante da exposição que ela teve na apresentação. A da Nokia na minha opinião foi patética (note que patético não é o que você pensa) considerando os recentes micos que ela produziu: N97 …

Mas o debate está aberto e é interessante para a indústria como um todo.

Nokia x Blogs – Outra disputa

Parece que a Nokia resolveu mesmo brigar com blogs no mundo inteiro, dessa vez o alvo foi ninguém menos do que o Eldar Murtazin do Mobile-Review. Para quem não conhece, o jornalista russo Eldar Murtazin ficou famoso por ter acesso e fazer reviews de vários aparelhos, antes mesmo do lançamento.

A disputa agora envolve o N8 que ele teve acesso, através de uma pessoa que ele não quer dizer quem foi, que o deixou testar o aparelho por algumas horas, para que ele fizesse o primeiro review do aparelho (como sempre ele é o primeiro no mundo a fazer esses reviews).

Como a Nokia não descobriu quem emprestou o aparelho para ele testar, está tentando forçá-lo a dizer quem o fez, e mais, está pedindo de volta o aparelho, que ele diz que nunca ficou com ele.

Na carta aberta para a Nokia que ele escreveu ontem (em inglês), ele explica o caso atual e se mostra surpreso com isso tudo. No fim da carta ele pergunta: “Nokia, é você mesmo?”

Enquanto isso, leio no Mobile Today que o número de pessoas que trocaria seu celular atual por um celular da Nokia caiu de 46% para 34%, de dezembro de 2009 para cá, segundo a YouGov technology.

Realmente não estou mais conhecendo a Nokia.