Celulares e erros de continuidade em Tropa de Elite 2

Tropa de Elite 2 bateu todos os recordes de público do cinema nacional, e apesar de não ser tão bom como o primeiro pois o Padilha se rendeu à patrulha ideológica está muito bem feito.

Mas nosso assunto aqui não é sociologia e sim tecnologia e portanto gostaria de chamar a atenção para o fato de que celulares e outros aparelhos tecnológicos apresentam um grande desafio para a continuidade e realismo dos filmes. Quando saiu o Tropa de Elite um mostramos como ele tinha um erro de anacronismo ao colocar um celular CDMA em 1997.

Agora no Tropa de Elite 2, aproveitando que já está nas locadoras, gostaria de lançar um desafio aos leitores do Zeletron: há muitos erros de continuidade no Tropa 2 (abaixo mostro um) e vários deles estão ligados a trocas de celulares ou não prestar atenção a modelos. Quem identificar erros assim pode colocar nos comentários.

Exemplo de erro básico de continuidade.

Soldado branco e com cabelo raspado vira soldado negro e com cabelo não raspado.

Alguns celulares no filme


Terremotos e Celulares

Nos últimos eventos de terremotos, Haiti e Chile, uma grande ferramenta tem sido os celulares. Uma funcionalidade obvia é manter as comunicações quando há dano a rede telefônica física.

No entanto há outras aplicações curiosas:

iQuakes: Se você pensou numa aplicação provavelmente já tem para o iPhone. O iQuakes mostra a informação mais recente sobre áreas atingidas por terremotos e sua intensidade.

Já o Seismometer App usa o acelerômetro do celular para detectar vibrações e tentar dimensionar o terremoto.

No mundo Android há também uma aplicação chamada: Earthquake! que possui muitos detalhes de cada evento e também usa o acelerômetro para tentar estudar o fenômeno.

Vamos acompanhando os eventos do Chile, graças a Deus, bem menores que os do Haiti e esperamos que todos consigam voltar rapidamente a normalidade.

Motorola Backflip Android – desconfie de promoções

Em um post na semana passada dizia que minha regra numero um ao escolher um produto é não comprar coisas feitas na China e se não for possível pelo menos garantir que não compre coisa feita na China por empresa Chinesa.

A regra numero dois é desconfiar das promoções de lojas e de operadoras. Por exemplo há um tempo atrás venderam o Nokia N800 por R$ 399,00 no Submarino. Muita gente comprou. Muita gente se arrependeu.

Promoções como estas acontecem quando o produto encalhou. E em geral o produto encalha porque é ruim.

Ontem recebi uma promoção da Vivo para compra via telefone do Motorola Backflip com o Android por apenas R$ 499,00 no Plano Vivo 200. R$ 499,00 por um Android no Brasil colocou uma pulga atrás da minha orelha e fui conferir o bichinho ao vivo.

Pontos Fortes:

Android que pode ser atualizado

Teclado QWERTY

Tela Capacitiva 3.1″

GPS, WiFi, etc.

Pontos Fracos:

Parece frágil. Isto é uma impressão minha, mas…

Android 1.5 – Muito velho para um lançamento.

Interface leeeeeerrrrrrdddaaaaa demais. Pode ser bug do celular da Loja, mas foi péssima a impressão.

Resumo: Eu não compraria o Motorola Backflip. Pelo menos não antes de conhecer alguém que tenha comprado e usado por uns dois meses.