Pegue os engraçadinhos que fazem hotlink de imagens

Você está cansado dessas pessoas que pegam a URL das suas imagens e lascam no blog/site delas e acabam usando a sua banda sem que você tenha dado permissão? Copiar as imagens do meu blog para outros sites eu não vejo problema, mas usar a banda do meu servidor eu não gosto.

Pois bem, a tirinha de hoje do Nerdson ilustra muito bem o problema dos hotlinks de imagens. Ela é, como sempre, muito didática.

(Como a tirinha é muito grande, adianto que depois dela coloco a solução para o problema do hotlink de imagens)

(A propósito, eu não estou fazendo hotlink da tirinha, copiei a imagem para o meu servidor 🙂 )

Para resolver esse problema, você pode editar o .htaccess do seu servidor (caso ele seja Apache), e incluir as seguintes regras:

RewriteEngine On
RewriteCond %{HTTP_REFERER} !^$
RewriteCond %{HTTP_REFERER} !^http://([^.]*\.)?meusite\.com\.br
RewriteCond %{HTTP_REFERER} !^http://([^.]*\.)?(google|yahoo|hotmail)\.com
RewriteRule (minha_pasta_de_imagens.*\.(gif|jpg|jpeg|png)$) http://www.meusite.com.br/forbid.jpg [L]

Vamos entender linha por linha o código acima:

RewriteEngine On

Obviamente ativa o Módulo Rewrite do Apache para que ele possa re-escrever os endereços de acordo com as regras. (maiores informações sobre o mod_rewrite)

As próximas regras só ativarão a reescrita se todas forem cumpridas. Caso uma delas não seja verdadeira, o apache vai retornar a página solicitada.

RewriteCond %{HTTP_REFERER} !^$

Retorna verdadeiro se o Referer não for vazio. Se for vazio, é sinal de que vem do próprio site o pedido.

RewriteCond %{HTTP_REFERER} !^http://([^.]*\.)?meusite\.com\.br

Retorna verdadeiro se o Referer não for do domínio do seu site/blog. A expressão ([^.]*\.)? quer dizer “qualquer sequência de caracteres que não seja ponto seguida de um ponto”. A interrogação no final da expressão indica que ela é opcional. Neste caso você libera o acesso a http://www.meusite.com.br ou http://qualquercoisa.meusite.com.br ou http://meusite.com.br

RewriteCond %{HTTP_REFERER} !^http://([^.]*\.)?(google|yahoo|hotmail)\.com

Retorna verdadeiro se o Referer não for dos domínios *.google.com, *.yahoo.com, *.hotmail.com.
Faço isso para excluir da regra esses domínios para evitar que pessoas que lêem seu site/blog pelo feed ou por webmail não sejam afetadas pela regra. Você pode adicionar outras regras parecidas com essas para excluir outros domínios.

RewriteRule (minha_pasta_de_imagens.*\.(gif|jpg|jpeg|png)$) http://www.meusite.com.br/forbid.jpg [L]

Finalmente a regra que redireciona o pedido para a imagem que você quiser.

IMPORTANTE: Substitua minha_pasta_de_imagens pela pasta do seu servidor que contém as imagens. No caso dos blogs baseados em WordPress, é a pasta wp-content/uploads. Essa regra só vale para os arquivos gif, jpeg, jpg e png.

O [L] do final da regra indica que o apache não deve usar outra regra depois dessa, muito útil para quem tem outras regras no seu mod_rewrite.

No caso do meu blog, coloquei uma imagem marota (pode copiar à vontade, mas sem fazer hotlink, 🙂 ) para aparecer nos sites/blogs dos que ficam fazendo hotlink das minhas imagens.

te peguei

Seja criativo, mas não baixe o nível. 🙂

O Tão Esperado Quase-Multitasking

A grande festa do momento foi dos usuários de iPhone descobrindo que seu aparelhinho 3G S vai rodar mais de uma aplicação por vez. É bem provável que o ‘culpado’ disso seja o iPad, pois um tablet maior que um EeePC não poderia ficar rodando um App por vez.

Isso também mostra que a Apple começou a ficar com medo do Android ou que o Steve Jobs cansou de fechar o browser pra mandar um email.

De acordo com o Meiobit, o Mr. Jobs disse:
“Não fomos os primeiros a entrar nessa festa, mas seremos os melhores”

Vamos dar uma olhada (Em inglês):

Nesse vídeo postado pelo Rodrigo Toledo, você percebe duas coisas:
1) Isso não é multitasking. O aplicativo só funciona em background se o desenvolvedor usar a nova API da Apple.
2) Os iPhones ‘jailbroken’, incluindo o 2G e o 3G que não terão suporte à nova funcionalidade (pouca RAM?) fazem isso melhor que o 3G S com novo firmware.

O motivo para tal é bem simples. A Apple não quer que o iPhone tenha o mesmo problema do Symbian 5th Edition (Nokia N97, 5800, 5530) de ficar fechando aplicativos por falta de RAM ou deixar a tarefa do primeiro plano travando pois alguma outra está usando demais o processador.

Claro que parece um bom motivo, mas eu lembro de um carinha que tem o hardware igualzinho ao iPhone 3G S e consegue rodar mais de 20 aplicativos de uma vez sem engasgar.

De qualquer forma, isso é melhor que nada. E o menu de alternância de Apps ficou bem interessante.

Vamos aguardar mais testes de usuários…

Pô, Marcelo, E72 ?

Já que andam me questionando bastante por eu ter escolhido um E72, resolvi apresentar as minhas justificativas. Meus argumentos estão abaixo, em geral ligados a produtividade e alto poder de comunicação, e talvez possam ser úteis para você se decidir ou não por um equipamento da série E.

  1. A navegação por voz gratuita no E72 foi sem dúvida um fator bem forte. O programa de mapas está muito melhor agora, bem maduro. Fiz três testes em São Paulo e o resultado foi excelente. Cheguei no destino sem conhecer nada da região e sem perder tempo. Todas as navegações foram no modo offline, apenas conectei para ajudar no posicionamento do GPS.
  2. Não gosto de teclado na tela, não são tão produtivos como o teclado do E72 e similares (E71 e E63, por exemplo). Fora que se fica apenas com uma pequena fração do texto visível, algo que me deixa incomodado. Também não gostei dos teclados qwerty longitudinais, como N97 e similares. Mesmo investindo um bom tempo para me acostumar com eles, o qwerty do E72 é mais rápido por causa da proximidade das teclas, do bom feedback ao se pressionar e do design abaulado das teclas.
  3. A bateria do E72 é perfeita para hard users como eu. Quem tem sabe como vai longe e não te deixa na mão. O carregador veicular, agora presente na caixa do E72, remove qualquer medo residual de ficar sem bateria.
  4. O consumo do seu plano de dados acaba sendo melhor já que existem vários aplicativos para acesso a uma API do que uma consulta direta a um site. O Wordmobi é um caso desses, consumindo muito pouco quando comparado com o acesso direto ao site do WordPress. O Opera é um monstro nestas horas também, ajustando todos os sites. Sentia o meu bolso doer ao abrir um site no N900: ele abre tudo, é perfeito nisso, mas com o custo de tráfego de um desktop.
  5. Gosto de ter flash e java disponíveis hoje, não no futuro. Aprecio a ideia do HTML 5 mas não vou comprar um aparelho para usar no futuro. Eu preciso disso tudo agora. No mais, sem Java, muitas aplicações interessantes são ignoradas, como o cliente do Gmail, por exemplo. Não gostaria de ter que abrir mão delas.
  6. Que o Symbian já é velhinho e tem uma interface ultrapassada não tem nenhuma novidade. Mas daí concluir que ele não presta por causa disso é cair num enorme preconceito. Só a multitarefa real do Symbian já me faria pensar nele com um pouco mais de carinho. Não compraria um smartphone sem uma forma decente de multitarefa já que tenho a mania de fazer várias coisas ao mesmo tempo.
  7. Para o desenvolvedor, se por um lado o Symbian C++ pode ser muito difícil de aprender, por outro o Python, WRT e Flash Light permitem que uma aplicação seja feita em tempo recorde e sem necessidade de assinatura. Em breve, quando o Qt estiver mais maduro para o Symbian, o desenvolvimento nativo (C++) irá se tornar ágil também.
  8. O E72 tem suporte a 3G com altas taxas de download, pode ser usado como modem, suporta hands free e audio streaming via bluetooth que funcionam bem assim que eu entro no meu carro e troca dados facilmente com outros aparelhos. Tudo isso nativamente, sem precisar ficar instalando um monte de programinhas.
  9. O suporte de backup no PC, no cartão e via rede (OVI), além de todo o sincronismo com o restante das características do portal OVI é bem legal e útil. Não gosto da sensação de não ter backup.
  10. Por mais que alguns modelos de outras séries apresentem muitos bugs, a série E vem evoluindo sólida como uma rocha. Quem teve mais de um aparelho dela irá me entender.
  11. A quantidade de aplicações para S60 é bem grande, mesmo que sem o visual moderno presente em outros aparelhos.
  12. Eu não jogo nem paciência no telefone, logo não é requisito pra mim ter um smartphone com bom suporte a jogos. Isto poderia mudar bastante a escolha do aparelho. Também não invisto tempo em redes sociais ou leitura de ebooks, algo certamente que polarizaria a decisão.

É claro que as minhas razões só valem para mim e é importantíssimo que você conheça bem o seu perfil para não se arrepender depois. Na dúvida, liste-as e coloque um peso para cada uma de 0 a 10. Assim vai ser mais fácil na hora de abrir mão de alguma coisa, algo que será inevitável.

Também me perguntam se update do E71 para E72 vale a pena. O E71 já é muito bom, com poucos problemas. Se você usa muito o GPS e os problemas do E71 lhe incomodam bastante, talvez o update seja bom para você. Eu tinha problemas frequentes com a qualidade do áudio, por não ter saída 3,5mm para fone de ouvido e com a baixa qualidade das fotos e vídeos. Acabei decidindo trocar e vendi o E71. Poderia ter esperado um pouco mais, até o preço baixar um pouco, mas decidi encarar o E72 com um desconto de 15% e levando um cartão de 16GB de graça. Não me arrependi, o E72 é exatamente o meu perfil de uso. Estou anotando as diferenças entre os dois e publico em breve.

Via Wordmobi

Ainda sobre transações bancárias seguras

Eu tinha prometido comentar o seguinte post: http://www.zeletron.com.br/2010/03/um-comentario-que-vale-um-post.html

Aqui vai:

Eduardo,

Sua contribuição foi muito legal, mas isto não invalida o conceito de transação. No caso que eu citei no post Grandes Empresas, pequenos programadores, o erro que ocorreu no caixa do Banco Santander foi bem tosco. A máquina reiniciou, caso típico da transação ter sido abortada. Neste caso nunca deveria ter aparecido o débito no extrato pois não ocorreu a mesma.

Seu texto complementa o sentido de transação e os leitores apreciaram muito.

Mapeando acentos no N900 com teclado US

Se tinha algo que estava me incomodando no N900 era a digitação de acentos (o meu modelo segue o teclado americano). Perde-se um tempo enorme já que é preciso exibir a janela de símbolos e escolher o acento desejado através de um toque na tela. Depois, voltar para o teclado e digitar a letra a ser acentuada.

Pensei que o xmodmap resolveria o problema mas vi no fórum do Maemo que ele não está funcionando adequadamente ainda. A estratégia alternativa é via xkb, alterando o mapeamento do teclado. O melhor link que achei sobre o assunto foi o blog The world won’t listen. No fundo, é preciso alterar o arquivo /usr/share/X11/xkb/symbols/nokia_vndr/rx-51, indicando as alternativas de mapeamento.

No meu caso, eu usei a tecla de função (shift azul) para acessar os acentos grave, agudo, circunflexo e til nas teclas de direção up, down, left e right. Também aproveitei para mapear o cedilha na combinação shift azul + backspace, como pode ser visto nesta montagem perfeita:

Abaixo, o trecho alterado, que fica bem no final do arquivo. As quatro linhas comentadas são as originais, seguidas pelas cinco linhas novas. Eu usei o vi para fazer a edição, direto no aparelho, como super usuário (root). Veja como virar root neste post e use o leafpad caso não saiba usar o vi. Todo cuidado é pouco e não me responsabilizo por qualquer dano. Tudo por sua conta e risco, naturalmente. Fazer uma cópia do arquivo original é sempre uma boa idéia. O arquivo completo, compactado, pode ser baixado daqui.

    //key 	{ type[Group1] = "ONE_LEVEL", symbols[Group1] = [	Up	] };
    //key 	{ type[Group1] = "ONE_LEVEL", symbols[Group1] = [	Left	] };
    //key 	{ type[Group1] = "ONE_LEVEL", symbols[Group1] = [	Down	] };
    //key 	{ type[Group1] = "ONE_LEVEL", symbols[Group1] = [	Right	] };
    key 	{ type[Group1] = "PC_FN_LEVEL2", symbols[Group1] = [	Up,dead_acute	] };
    key 	{ type[Group1] = "PC_FN_LEVEL2", symbols[Group1] = [	Left,dead_circumflex	] };
    key 	{ type[Group1] = "PC_FN_LEVEL2", symbols[Group1] = [	Down,dead_grave	] };
    key 	{ type[Group1] = "PC_FN_LEVEL2", symbols[Group1] = [	Right,dead_tilde	] };
    key 	{ type[Group1] = "PC_FN_LEVEL2", symbols[Group1] = [	BackSpace,ccedilla	] };

Parece estranho, mas você acostuma rapidinho. Enquanto não temos um teclado brasileiro no N900, acredito que a dica pode ser útil para os que estão importando o aparelho.

Review do 5530 Xpress Music – Parte 2

Amanhã fará um mês que comprei o Nokia 5530 Xpress Music e, durante esse tempo, deu para formar uma opinião mais madura sobre o aparelho.

Como vocês devem lembrar da Parte 1 do Review, o 5530 é o Symbian com tela de toque mais barato encontrado no mercado brasileiro. Mais barato até que o E63, que é o Symbian entry-level da série executiva. Por esse motivo, acredito que é um aparelho que vale a pena pelo que oferece.

Vou falar dos pontos fortes e dos defeitos que encontrei nesse mês de uso. Só lembrando que o aparelho foi atualizado da versão 10 para a versão 20 do firmware, o qual tem poucas mudanças notáveis, como a melhora do scroll em locais de texto e melhora na estabilidade do sistema.

Vamos começar falando da parte boa do aparelho:

  • O brilho e o contraste da tela são bons. Inclusive só preciso colocar no máximo se estiver no meio do rua, com sol forte.
  • A tela responde muito bem aos toques! Ela é pequena, com 2,9″, mas só tive problema com um programa, que colocou um botão de menu minúsculo.

Quem faz um menu tão pequeno?

  • Acima da tela, existe um botão para acesso rápido ao Media Player, Galeria, Browser, Real Player e Email. Eles aparecem como uma barra de opções. Muito útil!

  • Pequeno, fino e leve. Por causa disso, ele é bem confortável de segurar na mão e colocar no bolso. Nem parece que está lá e também é bem elegante.
    

Comparação de tamanho do 5530 com o N97.

  • Alto-falantes são bons. Tem também entrada para fone de ouvido comum (excelente, já que os fones que vêm com o aparelho não me agradaram). O Player de música me agradou. Ainda bem, pois o aparelho é feito para música! 😀
  • Acelerômetro. Sei que todo aparelho novo tem isso, mas é demais. Instalei uma centena de programas que usam o acelerômetro para os mais diversos usos e gostei muito. O aparelho percebe que você tirou a foto em pé e já gira para você, por exemplo.
  • A bateria é de 1000mAh, mas dura bastante. Um dia acordei atrasado, e percebi que o marcador mostrava apenas 2/7 da bateria. Não dava tempo de carregar e já eram 8hs da manhã, então saí assim mesmo. Nesse dia precisei fazer várias ligações, ouvi umas músicas, mostrei um vídeo a um amigo, transferi coisas por bluetooth e fiquei brincando com o acelerômetro :)… Quando eu estava voltando pra casa, umas 15hs, a bateria finalmente acabou.
    Eu acredito que a bateria dure bastante porque o aparelho não tem 3G e uso o botão de travar quando vou colocar no bolso, fazendo com que a tela sempre fique apagada.
  • Botão para travar e destravar. Isso é demais! Muito prático e que faz uma diferença enorme quando você se acostuma… Nunca mais terei que apertar “Menu” e “asterisco” para isso!

Agora a parte ruim, ou menos boa, como queiram:

  • A câmera de 3.2MPx é a grande decepção. Quando o lugar está mal iluminado, ela aumenta a sensibilidade (ISO) e deixa tudo granulado. Ao testar lado-a-lado com a câmera de 2MPx do E63 meu irmão e dono desse blog, vi que ele perde feio. Os dois aparelhos têm flash de apenas um LED. Acho que eles poderiam ter melhorado o software de captura com o update de firmware.

Imagens em lugar com pouca iluminação. Clique para ver no tamanho original:
Pelos meta-dados das imagens, ISO 200, ISO 600, ISO 400 e ISO 100, respectivamente.

Pena que o Flash só funciona bem para bem perto. Aqui já vemos bastante granulação na imagem:

Com uma iluminação boa, as fotos ficam um pouco melhores:

   

Mas, somente em lugares muito iluminados, as fotos ficam boas:

         

       

       

  • Quando comprei, achei estranho a bateria balançar um pouco. Isso não é um grande problema, pois os contatos metálicos ficam para dentro da bateria, fazendo com que não solte. Mas, por causa disso, recortei um minúsculo pedaço de papel e coloquei na parte de baixo da bateria e resolvi o problema dela ficar frouxa. A construção do aparelho, em geral, é razoável.
  • A parte da frente do aparelho é um imã de impressões digitais!! O jeito é ter um paninho para limpar, mas toda hora ele fica com aquelas marcas de dedos típicas de um aparelho touchscreen.
  • Falta de rolagem cinética no menu principal! Todo o resto do aparelho conta com isso, que, por um lado é muito bom, mas logo no menu eles deixaram de colocar.
  • Falta de 3G e GPS pode ser um ponto contra para muita gente. Pelo preço dele, seria impossível incluir um GPS, mas um 3G mono-banda não seria nada mal se um dia eu quisesse ter plano de dados.

Fora isso, o 5530 Xpress Music é um grande pequeno aparelho que faz quase tudo que promete, sendo bem barato. Inclusive, vi que na loja da operadora onde comprei o meu, o aparelho já custa 80 reais a menos do preço que paguei.

Não esperem ver uma caixa cheia de acessórios, que, por esse preço, eles economizam até no cabo USB.

Então é isso, pessoal. Aproveito para desejar um Feliz Natal e ótimo Ano Novo à todos os leitores do Blog!

Resultado do Sorteio dos 5 Driinns

Conforme prometido, fiz o sorteio dos 5 Driinns no sorteie.me agora, conforme a figura abaixo:

sorteie.me

Os sorteados foram os seguintes (conforme o sorteio):

  1. @lrs2805
  2. @TIRANOREX
  3. @tchotchomary
  4. @katialucena
  5. @marquinho

Para verificar o sorteio, visite a URL do sorteie.me.

http://sorteie.me/1rH

Os sorteados precisam enviar o endereço completo para o e-mail do blog (abaixo):

blogue arrôba nokia bê erre ponto com ponto bê erre

Obrigado a todos os que participaram! O sorteio foi um sucesso! Ontem ficamos a tarde inteira na primeira página do migre.me por causa desse sorteio.

E aguardem! Em breve teremos outro sorteio (o item é surpresa) aqui no NokiaBR.

Até o próximo sorteio.

Convites para o Wave e Novo Orkut

novoorkut

Estou com vários convites para o Google Wave e para o Novo Orkut e vou distribuí-los aqui no blog para quem participar do Randomico Game.

É muito simples participar. O jogo dura em torno de 2 minutos.

Basta entrar no site do Randomico Game (é um experimento matemático), preencher o pequeno cadastro (não vamos fornecer seu e-mail a ninguém) e anotar sua pontuação no final do jogo. A quantidade de pontos não influencia na hora de ganhar o convite.

O endereço do Randomico Game é o seguinte:
http://randomicogame.appspot.com

Não darei convites para perfis ilegais, falsos ou pornográficos. Afinal de contas, os convites são meus né? 🙂

Quando os convites se esgotarem eu aviso aqui.

Isso não é sorteio, vou distribuindo em ordem de chegada, conforme os pedidos. No momento tenho 20 convites do Google Wave e 15 convites do Novo Orkut, portanto, antes de pedir o convite, verifique quantas pessoas já pediram aquele convite na sua frente. Se eu conseguir mais convites vou avisando aqui.

Para receber um convite do Google Wave, deixe seu e-mail no comentário desse post juntamente com sua pontuação no Randomico Game.

Para receber um convite do Novo Orkut, coloque o link do seu perfil do Orkut nos comentários desse post, juntamente com sua pontuação no Randomico Game.

Review do 5530 – Parte 1

Texto escrito pelo João Bernardo (vulgo @jbvsmo):

Na sexta-feira à noite, meu irmão José Antonio me convenceu a comprar o Nokia 5530 XpressMusic, um Symbian S60 5th edition com tela de toque e sem teclado físico.

img1

Como as pessoas devem saber, o 5530 é a miniatura do 5800, mas capado em alguns recursos. Não tem GPS, não tem 3G, só tem um led (flash) na câmera e vem com cartão de memória de 4GB.

A tela de 2,9″ dele tem a mesma resolução de 640×360 pixels do 5800, que tem uma tela de 3,2″. No browser as letras ficam meio pequenas, mas no geral, dá pra usar perfeitamente, mesmo se sua visão não for das melhores.

img4

O aparelho em si, é bem bonito e leve. Tem a famosa rolagem cinética em alguns lugares (contatos, por exemplo) e também gira a tela bem rapidamente quando o aparelho é virado para a esquerda (Se usar deitado pode acontecer da tela ficar girando toda hora).

img2

img3

Como a Vivo personalizou o aparelho, ele veio com 10 músicas do Skank, inclusive aquela super chata que tem sido tocada sem parar nos últimos meses no Rio de Janeiro. Eu troquei o meu cartão de 8GB do N800 (que tem mais um cartão de 16GB) por esse de 4GB que veio no aparelho e agora posso encher de músicas que eu gosto, já que essa funcionalidade é a principal do aparelho.

Ele vem com dois alto-falantes estéreos na frente e o som é bom e até bem alto. O aparelho chega a tremer um pouco com o som no máximo (não sei se isso é bom ou ruim… 🙂 ).

Os fones de ouvido vêm com aquelas borrachinhas que os prendem dentro do ouvido. Eu acho isso bem desconfortável, mas isso faz com que o som vá direto para seus tímpanos. Com isso eles fazem fones de menos potência ou que te deixam surdo mais cedo. Pelo menos gostei bastante da qualidade do som nos fones também.

O que eu menos gostei foi da câmera de 3.2MPx em ambientes internos. A imagem fica bem granulada, já que o flash ilumina bem até uns 50 centímetros. Fotos em macro ficam legais. Depois tento fazer um comparativo entre as imagens do 5530 e as do 5800 nas mesmas condições. Acho que o irmão mais velho ganha.

img7
Foto com macro e Flash.

Sobre o fato do aparelho não ter 3G, isso não é problema para mim que não tenho plano de dados e uso Wi-Fi, mas para outras pessoas esse pode ser o fator para não comprar o aparelho.

A reprodução de vídeo no aparelho ocorreu sem engasgos nos vídeos que testei, mas percebi que ele estica a imagem para caber na tela em alguns vídeos. Talvez seja por causa do formato.

Uma coisa engraçada é que, se o cabo USB que veio com o aparelho fosse 5cm mais curto, ele não existiria. Ainda bem que tenho Bluetooth no meu computador.

img8

Por fim, uma comparação de tamanho com o enorme N800 e meu antigo celular S40, o Nokia 3555. Dá para ver como esse 5530 XpressMusic é bem compacto.

img5
img6

Vou continuar testando e depois escrevo uma parte 2 desse review.

Dell Adamo XPS estará disponível nos EUA antes do Natal

dell-xps-adamo-slant2

Essa belezinha aí de cima é o Dell Adamo XPS, o mais fino notebook da Dell e estará disponível para compra nos Estados Unidos no dia 22 de dezembro (será que lá eles entregam antes do Natal?).

A configuração básica custa por lá US$ 1.800 (uns R$ 3.200,00) e inclui um processador Core 2 Duo SU9400 de 1.4GHz, 128GB de SSD (disco de estado sólido), 4GB de RAM DDR3, câmera de 2MPx, tela de 13.4″ em WLED (não é brinquedo não), placa gráfica integrada Intel GS45 com acelerador 3D, WiFi e placa Ethernet.

Outra graça desse notebook é o fato dele só abrir ao passar o dedo na faixa da tampa com sensor de temperatura, como mostra o vídeo abaixo.

Mais informações no site http://www.adamobydell.com/xps/