Microsoft e Nokia, os próximos passos

O dono deste blog está nestes dias numa região estratégica do mundo, não muito longe da Finlândia. Segundo ele é passeio, já a teoria da conspiração pensa diferente.

De qualquer forma, quem assistiu ao Keynote do Steve Jobs ontem terá notado que uma empresa foi poupada dos jabs que Jobs desferiu contra seus concorrentes e esta empresa é a Nokia.

Alguns dirão que é pelo fato de a Apple depender da boa vontade da Microsoft de fazer o pacote Office para Mac, outros dirão que a Nokia não está envolvida diretamente em concorrentes para o IPad, eu não sou profeta mas ousaria dizer que Steve tem um respeito pelo outro Steve (o Balmer) e por Bill Gates. Além disso a Apple sabe do poder de fogo da Microsoft e que o real adversário será o Windows Phone 7 com hardware Nokia.

Eu penso que se a Nokia fizer um celular com o acabamento genial que tinha o E71, com a qualidade de Câmera que ela domina, com um sistema de navegação bom e com uma versão mais maturada do WP7, tudo isto antes do verão no hemisfério norte, há uma grande chance de voltar a ser um dos maiores players do mercado e concorrente direto do IPhone no segmento high-end.

Vocês apostariam no nome do primeiro WP7 da Nokia?

The empire strikes back

IPad 2, iOS 4.3, novo ITunes: a ressurreição de Steve Jobs

Steve Jobs voltou. Vivo e em forma, ainda de licença médica, mas com boa disposição.

Apresentou números impressionantes (US$ 2 Bilhões pagos para os desenvolvedores), tripudiou dos concorrentes, mostrou emoção quando aparece a mãe de uma criança autista dizendo que o IPad mudou a vida deles: “With the iPad, it makes him happy and independent”.

imagem @arstechnica

E ainda sobrou chumbo para o Android que segundo Steve Jobs está lançando tablets com umas 100 apps, isso, segundo ele, para ser generoso.

imagem @arstechnica

E apresentou o IPad 2 que será 33% mais fino e terá as seguintes características:

  • 10hs Bateria
  • Giroscópio
  • Saída HDMI (com adaptador que custa 39 obamas)
  • Video em 1080p
  • Processador Dual Core A5
  • Gráficos 9x mais rápidos
  • 2 Câmeras para Facetime e filmagens

Aproveitando o embalo Steve Jobs anunciou o iTunes novo com Home Sharing e o iOS 4.3 com uma engine Javascript 2x mais rápida que a anterior e com personal hotspot (para IPhone 4)

Lançamentos da HTC na MWC 2011

A HTC lançou no Mobile World Congress 2011 em Barcelona um tablet e mais 5 aparelhos novos (encabeçados pelos sociais HTC Cha Cha e HTC Salsa).

Vejam abaixo:

HTC Flyer

O Flyer é o primeiro tablet da HTC e reflete a linguagem de design, marca registrada da empresa, combinada com a nova experiência HTC Sense, que foi repensada para esse dispositivo.

Possui tela de sete polegadas, processador de 1,5 GHz e recursos sem fio HSPA+ de alta velocidade e é muito leve. Para Peter Chou, CEO da HTC: “Estamos avançando por um caminho como indústria, no qual as pessoas não terão um único paradigma de equipamento, mas usarão vários dispositivos sem fio para diferentes necessidades.”

O HTC Sense com foco nos tablets, presente no HTC Flyer, apresenta linda tela inicial 3D. Um exclusivo carrossel de widgets coloca o conteúdo e as informações do usuário mais importantes no centro da experiência visual. O tablet HTC Flyer também oferece navegação Web com Flash 10 e HTML 5.

Continuar lendo Lançamentos da HTC na MWC 2011

Samsung Galaxy 5 – Android 2.1 review

Num projeto recente que realizamos precisavamos de um Android para testar o sistema que estava sendo produzido, fui buscar algumas opções de Android com preço baixo e deparei-me com o Samsung Galaxy 5.

Após utilizá-lo, apenas para desenvolvimento, por três meses, posso dizer que pelo preço do aparelho (600,00 sem subsídios) pode ser uma excelente opção para quem quer ter um Smartphone e não pode pagar os tubos de dinheiro.

Vamos as especificações:

  • Quadriband GSM / Triband UMTS
  • Android 2.1 Eclair (Aqui a diferença para os caras da Motorola que se bobear vendem android 1.5)
  • Apesar de o site da Samsung dizer que o aparelho pesa 102kg, não se assuste, ele pesa isto em gramas…
  • Display: 320×240 256k cores – Aqui o ponto fraco do aparelho, o Android funciona em 320×240 mas algumas coisas podem ficar meio esquisitas nesta resolução.
  • Teclado Virtual QWERTY com tecnologia SWIPE, eu não usei muito, mas a primeira vista não gostei muito deste SWIPE.
  • Câmera, sem flash 2MP.
  • Bluetooth, Wifi 802.11b/g e AGPS, Rádio FM
  • 100MB de memória interna e Slot MicroSD para até 16GB
  • Acesso ao Android Market (Que aliás, aos poucos, está melhorando)

Se você quer um smartphone barato, prático e com um sistema operacional moderno, o Samsung Galaxy 5 é uma boa pedida (full disclosure: a Samsung nunca me deu nada, nem tchau)

Outra pedra no caminho da Nokia – Os N8 mortos

Depois de todos os problemas que o N97 trouxe para a Nokia em 2009, parecia que, finalmente, eles tinham acertado a mão no lançamento de um aparelho topo de linha impecável, o N8.

Um aparelho sólido, com sistema novo (Symbian^3), câmera de 12MPx com flash de Xenon, tela capacitiva com alta resolução, hardware decente e uma experiência de uso excelente. Isso tem tudo para dar certo, correto? Correto. Mas… Apareceu outra pedra no caminho da Nokia.

No meio do mês passado, começaram a aparecer usuários reclamando que seus aparelhos haviam “morrido” sem motivo. Simplesmente não ligavam mais. Alguns reclamavam que o aparelho já havia chegado “morto” da loja. Outros ainda começaram a reclamar que o celular reiniciava muito e que depois morria. Outros reclamavam que o aparelho estava sendo usado e desligava sozinho e nunca mais ligava.

A Nokia informou oficialmente que um “número limitado” (mais vago impossível) de aparelhos estava apresentando defeitos e que a garantia cobriria esse defeito, bastando enviar o aparelho a um assistência da Nokia ou na loja onde ele foi comprado. Menos mal.

Ainda não se sabe quanto é esse “número limitado” (imagina se fosse infinito!) de aparelhos.

Só sei que há um tópico de 11 páginas no Forum de suporte da Nokia Europa e lá pude ver consumidores dos quatro cantos do mundo. Para citar alguns: Malásia, Tailândia, Inglaterra, Canadá, Paquistão, Índia, Alemanha, Estados Unidos, Brasil, Dinamarca, Austrália, Holanda, Suíça, Egito… E por aí vai. Parei de ler na sexta página.

No Orkut encontrei diversos relatos de aparelhos nacionais, fabricados aqui no nosso país. Um exemplo de aparelho brasileiro com o defeito é o do meu amigo Ricardo “Belinex”, que já recebeu o aparelho dele mortinho da silva. Vejam aqui o post dele com o vídeo de unboxing.

O que parecia um probleminha está começando a virar um problemão, tal como o defeito das câmeras do N97 e muitos outros. O aparelho que tinha tudo para ser um campeão de vendas está agora começando a se mostrar não tão perfeito assim. Não acho que isso deva ser motivo para pânico, mas é bom alertar que isso não é um fato isolado e, muito menos, está restrito a uma série de aparelhos.

E você? Comprou um N8 e ele morreu? Conte-nos o que houve com seu aparelho.

Penúltimo Nokia à venda – N97

Pois bem, minha senhora também resolveu comprar um iPhone 4 e agora está vendendo o N97 dela que tem um ano de uso.

O aparelho está em ótimo estado (ela é muito mais cuidadosa do que eu) e vai com a canetinha que não vem nos modelos brasileiros (comprei no DealExtreme a canetinha).

Ele tem 32GB de memória interna e não tem mais a licença do Comes With Music, que expirou no final do mês passado, depois de um ano. Tem também alguns riscos na tampa traseira, resultado de um tombo nos primeiros dias de uso, mas que não afetaram em nada o aparelho.

A bateria ainda dura quase tanto quanto no ano passado e ele está com a última versão do firmware. A câmera tem o problema de todo N97, às vezes, em fotos noturnas, o flash borra a imagem na borda.

O preço do N97, sem frete, é R$ 850,00.

Os interessados devem mandar um e-mail para querocomprar@zeletron.com.br

Para quem chegou agora, e está por algum motivo desconfiado, já vendi meu E71 e meu N82 e parece que os dois compradores estão satisfeitos com os aparelhos. Disse aqui todos os problemas do N97 para ser o mais transparente possível. Foi assim também com os outros dois aparelhos que vendi. O aparelho não trava mais depois que tirei o aplicativo de e-mail da Nokia.

Se vender esse, só faltará vender o E65 para não ter mais nenhum celular Nokia aqui em casa.

Deixo abaixo outras duas fotos do celular.

P.S.: Estou procurando a capa FullBody da Proporta que eu tenho aqui. Se encontrar, vai junto. O aparelho vai com carregador e cabo USB, na caixa original. Vale dizer que ele é desbloqueado para todas as operadoras.

Dell substitui 25000 Blackberries por Windows Phone 7

A Dell anunciou que está substituindo 25000 aparelhos usados por funcionários da empresa. Estes aparelhos eram Blackberry e serão agora Windows Phone 7.

Descontando o fato de que a Dell é uma antiga parceira da Microsoft, o fato é bastante relevante e mostra que o Windows Phone 7 pode vir com força no mercado e comer uma boa parte da fatia de outros fabricantes.

Neste caso foi a RIM quem sofreu, mas não acredito que ela seja a principal atingida pela chegada do Windows Phone 7. Na visão deste analista os principais atingidos serão Nokia Symbian e Android. O primeiro devido a sua interface ainda muito defasada da modernidade e o segundo por sua sopa de versões e a bagunça do Android Marketplace.

A Microsoft é grande e vem com apetite para cima das outras fabricantes de celular. A integração à plataforma XBox que os Windows Phone trazem pode ser também um grande chamariz.

Nokia N8: impressões da bateria após uma semana de uso

Após uma semana deu para ter uma ideia melhor do aparelho. Em especial, a bateria era algo que me incomodava por seguir a linha das baterias que não são removíveis facilmente. No N8 você precisa retirar dois parafusos para isso. Logo, não foi feito para o usuário ficar tirando.

Durante a semana, fiz três testes diferentes.

1) No primeiro, tudo ligado sem economia e uso intenso. Foi o dia que deixei o N8 na mão de quem quisesse ver. Fizeram a festa com ele: fotos, vídeos, mapas, Internet, etc. Logo, a bateria foi embora em um dia.

2) O segundo teste foi deixar o modo de economia ligado enquanto seguia com minha rotina normal. Para isso, aperte o botão power e escolha “Ativar modo de economia de energia”. Dá para perceber que ele desliga o 3G, reduz o brilho da tela, some com o screen saver, reduz os tempos de bloqueio de tela e desliga o bluetooth. Não sei se ele faz outras coisas, como reduzir a velocidade do processador, mas acredito que sim. Segui com meu uso normal, que envolve navegações esporádicas, twitter intenso, algumas chamadas, bluetooth no carro para streaming de áudio e hands-free (ligava ao entrar e desligava ao sair, dando cerca de uma hora e meia, no total), escutas música durante o dia (deve ter somado umas 3a 4h) e muitos SMSs. Também fiz o que já era hábito com meus Nokias: desligar na hora de dormir. Isto me deu dois dias e meio de bateria. Fico pensando que poderia ser melhor se eu eliminasse o streaming via bluetooth mas isto foge do meu uso normal e do requisito “um aparelho pra tudo”.

3) Finalmente, passei pro teste “esqueça que a bateria existe”. Antes de mais nada, este é o meu modo default. Como o aparelho carrega via USB, volta e meia você acaba carregando um pouco a bateria. Além disso, se a bateria dura pelo menos um dia em uso intenso, sempre se tem tempo para carregar de noite. A demanda do dia irá decidir a recarga, não o contrário. Deixei em modo de economia ligado quase sempre mas mudava ao querer velocidade de acesso a Internet via 3G.  Não gosto de ficar pensando em bateria, prefiro ter os meios de carregar sempre a mão quando for necessário (carregador no carro, via USB e o de parede). Neste modo, vi de tudo, desde a bateria reduzir à metade após dois vídeos via HDMI para a TV, não cair nem um pontinho ao final de um dia tranquilo, o transmissor de FM sumir com um quarto dela após uma hora de uso e depois a USB recuperar um pouco disso ao carregar por alguns minutos enquanto eu descarregava mais músicas. Enfim, dá pra ser menos “certinho” com a bateria, até porque quando os pontinhos começam a cair eles não vão de uma vez. Sei que não é a forma melhor de usar uma bateria, mas não tenho paciência pra ficar regrando isso sempre.

Dúvidas, mandem que eu respondo.

Claro e TIM continuam enganando dizendo que vendem o iPhone 4

Hoje não teremos post off-topic, como é de costume. Vamos ao post.

Tenho visto durante os últimos 15 dias um monte de propagandas da Claro em jornais e revistas. A Tim tem feito propaganda em suas lojas e na Internet. O grande problema, é que quando você resolve que quer comprar o aparelho e vai à loja eles dizem que não têm e que você precisa entrar numa fila de espera. O mesmo acontece no site da TIM, onde você precisa preencher seu nome e e-mail para entrar numa fila.

Minha esposa colocou o nome na loja da Tim há 21 dias e eu fiz o mesmo no site há uma semana. Primeiro prometeram para o dia 08/10, depois para o dia 22/10 e agora não têm nenhuma previsão para o aparelho aparecer nas lojas.

Será que, quando aparecer o aparelho nas lojas, eles vão dizer que aquele preço era uma promoção e que agora vai custar mais caro?

Será que os nossos nomes, e-mails e telefones vão entrar numa lista de telemarketing ativo para recebermos SPAM e chamadas indesejadas?

Será que eles estão com o iPhone 3G S encalhado e querem vender pelo mesmo valor do iPhone 4?

Eu não sei qual é a estratégia “genial” dessas operadoras. Só sei que ela não está funcionando. Ninguém vai comprar um iPhone 3G S sabendo que o iPhone 4 estará disponível em breve (já deveria estar).

Eu só sei que já vendi meu N82 e meu E71 e continuo sem conseguir comprar o iPhone 4. Vou esperar para vender o iPod Touch quando já tiver comprado o iPhone, para não ficar sem um aparelho com iOS.

Era mais simples fazer como a Vivo e a Oi fazem: Não anunciamos o iPhone 4 por que não temos para vender no momento. É mais honesta essa postura.

Nokia N8 – Hands on (parte I)

O texto a seguir é de autoria do @Valtinho, refletindo a opinião dele sobre o Nokia N8. A ideia de usuários escrevendo veio deste post.

Deixarei as questões técnicas para os especialistas, falarei de pontos práticos. Fiquei três dias com o N8, sem alterar muito minha rotina. A ideia era ver se ele iria facilitar ou não a minha vida!

Vou começar falando das minhas dificuldades com o aparelho. Não tive boas experiências com o Bluetooth (acho que por não ser o firmware definitivo), problemas para transferir vídeos e fotos para o N900 e o note.  Outro ponto é quando se seleciona enviar em uma foto, não temos a opção de publicá-la na Internet. Só oferece as opções mensagem, e-mail e Bluetooth. Esse problema é minimizado quando o interesse é publicar no Twitter, pois usando o Ovi é possível (existe um novo programa chamado Social que integra o Twitter e Facebook,  muito bom), mas poderia ser mais fácil. O transmissor FM do N900 é bem melhor. A bateria me surpreendeu, achei que não fosse durar o dia todo, mas resistiu bem.

Agora o que realmente faz a diferença é o conjunto multimídia desse equipamento. Fotos e vídeos fantásticos, como podemos ver nas amostras a seguir:

Macro do N8
Macro do N8

Foto em modo automático do N8
Foto em modo automático do N8

O flash xênon está de volta, fazendo-me esquecer completamente o N82. Os vídeos em HD vistos em uma TV de 42 polegadas são impressionantes, comparáveis aos da minha Sony W230.

Gostei de jogar Need for speed na TV usando o cabo HDMI, mas o meu cabo é pesado e isso não deve ser rotina pra mim. Mas para quem não tem um Playstation pode ser útil. Jogar no celular é muito bacana, responde muito bem e dirigir inclinando o celular foi uma diversão! Isso me remete a empunhadura do N8, muito boa tanto na vertical, quanto na horizontal. Facilmente manuseável com uma mão só. Ele é um pouco mais espesso que o E72, mas bem mais fino que N900 (metade da espessura).

O desktop do N8 é composto por três páginas, que podem conter até 6 widgets por página, algo bem parecido com o N97. Dá para distribuir bem os itens de maior interesse. Os caminhos são bem conhecidos pra quem já usou outros Symbians, isso facilita a vida de quem quer praticidade. Mas poderia ter recebido do Maemo a facilidade de sair do aplicativo tocando fora dele na tela (isto acontece em algumas situações, mas não todas). O sistema está bem estável, não tive nenhum problema em três dias. Abre fotos e músicas rapidamente (não sei se enchendo os 16GB continuará assim, infelizmente). O player de música foi melhorado, os álbuns podem ser selecionados como nos iPhones.  O som não é o do XM5800 mas não decepciona.

Fiquei muito satisfeito de poder passar dados do N900 para o N8 usando um cabo entre eles (o N8 tem suporte a USB On-the-Go). O carregador é aquele com aquele pino redondo fininho, comum em vários aparelhos mais novos, mas podemos carregar via USB também! Por enquanto é só, segunda parte do review em breve.

Nokia N8 – prefácio

Confesso que tive uma impressão bem positiva do Nokia N8. O N8 é o primeiro equipamento a rodar o Symbian^3. Gostaria de ter tido esta mesma impressão nos quinta edição anteriores (N97, XM5800, entre outros) mas infelizmente não fiquei tão satisfeito com eles. Acredito que a tela resistiva e a necessidade de duplo toque nas listas contribuíram grandemente para isso, diminuindo a usabilidade. Com o uso, é fácil perceber algumas mudanças importantes e notar que o sistema está muito mais fluídico e responsivo, mesmo guardando uma grande herança do quinta edição. No entanto, não esperem uma interface totalmente nova no Symbian^3, isto só irá acontecer no Symbian^4, em 2011.

Também fiquei bastante satisfeito ao ver o N8 chegar rapidamente ao mercado nacional, sem os longos atrasos (veja o caso N900), mostrando um novo posicionamento da Nokia na América Latina. O preço de lançamento praticado também é bastante atraente, por volta de 1400 reais, desbloqueado. Imagine o quanto deve cair alguns meses depois ou em planos pós-pagos. A facilidade de desenvolvimento provida pelo Qt, o grande investimento na plataforma de desenvolvimento e o forte apoio ao desenvolvedores pela Nokia deve gerar uma onda de novos aplicativos para o primeiro semestre de 2011. Adicione a isto uma nova Ovi store no N8, totalmente remodelada, fácil de usar e que permite downloads simultâneos de forma bastante simples.

Vale ainda lembrar que a versão de firmware disponível no meu equipamento é ainda uma “PR1.0” (Pre-Release – pré lançamento), e que alguns problemas que existem devem ser corrigidos em um release final.

Eu optei por tomar um caminho diferente para publicar avaliações do N8: deixar com o usuário a análise. Se por um lado isto pode tornar a avaliação menos técnica, por outro pode deixar uma visão mais próxima do nosso leitor. O primeiro escolhido para tal tarefa foi o @Valtinho, amigo real e virtual. O Valter é dentista (ok, odontólogo), logo não reparem em “caras e bocas” evidenciadas nas fotos. No próximo post ele começará a sua avaliação, provavelmente focada em multimídia, o ponto forte do equipamento e necessidade primária dele. Vou me limitar a comentar os pontos que julgar necessário.

Caso desejem ver algo não coberto aqui, comentem no post e eu posso dar mais detalhes para vocês.

Nokia N8
Nokia N8

iPhone 4 – Um Review

Anteontem pude testar com calma o iPhone 4 que meu amigo Dario ganhou de aniversário dos seus irmãos. A propósito, deixo uma dica para os meus irmãos: Podem fazer a mesma coisa no meu aniversário do ano que vem com o iPhone 5. 😉

Voltando ao assunto, mesmo ele já tendo aberto a caixa (eu não conseguiria me segurar por tanto tempo) ele trouxe tudo conforme veio de fábrica para podermos filmar um pequeno unboxing aqui para o blog. Foi realmente heróica essa atitude dele, guardar tudo direitinho para fazermos um unboxing! Segue abaixo.

Como o iOS 4 no iPhone 4 é o mesmíssimo iOS 4 do 3G S e do iPod 3ª Geração (de 32GB ou 64GB), não vou entrar no mérito do sistema. Vou me deter nos quesitos de hardware que são novidades.

O primeiro deles é a maravilhosa tela Retina com resolução de 640 x 960 pixels (a resolução do 3G S é de 320×480). Vejam abaixo a comparação de telas do iPod 3a Geração com o iPhone 4. Ele tem 4 vezes mais pontos que o iPhone 3G S.

Detalhe da Tela no iPhone 4 - Clique para Ampliar
Detalhe da Tela no iPod Touch 3a Geração - Clique para Ampliar

Além da resolução, a iluminação traseira da tela LCD TFT IPS capacitiva é feita por LEDs, com um contraste de 800:1. A tela tem visibilidade perfeita de qualquer ângulo que se observe.

A tampa traseira e a tela do iPhone 4 são feitos de um vidro chamado Gorilla. Segundo a Apple ele é muito mais resistente a riscos do que o vidro da tela dos iPhone anteriores. Segundo alguns testes vistos no Youtube, pode-se ver que a tela é bem mais resistente a riscos, mas parece que quebra bem mais fácil que as outras em caso de tombos. Obviamente não testamos isso no iPhone do Dario. 😀

No quesito tamanho, mais especificamente espessura, ele é impressionantemente fino. É quase da espessura do iPod Touch 3a Geração que é o mais fino dos “i” da Apple. Vejam as comparações de tamanho nas fotos abaixo.

Pela ordem: iPod 3a Geração, iPhone 4 e E71

Apesar do processador do iPhone 4 ser um Apple A4 de 1.0GHz, não reparei muita diferença para o do iPod 3a Geração, que possui um ARM Cortex A8 de 600 MHz, ao usar os programas corriqueiros. No entanto, os testes do Google Earth e do Epic Citadel mostraram uma enorme diferença. O iPhone 4 abriu esses programas com muito mais rapidez que o iPod.

A Câmera do iPhone finalmente pode ser chamada de câmera. Ela tem 5MPx e um flash de LED que ajudam bastante na hora de fotografar em ambientes com pouca luz. Além disso, ele filma com qualidade HD (720p) a 30 fps e o LED do flash pode ser aceso durante a filmagem para melhorar a imagem.

Deixo abaixo duas fotos feitas com a câmera do iPhone num ambiente com iluminação artificial.

Foto tirada com o iPhone 4
Foto tirada com o iPhone 4

Aliás, aquela tela faz qualquer foto ficar super-hiper-mega nítida, já que você tem chance de ver se focalizou direitinho o que queria.

Infelizmente não tive como testar a videochamada do iPhone 4, mas testei a câmera da frente do aparelho. Nada de diferente de uma câmera frontal qualquer, a não ser pelo fato de ser a única que tem menos resolução que a tela do celular, hehehehe.

Sobre o problema de segurar “errado” o celular, não conseguimos fazer as barrinhas de sinal caírem ao segurar no lugar da antena, não sei se fizemos certo, mas o fato é que o sinal se manteve constante independente de como segurávamos o celular. No início estávamos com o celular sem sinal porque o SIM card estava mal colocado. Depois que colocamos corretamente o SIM card, o sinal se manteve constante. De qualquer forma acredito que o problema exista, só não consegui reproduzi-lo.

Resumo da ópera: O iPhone 4 é realmente muito melhor que o iPhone 3G S, principalmente no quesito tela e câmera. Agora, se você não faz questão de uma câmera boa e uma tela com uma resolução maior, o iPhone 3G S pode suprir suas necessidades de smartphone facilmente. Eu usaria um, se estivesse precisando trocar de celular atualmente. (Meus celulares velhos ainda funcionam bem).

Symbian^3 será que vai?

A Nokia após mandar embora o seu técnico Silas, quer dizer, o seu presidente e colocar outro em seu lugar, lançou na Nokia World 2010 alguns modelos de celular com o futuro sistema operacional Symbian S^3.

Vamos aos modelos e depois um comentário:

Nokia C6-01

Nokia C7-00

Nokia E7-00

Um comparativo dos três:

Comentário:

O Hardware é legal? Sem dúvida. Em geral este não é o problema da Nokia. O problema da Nokia é o estado atual do Symbian e sua loja de aplicativos além das falhas em consertar celulares micados.

Mas estes três pontos eu penso que só saberemos depois dos primeiros reviews. Eu não vejo como uma boa ser early adopter de algum dos três.

Piada do dia do Twitter do cumpanheiro @marcelobarros: Como transformar o E72 em E7? E7 = (int)E72/10 🙂