Abelhas Estressadas para Android

Depois do sucesso do jogo no iPhone, os desenvolvedores do “Abelhas Estressadas” resolveram lançar também uma versão para o Android.

O jogo é totalmente gratuito no Android (com propagandas). Se você estava com inveja dos donos de iPhone por não poder jogar o Abelhas Estressadas, não fique mais, baixe aqui na Android Market.

Se você ainda não conhece o jogo, veja o vídeo abaixo e instale no seu celular, seja ele um iPhone ou um Android. Ah, funciona perfeitamente no iPad também!

Ajudando a escolher o tablet

Essa é inédita. Em vez de você vir até o blog para pegar dicas e saber qual Tablet vai comprar, agora é você quem ajuda ao editor a saber qual vai ser o Tablet que ele vai comprar. 😀

Estou em dúvida entre os seguintes aparelhos:

A)Samsung Galaxy Tab 7″ WiFi

  • Sem 3G
  • Android 2.2-2.3
  • R$890,00 – R$ 1.100,00
 

B) Motorola Xoom Wifi

  • Sem 3G
  • Android 3.0-3.2
  • R$1.350,00 – R$ 1.700,00
 

C) Samsung Galaxy S Tab 5″

  • Sem 3G
  • Android 2.2
  • R$680,00 – R$ 820,00
 

D) Samsung Galaxy Tab 10.1 WiFi

  • Sem 3G
  • Android 3.0-3.2
  • R$1.600,00 – R$ 2.000,00
 

Pela lista acima, dá para ver que não quero comprar um iPad, não porque eu não goste dele, mas porque a minha esposa já tem um e tenho acesso a ele para testar apps. Quero variar a plataforma.

Também não quero um tablet com 3G porque não quero outra conta de celular. Basta usar o tethering do meu iPhone 4 para acessar a internet no tablet quando não estiver próximo a um WiFi.

Essa dúvida pode ser resolvida por você, respondendo nos comentários as cinco perguntas abaixo:

  1. Qual desses tablets você tem?
  2. Está satisfeito com ele(s)?
  3. O que mais o irrita no seu tablet?
  4. O que você mais gosta no seu tablet?
  5. Você recomendaria esse aparelho a um amigo?

Caso não tenha nenhum desses aparelhos acima e queira me indicar um outro, use os comentários para isso.

No final, esse post somado aos comentários poderá ser útil para outras pessoas que estejam com a mesma dúvida.

Samsung Galaxy 551 – Android 2.2 Review

Num projeto recente que realizamos precisavamos de um Android para testar o sistema que estava sendo produzido, fui buscar algumas opções de Android com preço baixo e deparei-me com o Samsung Galaxy 5 cujo review eu fiz aqui.

Depois de devolver o Galaxy 5 para o cliente que havia contratado o serviço, surgiu outro serviço com Android e adquiri um Samsung Galaxy 551 também por um preço decente e com um sistema mais moderno que o Galaxy 5.

Vamos as especificações:

  • Quadriband GSM / Triband UMTS
  • Android 2.2 – Com funcionalidade de compartilhar a Internet via WiFi. O sistema é bonzinho embora sofra dos problemas que já comentamos aqui.
  • Um pouco gordinho, mas pesa apenas 117g
  • Display: 400×240 TFT 3.2– Aqui o ponto fraco do aparelho, o Android funciona em quase qualquer resolução mas algumas coisas podem ficar meio esquisitas neste aspect ratio.
  • Teclado Virtual QWERTY com tecnologia SWYPE, eu não usei muito, mas a primeira vista não gostei muito deste SWYPE.
  • Teclado físico slider – teclado confortável embora perca feio para os lendários Nokia E71 e E72
  • Câmera, sem flash 3.2MP com Zoom óptico 2x (não achei muito óptico o zoom…)
  • Bluetooth, Wifi 802.11b/g e AGPS, Rádio FM
  • 160MB de memória interna e Slot MicroSD para até 16GB
  • Acesso ao Android Market (Que é uma baderna …)
Custo: R$ 699,00 (desbloqueado)

Se você quer um smartphone barato, prático e com um sistema operacional moderno, o Samsung Galaxy 551 é uma boa pedida, melhor que o Galaxy 5 (full disclosure: a Samsung nunca me deu nada, nem tchau)

 

 

 

Kindle Fire – Colocando fogo no mercado de tablets

Ontem o diretor executivo da Amazon, Jeff Bezos, apresentou ao público o Kindle Fire, o aparelho baseado no Android da gigante dos livros.

Apesar de terem dito pela imprensa que esse aparelho seria mais um rival do iPad, o Kindle Fire na verdade é concorrente do Nook Color, da rival Barnes & Noble. Ele custará US$ 199,00, cinquenta dólares a menos que o concorrente. Por tabela, ele provavelmente fará com que o preço de outros dispositivos com Android caia, uma vez que, se é possível fazer um bom aparelho, ainda que com algumas limitações, por duzentos dólares, muitos concorrentes que custam 50% ou 60% a mais, terão que rever seus preços.

Ele não tem câmera nem microfone. Também não há possibilidade de conexão por 3G, mas ele virá equipado com processador dual core de 1GB, 8GB de memória interna, conexão WiFi, touchscreen de 7″ com IPS e acesso ao sistema de armazenamento Amazon Cloud. Isso é o suficiente para ler livros e revistas, assistir vídeos, executar aplicativos e jogos e acessar a web.

Por falar em aplicativos e jogos, com o Kindle Fire, a Amazon está apostando na sua loja de aplicativos, completamente independente da Android Market, na qual todos os aplicativos expostos foram testados no próprio Kindle Fire e na qual há um controle muito maior sobre o que é posto à venda. Como o Android do Kindle Fire foi totalmente modificado pela Amazon, teoricamente só é permitido instalar programas da loja de aplicativos da Amazon e as atualizações do sistema também estarão restritos às versões da própria Amazon. Obviamente, como já é esperado, quando o aparelho cair na mão do povo, encontrarão meios de burlar essas restrições ou até instalar ROMs diferentes nele.

Estou com muita fé nesse Kindle Fire. Acho que ele vai vender mais do que bolo de milho em final de festa lá fora e acho que o modelo de loja de aplicativos deles é bem melhor do que a Android Market com suas pegadinhas, clones de programas e vírus.

Aqui abro um parêntesis. Na quinta-feira passada, eu que não sou usuário de Android, peguei o Samsung Galaxy S II de um amigo e fiquei maravilhado com o aparelho. Mas não durou muito isso. Meu encantamento ficou abalado quando abri a Android Market. A primeira coisa que eu fiz foi procurar pelo meu jogo favorito no iPhone. Digitei “Plants vs. Zoombies” na busca da loja. O resultado me trouxe 1.746.243.865 opções de clones e pegadinhas que se fazem passar pelo jogo, que acho que nem existe ainda para Android. Depois vêm me dizer que a Android Market não é uma bagunça. Fecho parêntesis aqui.

Hoje, como resultado desse lançamento, o tablet Playbook da RIM, moribunda fabricante do Blackberry, já baixou em US$ 200 o seu preço nas duas versões mais baratas e US$ 100 na mais cara. O Playbook de 16GB está sendo vendido a US$ 299, o de 32GB a US$ 399 e o de 64GB a US$ 499. Vamos ver como o resto mercado se comporta com esse lançamento. Só sei que está ficando cada vez melhor para o consumidor.

Google compra Motorola para fazer o que o Google critica

Há uns dias atrás o Google começou um #mimimi do tipo “ninguém me ama, ninguém me quer” acusando a Microsoft e a Apple de estarem comprando empresas para atacar o pobre Android. A Apple ignorou o chororô do Google, mas a Microsoft partiu para o pau e o tweet de um dos executivos de Jobs e um chute nos países baixos do Google:  “Free advice for David Drummond – next time check with Kent Walker before you blog. 🙂 http://t.co/PfKle9H

Ou seja, Microsoft, Apple e Oracle ofereceram ao Google para entrar junto com eles no pool de empresas que estava adquirindo as patentes e o Google declinou.

Hoje o Google anunciou que adquiriu a Motorola para fazer o que estava criticando. Obter patentes para o Android.

Vamos ver se o Google vai doar as patentes da Motorola para a caridade …

Um best seller em versão Android

Para comemorar os 500.000 usuários do Manobrista Maluco no iOS lançamos ontem a versão do Manobrista para o Android. A principal diferença entre as duas versões é que não usamos InApp purchase no Android e portanto o usuário Android tem todos os níveis grátis. No entanto ao contrário do usuário iOS o Android tem exibição obrigatória de anúncios.

São dois modelos comerciais distintos. No entanto o importante é que você que tem Android agora pode jogar o Manobrista Maluco.

Segue o link para o jogo no Android Marketplace: Manobrista Maluco Android

 

Espero que gostem!