Kindle é barato, no entanto adivinhe quem nos rouba?

O Kindle, modelo sem anúncios custa hoje US$ 109,00 incluindo o cabo de transferência de dados. Considerando o câmbio de hoje, são cerca de R$ 190,00, ou seja uma pechincha que abre portas para um mundo de leituras a preços acessíveis. Considerando que estamos num país onde a educação precisa crescer muito e a leitura é uma ótima forma de melhorar a educação você irá lógicamente inferir que o governo apoia você na compra de um dispositivo que serve básicamente para leitura. Certo? Não, redondamente errado.

O governo não só não apoia você, como vai lhe tungar em US$ 124,59 – preste atenção você não leu errado. O imposto cobrado é 114% do valor do produto. E não, não é cigarro cujo imposto, segundo dados da receita é de até 61%. Nem é cachaça cuja alíquota chega a 60%, nem é carro importado cuja alíquota pode atingir 80%. Estou falando de 114% para um aparelho que serve para ler livros!

Agradeça à Dilma quando você for tungado por impostos como este

Mas você irá pensar, inocente que é, este imposto serve ao bem da coletividade. Pois é meu amigo: este imposto serve para ser desviado, financiar cultura obras de arte de pessoas com alto QI (quem indica) pela lei Rouanet e ser desperdiçado na máquina pública.

Vale lembrar que a lei Rouanet ajuda a mostrar uma quantidade enorme de traseiros e outros atributos no carnaval e é pago com o dinheiro dos nossos impostos.

Resumo da história: se você comprar um Kindle pode ter certeza que o estado brasileiro está roubando você. Uma coisa é cobrar impostos, outra bem distinta é achacar o contribuinte.

8 comentários em “Kindle é barato, no entanto adivinhe quem nos rouba?”