Romário e o Facetime

Simplicidade e Beleza são a perfeição

Quando a Apple lançou o Facetime, no IPhone 4, muita gente comentou: puxa, vídeo chamada já existe há muito tempo. Ou então: os celulares da Nokia tem isto mesmo nos modelos mais baratos como o 6120.

Para explicar o que quero dizer vou recorrer a uma metáfora. Se o Bebeto cruzasse aquela mesma bola do vídeo acima e o centroavante que estivesse com a camisa 11 da seleção fosse:

  • Obina: Teríamos uma pancada que talvez estufasse as redes, talvez saísse do estádio.
  • Robinho: Ia tentar bater de letra, talvez um golaço, talvez nas mãos do goleiro.
  • Ronaldo: Daria um chute certeiro. Gol, mas nada de especial.
  • Denilson: mataria a bola e tentaria driblar o zagueiro e o goleiro.

Já o Romário fez talvez o gol mais bonito e plástico que a situação permitia com um toque de infinita simplicidade. Ali não havia nenhum movimento sobrando ou faltando, mas a medida exata e aquilo fez a beleza do Gol. Se chutasse mil bolas como aquela as mil entrariam.

E o que o Facetime tem a ver com isso? De certa forma o Facetime é o mesmo que já existia antes: video chamada. No entanto é diferente: neste produto, mas que em outros a Apple conseguiu unir a beleza e a simplicidade e fez funcionar algo que era usado mas sentíamos que estava faltando algo.

Antes que os leitores chutem o balde dizendo que estou bajulando a Apple, pediria que em primeiro lugar testassem o Facetime, além disso que considerassem que não creio que a Apple seja em tudo melhor que a Nokia, Google, Microsoft ou RIM, mas que ao unir a beleza e a simplicidade ela consegue inovar fazendo mais do mesmo.

11 comentários em “Romário e o Facetime”