Revisão do E51

No dia 8 do mês passado, a TIM resolveu me dar de presente de aniversário (não foi bem isso) um E51. Na verdade, eu fui à loja da TIM do Rio Sul querendo renovar meu plano TIM Web e associar um plano de voz, já que as chamadas para quem tem só o TIM Web são tão caras quanto as de um celular pré pago.

Apesar de não ter conseguido manter o número, saí satisfeito, porque cancelei o plano atual e consegui um mais adequado ao meu perfil e ainda levei de “brinde”, um E51 preto muito legal e totalmente grátis.

O Nokia E51 é o celular da Série E mais barato que existe no momento. Minto, existem ainda o E50 e o E62, mas esses não têm WiFi, por isso o correto seria dizer que o E51 é o celular da série E com WiFi mais barato no momento.

Comprando desbloqueado, o celular sai por R$ 799,00. Num plano dos planos pós pagos mais baixos da TIM, o aparelho bloqueado sai por R$ 350,00 e dos intermediários para cima você o leva de graça.

A ficha técnica do celular é a seguinte:

  • S60 3rd Edition, Feature Pack 1 (Symbian OS 9.2)
  • GSM 850/GSM 900/GSM 1800/GSM 1900
  • WCDMA 2100/WCDMA 850
  • CPU Única ARM 11
  • Clock da CPU: 369 MHz
  • HSDPA
  • Câmera de 2.0MPx
  • Memória Interna: 130 MB
  • Tamanho máximo do microSD: 4 GB
  • Rádio FM
  • Conector Mini-USB

Esse celular consegue funcionar em 3G tanto em 850Mhz quanto em 2100Mhz, servindo em qualquer lugar do Brasil e em qualquer operadora. Não pude testar com outra operadora porque o meu é bloqueado para a TIM. O fato de ser HSDPA já me fez chegar à velocidade máxima do meu plano da TIM que é 1Mbps, coisa que eu não conseguia com o E65.

O desempenho do E51 consegue ser o melhor de todos os celulares da série E que eu já usei até agora, mesmo com o firmware original dele, versão 100.34.20. Os menus abrem rápido, a web funciona redondinha (podia já ter flash, mas… ninguém é perfeito) e consigo usar o cliente VoIP nativo inclusive sobre o 3G (agora tenho um número fixo no meu celular, rsrsrs).


Dois ou três dias depois de comprá-lo, fiz a atualização de firmware para a versão 200.34.36 (alguém me explica a lógica desses números?) e estou há um mês usando o celular sem nenhuma queixa. A única coisa que não funcionava na versão 100.34.20 era segurar a tecla # para ativar ou desativar o perfil silencioso. Isso já foi consertado na versão 200.34.36.

O cliente de e-mail é o mesmo dos outros S60 3ª edição. Ele suporta POP3 e IMAP. Como sempre, eu uso minhas 3 caixas de e-mail IMAP (dentre elas a do GMail) diretamente no cliente do celular e essa solução me atende perfeitamente. Também leio meu Hotmail com o Mail for Exchange que o MSN instala automaticamente. Com isso, tenho 4 caixas de e-mail configuradas no celular. Só essa função já me bastava para comprar um celular assim. Com o teclado bluetooth, fica mais fácil ainda mandar e-mails.

O acabamento do E51, é um espetáculo. A tampa traseira é de aço inoxidável com um acabamento preto espelhado e detalhes em alto relevo. A moldura da frente é do mesmo material, sem os detalhes em alto relevo, o que dá ao celular um tom de sofisticação bem alto.

A espessura do celular é impressionante. Muito, mas muito fino. É quase da espessura de uma caneta Bic!

Outro ponto positivo desse aparelho é a memória interna de 130MB que permite instalar muita coisa e ainda ter muito espaço. Foi uma generosa atualização do espaço interno que a Nokia fez.

Outro detalhe interessante é o fone de ouvido stereo que também é a antena do rádio FM (como em qualquer outro celular com rádio). Ter um rádio FM sempre à mão é muito legal. Já me quebrou um galhão num jogo de futebol no Maracanã. 🙂

As funções empresariais dos outros Nokia série “E” também estão presentes no E51. Isso inclui um botão exclusivo para deixar muda a chamada, outro para agenda, outro para contatos e outro para e-mail.

Também como todo aparelho da série “E”, o forte dele não é a câmera, que tem 2.0Mpx e não tem flash. As fotos são boas com boa iluminação, mas, à noite, não ficam boas. Para mim, só o fato de ter uma câmera já é uma coisa interessante.

Apesar de ser um celular voltado para o público corporativo, a Nokia acordou para o seguinte fato: O consumidor corporativo também tem tempo livre e também gosta de música e jogos. Na seção de downloads do E51 encontramos dois jogos excelentes e de graça, o Global Race e o Global Cricket. (Eu não sabia que o jogo de taco que eu jogava na praça com os amigos quando era pequeno era muito parecido com o Cricket)


Não consegui tirar um screenshot do Global Cricket, mas ambos jogos são excelentes e rodam perfeitamente no E51. Outros jogos também funcionam tão bem quanto em aparelhos da série N.

Outra coisa muito boa é o fato dele vir com o conector mini-USB, igual à maioria dos outros aparelhos (câmera digital, MP4, leitores de cartão, etc.). Isso dá uma grande tranqüilidade (eu sei que o trema foi abolido, mas não consigo escrever sem ele) porque é muito fácil encontrar um cabo de dados que sirva no celular, mesmo que você tenha esquecido o seu em casa.

O único defeito dele é o fato de esquentar, assim como o 6120 Classic. Apesar disso, ele leva uma grande vantagem sobre o 6120 Classic, ele não esquenta na parte de cima do celular, ele esquenta na parte de baixo, e, por isso, não esquenta a orelha do cidadão. Ele é também o campeão de SAR, com impressionantes 1,40 W/kg. Você pode conferir isso no site da própria Nokia.

A bateria dele dura dois dias com uso normal de 3G e WiFi, mas sem VoIP. Com o Telefone VoIP configurado, ela dura um dia inteiro, o que é muito bom. Como tenho usado o VoIP o dia todo, chego em casa e coloco o celular para carregar na hora de dormir.

Termino a revisão do E51 com a seguinte conclusão: Este celular é o melhor celular que eu já tive até hoje, o mais bonito e “estiloso”. O melhor disso tudo é que ele saiu de graça no meu plano da TIM.

Seguem abaixo algumas fotos do meu exemplar. E os outros proprietários de E51, o que dizem dos seus aparelhos?





39 comentários em “Revisão do E51”