O E61 visto por dentro

Hoje resolvi abrir a barriga do E61 para ver se o que ele tem de errado era visível. Na verdade eu já sabia que não ia resolver nada abrindo, mas como sempre gostei de abrir os aparelhos eletrônicos, fiz mais esse desmonte.

Antes de continuarmos com a narração, informo que as cenas que vou exibir logo abaixo não são para as pessoas com problemas cardíacos ou com estômago fraco. Assim mesmo posso garantir que nenhum E61 foi morto durante o processo de desmontagem desse celular.

O primeiro passo foi passar no camelódromo e comprar um kit de chaves de torque (T5 a T10) por R$ 8,00. O celular tem 8 parafusos, sete são T6 e um é T5. Não tente usar chave phillips ou de fenda porque você vai destruir os parafusos e não vai conseguir abrir o telefone. Vale a pena gastar 8 pratas num kit de chaves.

Além das chaves de torque, precisei de uma chave de fenda muito fina e um extrator de grampos de escritório para remover a tampa da antena.

O desmonte foi mais fácil com a seqüência de fotos do site Take it Apart mostrando como se removia o face plate e a tampa traseira. A montagem foi muito mais fácil do que a desmontagem. Todas as peças são encaixadas (antena, microfone, joystick, fone, volume) e com as chaves de torque tudo fica perfeitamente montado.

Seguem abaixo as fotos tiradas com o E65 (ele devia estar apavorado!). O E61 foi totalmente desmontado e montado. Depois disso voltou a funcionar como antes, ou seja, tudo menos o GPRS e EDGE que fazem o celular reiniciar.







9 comentários em “O E61 visto por dentro”