Nokia Store do Aeroporto de Londres

Ontem eu estava aguardando o meu vôo para Manchester e fiquei passeando no terminal 5 do aeroporto de Heathrow em Londres, na área de embarque e me deparei com a Nokia Store do terminal.

Ela é pequena, mas tem todos os aparelhos e acessórios.

Como estava precisando de uma bateria extra para o N82, acabei comprando uma. A vantagem é que ela estava com preço reduzido por que estava sem os impostos.

Como estava sem muito tempo, não deu para brincar muito com o N97. Só tirei uma foto. Na semana que vem volto a Londres e vou ter mai tempo para ir na loja grande, na cidade.


Mobilidade, um caminho sem volta

Viajar é algo maravilhoso. Ainda mais quando se tem a chance de sair dos limites territoriais brasileiros. Não que o Brasil não seja interessante, mas os choques culturais são maiores. Uma das minhas diversões enquanto mato o tempo em aeroportos é observar as pessoas. Em especial, gosto de ver o que elas estão fazendo com os seus dispositivos móveis, como estão interagindo com eles e com o meio.

Não é preciso estar no aeroporto de Houston (George Bush) pra sacar que não tem mais sentido existir um player seja lá do que for. Esta é uma área para celulares. Mesmo telefones simples já saem movidos a cartões, com cabos e bluetooth. Radio e MP3 se tornaram algo indispensável para muitos consumidores. Já percebeu que o megabyte mais caro que existe (chamado de SMS no Brasil) é algo presente em todas as classes sociais também ? Não é necessário ter 300 SMS no seu plano (eu tenho), nem digitar como o taquígrafro do congresso (ainda chego lá): qualquer um manda um “te ligo depois”. Até meu pai. E o SMS é popular, onde um usuário alavanca o outro no uso. Nunca vi o José de perto mas já troquei mais SMSs com ele do que com vários amigos que vejo frequentemente. A minha irmã, que encontro uma vez por ano, é parceira íntima na tecelagem de fofocas familiares e parece estar sempre próxima.

Bom, mas as tribos de aeroportos são mais sofisticadas, em geral com notebooks, celulares e modems 3G. Vivem à espreita de uma tomada ou de uma WiFi aberto. Ainda mais nos EUA, onde andar de avião é algo corriqueiro. Para ilustrar, imagine a cena de um senhor comum, jeitão de texano, de chapelão típico, entrando no avião em Austin e dizendo a seguinte frase “Uou, I’m back in the bus! “. Ri sozinho desta frase. E note que ela traduz um pouco de como voar já faz parte da vida americana. Nos EUA é comum ter pontos específicos para carregamento com e mesas para notebook, como vi ano passado em Atlanta. A foto a seguir mostra algumas zonas de tomada em Houston, patrocinadas pela Samsung. Uma bela idéia de marketing, sem dúvida.

samsung - Share on Ovi

Esta outra foto mostra o espírito americano de vender: carregue qualquer coisa por alguns bucks (em Houston também). Loucura ? Não. Necessidade. As pessoas precisam disso. Precisam estar acessíveis, querem estar conectadas. Cada vez mais.

carregador - Share on Ovi

Outra foto. Olhe este senhor, no chão, notebook aberto e celular ligado. O motivo é o mesmo: tomada disponível.

viciado - Share on Ovi

Os EUA são dominados por iPhones e Blackberries, não precisaria vir aqui para atestar isso. Muitos, em várias mãos, não somente com jovens ou com os mais bem aventurados financeiramente. Por exemplo, num vôo pra Boston me vi cercado por quatro iPhones (dos lados e na frente). Dois navegavam (ainda no solo), um escutava música e o outro mandava SMS. Fiquei protegido pelo E71 e o XM 5800, mas a terra do tio Sam não é o lugar da Nokia, como mostram as pesquisas de mercado. Ah, e ninguém desligou o aparelho, só o bobo aqui. Nem em offline o rapaz do lado o colocou. Errado, certamente, mas no fundo já passou da hora de os aviões oferecerem Internet e não terem restrições mais com interferência. Ou você acha que a tripulação tem realmente como controlar isso ? Infelizmente a frota é ainda muito antiga e este
processo ainda demora.

Voltando no assunto, eu fico com a impressão de que os donos americanos de blackberry mudariam pra iPhone, se a companhia dele deixasse ou lhe desse outro aparelho. Ok, talvez chegassem a titubear se fosse um Curve ou dariam um voto de confiança no teclado físico. Mas não é a toa todo o movimento da Apple pra suportar o Exchange. Muito menos é ingênua a recente abertura que a RIM fez da sua API de emails. É uma mercado enorme, de pessoas que gastam de verdade, e que precisa coletar desenvolvedores e consumidores. Os comerciais do iPhone na TV não vendem um telefone. Ficam mostrando aplicações que poderim ser instaladas no aparelho em áreas bem diversas, um foco indireto na Apple store. De novo, fortalece a rede de desenvolvedores e cria um mercado de consumo para as mais diversas aplicações. Sem falar que é assustador a quantidade de coisas inúteis com a frase “made for iPhone” que você encontra numa bestbuy. E a loja da Nokia ainda engatinhando, mesmo com o número gigante de desenvolvedores Symbian. E sem suporte a Python. Somente Flash, C++ e Java. Triste.

Vejo muita gente por aqui navegando nos seus iPhones, algo que se encaixa bem no perfil dele (sem flash ou java, claro). E também bastante reclamações com relação a qualidade do sinal e do 3G. Consegui ver alguns Google phones (G1) na mão das pessoas e em exposição em todas as lojas da T-Mobile ou revendas. Infelizmente não consegui usar nenhum.

Outro hábito de consumo irreversível são as telas sensível ao toque. Faça o teste. Observe as pessoas nas ruas, veja como elas manipulam os seus dispositivos. É uma experiência muito agradável, propícia para operações que não exigem muitos toques. Vi vários aparelhos sendo manipulados assim, como iPhones, G1, HTCs, LGs e Samsungs. Sem falar nos Nintendos DS e iPods Touch que me perseguiam, também touch screen mas sem GSM. Não existe mais espaço para grandes lançamentos sem estas telas.

Pra finalizar, volto para o Brasil com a impressão de ser o dono do único XM 5800 que passou por aqui. E deixo uma bela foto patrocinada pelo XM 5800.

nuvens - Share on Ovi

PS: digitei esta mensagem no E71, dentro do avião, e ninguém deu a
mínima pra ver se eu estava em modo de vôo ou não. Ah,o chapelão era mentira. Mas o resto não.

Especificações finais fo N97 liberadas

Após meses de burburinhos e especulações, a especificação final do N97 está disponível no Forum Nokia. Como se poderia esperar, existem muitas semelhanças com o XM 5800. Entre elas:

  • Tela com mesma resolução (640×360), mas reportada com 3.5″ ao invés da tela de 3.2″ do 5800. E continua resistiva, nada de tela capacitiva. Fiquei curioso para avaliar o “tactile feedback” do N97.
  • Também baseado numa CPU ARM 11, mas um pouco mais rápida (clock de 434 MHz conta os 369 MHz do 5800).
  • Câmera de 5MP (ao invés dos 8MP reportados anteriormente).
  • Bem mais pesado (150g) em relação ao 5800 (109g).
  • O volume é praticamente o mesmo (88cc contra 83cc do 5800), sendo o N97 levemente mais largo.
  • Led duplo na câmera, como no 5800.

O que realmente chama a atenção:

  • Carga via USB (finalmente, Nokia !)
  • RAM de 128MB, flash interna de 258MB e mais 32GB de armazenamento. Pouco ? Tem ainda um slot para cartão, com suporte até 16GB.
  • Bateria de 1500mAh (os hard-users agradecem), com números finais que superam o 5800. Por exemplo, o site cita 40 horas de música ou mais de nove horas de conversação (GSM).
  • Um “compasso digital” ou “magnetômetro”. Explicações sobre o novo sensor neste link. Não poderia ser chamado de bússola ? Pode parecer inútil num primeiro momento mas com certeza teremos aplicações surgindo ou sendo melhoradas por causa dele, como o Nokia Maps, que poderá girar o mapa, alinhando-o com o norte magnético.
  • Transmissor de FM. Só espero que a Anatel não o bloqueie, como fez no Nokia N78.
  • O 3G será tri-band, não dual-band como no 5800.

Eu escrevi recentemente que o N97 será um XMEN Killer e acredito que a disputa com o novo iPhone será grande. Hoje, após algum tempo com o 5800, comecei a acreditar mais na personalidade da interface da Nokia para telas sensíveis ao toque e já estou otimista. Sem dúvida, o hardware é muito interessante, mesmo que ligeiramente mais modesto do que reportado nas especulações. E não é possível fazer afirmações de que o processador decepciona usando apenas o clock como parâmetro de velocidade, existe mais coisas em jogo (memórias, caches, pipelines, tempos de acesso a flash, etc). Basta ver o quanto o XM 5800 é mais rápido do que o E71, com o mesmo clock.

Confira um comparativo entre o XM 5800 e o N97 no GSM Arena.

Marcelo Barros

Uma semana com o Nokia XpressMusic 5800 – primeiras impressões

Olá pessoal, eu sou o Marcelo Barros, o autor do Wordmobi, e estou assumindo excepcionalmente o lugar do José neste post como correspondente especial, para compartilhar com os leitores do NokiaBR as minhas impressões após uma semana de uso do novíssimo (para o Brasil) Nokia XpressMusic 5800 (XM 5800).

O XM 5800 é realmente uma surpresa. Primeiro porque ele não parece com nenhum modelo da Nokia que usei e, no entanto, se assemelha a todos ao mesmo tempo. Um paradoxo, certamente. Mas eu explico.



Parte desta impressão vem do sistema operacional Symbian série sessenta quinta edição (S60 5th ed), que cumpre parte desta missão de se assemelhar aos outros equipamentos da S60, mas com detalhes de personalização que acabam por lhe conferir características únicas. A mais notável, obviamente, é como ele foi alterado para suportar um hardware com tela sensível ao toque (touch screen) e nenhum teclado, apenas botões básicos para câmera, volume e travamento. Basta entrar em qualquer aplicativo onde o teclado seja necessário para sentir que o “velho” S60 respira juventude. Volto a falar no teclado depois, com mais calma, só vou adiantar que existe um feedback ao pressionar a tela feito através de uma leve vibração do aparelho. É espetacular, achei genial a solução, já que tela sensível ao toque sem feedback é muito ruim e o usuário fica sem saber se apertou ou não.

A impressão continua quando você vê os botões de ligar e desligar (verde e vermelho) e a tecla de menu, sempre presente nos celulares Nokia. Mas basta acionar a tecla sensível ao toque do XpressMusic (fantástica, por sinal) para você notar que existe algo de novo no ar. Esta tecla coloca uma janela transparente com atalhos para música, vídeo, internet, imagens e serviços online como o OVI.



Quer outro exemplo ? Entre no programa de email ou no de imagens (Galeria). São programas diferentes, mas com grande lastro no que se encontra no programa de email para série E ou no de imagem para série N. Isto gera aquela sensação de algo conhecido mas com toques de novidade que instigam a mexer nos aplicativos.

Além disso, como ex-usuário de um N95 e com um E71 atualmente, ficam notáveis os pontos de contatos com estas séries, mas sempre respeitando os limites de cada um. Não é possível afirmar que o XM 5800 é um série N ou E, eu quero dizer. Ele é um XpressMusic, high end, mas XpressMusic.



O design do aparelho é belo, não ouvi uma opinião contrária sequer. Chama a atenção, é impossível não ver as pessoas desviando seus olhos pra ele enquanto falam com você. Os mais “saidinhos” vão pedir pra pegar, pode esperar uma tela bem suja de dedos nos primeiros dias. O aparelho é muito agradável de tocar, sem arestas, sem ser escorregadio e com um peso adequado. Para quem tem um E71 como eu, tudo fica grosso, mas ele tem uma espessura suportável, não incomodando muito. A tela wide screen com relação 16×9 (640 por 360 pixels) é um convite para assistir vídeos, ainda mais com suporte a saída pra TV (cabo incluído) e cartão de 8GB. Esta tela deixa o aparelho alongado, não ficando com aquela aparência de um PDA. Os botões são bem posicionados e as saída para fone e bateria ficam na parte superior, algo que eu sempre desejei no N95. No entanto, é fácil perceber que o caso de uso é para destros, basta ver a posição do botão de câmera, volume e da trava do touch screen. Até mesmo a capinha (sim, vem também uma capinha!) é bonita e agradável, assim como o suporte para descanso do aparelho.

No entanto, irão surgir reclamações com relação à qualidade das fotos do XM 5800. Mesmo contando com uma câmera de 3.2MP, lentes Carl Zeiss e led duplo, as fotos não ficam boas no modo automático, ainda mais se a iluminação não estiver adequada. Eu diria que são parecidas com as fotos que se consegue com um E71 e passam longe das fotos de um N95. Outro ponto fraco é o contraste do LCD quado se está em ambiente aberto, em dias ensolarados. Quase não se vê o que está na tela. A bateria também não me convenceu, mas talvez não seja problema para a maioria. Um dia e meio, no máximo, em minhas mãos. Vale lembrar que também não sou um usuário típico: bluetooth no carro para viva-voz, música, WiFi, desenvolvimento em Python, muitas mensagens, etc. Eu acredito que deva durar dois dias para quem faz um uso normal. Só como comparação, o E71 dura dois dias comigo, enquanto meus amigos reportam três a quatro dias de uso contínuo sem carregar.



Apesar de serem inevitáveis as comparações com outros aparelhos com tela touch screen, é muito agradável perceber que a Nokia não fez uma cópia do que existe, preferiu uma releitura do tema, seguindo os fundamentos da empresa e respeitando a sua linha de produtos. Isto conferiu ao XM 5800 algo que eu considero extremamento valioso: personalidade. O XM5800 é único, do jeito dele, com suas qualidades e defeitos.

Tem muita coisa para falar ainda e vou deixar para outros posts os comentários sobre o touch screen, as aplicações existentes e as pré-instaladas, OVI e a loja Nokia de Música.

Os detalhes técnicos podem ser conferidos no site GSM Arena. A caixa vem completa, com carregador, capinha, cabo USB, “pezinho”, cabo com saída para TV, alça, manuais e DVD com aplicativos. Faltou um pano para limpar as marcas de dedos sujos e as babas dos invejosos …



Fotos no OVI

Freewares da Semana – Synble

Ontem descobri um programa que, com certeza, vai estar entre os meus preferidos, o Synble.

O programa, se chama Synble porque ele faz o Sync (sincroniza) o log de chamadas e mensagens SMS com o site. Também é um trocadilho com Symbian. 🙂

Além do log das chamadas e das mensagens SMS, ele faz um backup da sua agenda.

Isso tudo serve para quem, como eu, esquece com frequência o celular em casa e, no meio do dia, resolve telefonar para alguém, mas não pode porque não tem o número.

Além disso, e aí vem a melhor parte, como ele fica sendo executado em segundo plano, você pode saber se alguém te ligou ou até se mandou um SMS e pode retornar mesmo sem estar com o celular por perto para ver a mensagem ou a chamada.

O programa pode ser baixado do site http://www.synble.com/. Depois de baixar e instalar o programa, você precisará criar uma conta para acessar os dados no site e fazer o sincronismo dos dados.

A única parte ruim desse programa é que ele não aceita pontos de acesso WiFi para sincronizar com o servidor. Se você não tem um plano de dados, não recomendo o uso, já que a primeira vez que ele é executado ele envia muita coisa para o servidor.

Depois de sincronizar a primeira vez, você pode entrar no site e ver todos os seus dados lá.



Ah, e como vocês podem ter reparado, as pessoas que têm fotos associadas na agenda terão as mesmas fotos lá.

Ele faz também uma estatística das pessoas que você mais liga e manda SMS e coloca na lista de favoritos no canto direito.

Novidade: O próximo Freeware da semana será feito por vocês. Enviem suas sugestões (inéditas, por favor) para o e-mail abaixo, sempre identificando-se com nome e cidade, pelo menos. Caso haja várias sugestões boas, publico mais de uma.

blog arroba nokiabr ponto com ponto br

Um pequeno review do teclado bluetooth Nokia

Cá estou eu aqui no aeroporto Tom Jobim (Galeão) aguardando abrirem o check-in do meu vôo para BsAs.

Como são duas horas da madrugada e eu já passei da idade de ficar passando trotes de madrugada para as pessoas, resolvi testar o N82 + Teclado Bluetooth e escrever um pouco no blog.

Não é das coisas mais confortáveis do mundo escrever com teclado bluetooth, mas quebra um tremendo galho quando você está sem um computador por perto.

As primeiras linhas saíram com mais dificuldades, mas, com o tempo, a taxa de acerto ficou bem maior e o post vai fluindo melhor.

Em comparação com o teclado bluetooth iGo que eu tenho, esse teclado da Nokia funciona bem mais facilmente e de maneira mais intuitiva.

Em primeiro lugar, existem teclas dedicadas para os celulares S60, como as teclas de função direita e esquerda, as teclas de navegação e os botões de menu e e-mail.

Depois, o programa que faz o papel de driver de teclado já vem instalado em vários modelos, e, nos que não vêm, é possível baixar diretamente do aplicativo Download!.

As teclas desse modelo da Nokia são um pouco mais apertadas que as do iGo Stowaway, mas ele é mais fácil de usar porque só tem uma tecla de função, que, combinada com o shift, dá acesso a todos os caracteres do teclado. Já o Stoaway tem duas teclas de função, Azul e verde, que, na minha opinião, confundem um pouco na hora de digitar.

Outro ponto positivo do teclado é o fato de ter um botão de ligar/desliga e três LEDs para indicar quando o Fn está travado.

Um ponto negativo é não ter um LED para indicar quando o CapsLock está ativo.

O sistema de dobra desse teclado funciona com duas engrenagens plásticas no meio do teclado. Se ele não estiver apoiado num plano, não fica muito firme, e parece que força o mecanismo de dobra.

O quesito acentos é idêntico a um teclado US-International. Nada de ficar fazendo malabarismos para escrever um til ou um acento. Só o trema (que desde ontem não existe mais na língua de Camões) é feito com as aspas, o que não é muito intuitivo.

Como o editor do blogger não é lá essas coisas no celular, vou ficar devendo uma foto do teclado. Quando eu estiver de volta faço um álbum de fotos do teclado para vocês.

A propósito, escrever no N82 é mil vezes melhor do que escrever no E51. Primeiro porque a tela é bem maior, segundo porque, com a rotação automática da tela, é muito melhor escrever com o celular na horizontal.

Como eu sou mono tarefa, tive que desligar a música, senão não conseguia me concentrar no texto que eu estava escrevendo.

S60 Ambassador e Ovi Share

Ontem fui aceito no programa S60 Ambassador da Nokia, que funciona da seguinte forma: Você se cadastra e passa a reportar para um endereço de e-mail específico, todas as conversas sobre S60 e sobre o Ovi Share que você tiver com pessoas à sua volta.

O foco do programa é conversas offline. Portanto, não valem postagens em blogs, e-mails, chats etc. O que eles querem é uma propaganda pessoal (o famoso Wom, Word of mouth) dos aparelhos S60 e dos serviços do Ovi.

Cada report (como eles chamam) vale um número de pontos. O conteúdo do report também vale pontos. Os primeiros que acumularem mais pontos ganharão fones bluetooth stereo da Nokia.

Além disso, eles disseram que vão mandar “goodies”. Com isso, provavelmente vou receber alguns brindes da Nokia ou S60 e poderei fazer mais sorteios. hehehe.

Por falar em sorteio, estamos na reta final e já temos até o momento 69 inscrições. Só vou ter que mudar o sistema de sorteio porque minha irmã vai viajar na Páscoa e não vou poder contar com ela para chutar o número. Nesse caso vou optar por um site de sorteios para fazer a tarefa.

Por último, me inscrevi no Ovi Share ontem e estou usando o Shozu para mandar fotos para lá. Fiz uma coletânea de fotos tiradas com celulares Nokia E65, E50 e 7610. O resultado vocês podem ver abaixo.

Para saber mais sobre o programa S60 Ambassador, clique aqui.

Flag Store de Londres

Amanha estou indo embora de Londres e embarcando para Lisboa, na a reta final da viagem (e das ferias).

No primeiro dia aqui em Londres, visitei a recem inaugurada loja conceito da Nokia, que fica numa rua ultra movimentada e chique da cidade chamada Regent Street, quase colada na estacao de metro Oxford Circus. O pessoal nao estava deixando tirar fotos com a camera digital, mas depois que eu comprei o E65, sai tirando fotos para testar o aparelho, hehehe.
(Me disseram na loja que vao inaugurar uma loja dessas em Sao Paulo neste ano. Boa noticia para os paulistanos.)
Voltando ao assunto, a loja possui varios ambientes parecidos com TODOS os aparelhos disponiveis para teste (desde os mais simples ate os mais recentes).
Na entrada da loja estao os celulares mais simples e os aparelhos da serie Xpressmusic.
Na secao de celulares da serie E, temos algumas bancadas com varios aparelhos disponiveis, comecando logo por uma bancada so de E90 (dessa voce ia gostar Airton), seguida por E65’s, E51’s, E61i’s etc.
Em frente a essa bancada temos a serie N, com N95 8GB, N95, N82, N81 e outros bichos desse calibre.
Entre essas duas paredes tem um balcao com N810, N800, celulares com GPS da serie Navigator e uma impressora bluetooth junto com um N82 prontinha para imprimir as fotos impressionantes desse aparelho com flash de Xenon.
No andar de cima tem um pessoal pronto para tirar qualquer duvida sobre os celulares e uma area para treinamento de grupos espetacular.
Nesse lugar conheci a gerente da loja, uma senhora muito simpatica, atenciosa e extremamente empolgada com a Nokia. Ela me falou da inauguracao recente da loja, contou que abrirao uma loja semelhante em Sao Paulo e adorou saber do blog.
Todas as pessoas da loja estao muito bem treinadas nos diversos aparelhos e sao extremamente educados e gentis! Fiquei muito bem impressionado.
No fundo da loja tem uma sub-loja da Vertu (celulares muuuuito caros), onde os londrinos poderao gastar milhares de libras em celulares muito luxuosos. Como nao eram para o meu bico, fiquei olhando de fora, hehehehe.
Bom, seguem as fotos que eu consegui tirar da loja com o E65. Nao ficaram muito boas, mas valem a pena. Vamos aguardar a inauguracao da loja de Sao Paulo.








Nada a ver: Em frente a loja da Nokia tem uma loja conceito da Apple, onde eu achei o Macbook air (E outras belezuras da Apple). Sinceramente achei o Macbook air muito lento para um notebook do porte dele. Fora isso ele e muito leve e fino. Impressiona!


Esse notebook custa aqui cerca de R$4.200,00.