Testando a qualidade da rede da sua operadora

Há dois meses, o Eduardo Akira, amigo blogueiro e assíduo leitor do blog desde as remotas épocas do NokiaBR (e lá se vão mais de seis anos), me sugeriu um aplicativo para testar a rede da minha operadora de celular.

Sabe quando você acha que sua operadora não está prestando um bom serviço em algum ponto? Com esse aplicativo é possível provar para eles que o serviço está ruim e onde está ruim.

O programa se chama “Cellphone Coverage Map” e testa tanto a qualidade do sinal de voz quanto a velocidade de transmissão de dados (download e upload).

Com este app, ele e os colegas de trabalho dele conseguiram isenção de pacotes de dados da operadora dele, porque provaram que a internet móvel na cidade deles, para aquela operadora, estava morta ;).

Os links para download para iPhone e Android seguem abaixo, junto com as telas do programa rodando aqui no Rio de Janeiro no meu celular que usa a rede da Vivo.

https://itunes.apple.com/br/app/cell-phone-coverage-map/id399701910?mt=8

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.rootmetrics&hl=pt_BR

IMG_0149

IMG_0145

IMG_0144

IMG_0143

IMG_0142

IMG_0141

IMG_0139

O portal da Anatel: piada macabra

Já comentamos aqui como é triste a situação das Telecomunicações no Brasil. Este post pretende ser uma continuação daquele.

Desesperado com minha operadora resolvi recorrer a Anatel. Entrei no site deles, descobri que não funciona no Chrome, só no IE, e lá fiz minha reclamação que vai abaixo:

Como não encontrei como fazer reclamação via CNPJ aqui vai a reclamação em meu nome.

Nós últimos 30 dias houve mais de 80 horas de interrupção do serviço Speedy Fibra Optica. Num dia foram 48 horas de interrupção e no outro perto de 40 horas de interrupção.

Segundo técnicos da Telefônica o problema era conhecido pela operadora que estava enviando técnicos ao local apenas para “ganhar tempo”.

O serviço de Internet é fundamental para a execução do nosso trabalho e nos gerou enormes prejuízos. A operadora se recusou a fornecer cópia das gravações, descumprindo a lei dos Call Centers, e não respeitou os prazos fornecidos por ela mesma para o reparo (prazos que já eram abusivos).

Nós solicitamos:

1) Que a operadora reembolse o cliente das horas paradas.
2) Que a operadora forneça cópias de TODAS as chamadas ao call center feitas por nós nos últimos 45 dias.
3) Que a operadora envie um relatório do problema e da razão da demora na solução.

O que a ANATEL fala para você:

Microsoft OLE DB Provider for SQL Server error ‘80040e14’

Incorrect syntax near ‘,’.

/FOCUS/CLASSES/cAtendimento.asp, line 556

Nem reclamar podemos mais. Vai dizer que não somos um país de tolos?

Atualização (09/04/2012): O problema continua. Eu acabei de notar que tinha postado algo semelhante no Zeletron há um ano atrás: http://www.zeletron.com.br/2011/05/e-agora-quem-podera-me-defender.html

Operadora com dupla personalidade, usuário perde

Seguindo a linha do post de ontem, vemos que além da favelização da Anatel, tomada de assalto pelos “cumpanheiros” outro fenômeno que vemos no setor de telecomunicações é o que poderíamos chamar: “Transtorno de Multiplas Personalidades de Operadora”

Vejamos o exemplo didático:

 

Ao preencher o formulário eles perguntam através de uma lista de onde é sua linha antiga e opção Embratel está lá:

Depois de gastar horas com um call center que tem o dom de ter “colaboradores” que não sabem diferenciar um telefone de um martelo, você abre um chamado na ouvidoria da NET que supostamente é tocado pela senhora Vera Rennó que diz pomposamente:

Eu, Vera Rennó, e minha equipe somos as representantes do consumidor dentro da NET. Nosso departamento existe para defender suas críticas e sugestões, sejam elas relacionadas aos serviços, produtos ou processos da empresa.

Então cheio de esperança recorro a ouvidoria (já que a Anatel nem site para receber reclamação tem mais direito) e recebo numa bela manhã de sábado a ligação da representante da ouvidoria, a senhora Paula, que me trata pior que o call center, quase berra no meu ouvido e chega ao limiar de me chamar de burro pois não estaria sendo capaz de entender que a Net é a Embratel (OMG!)

Quando indico a senhora Paula que a Embratel está na lista de operadoras que a Net oferece portabilidade, ela afirma com a maior cara de pau do mundo, que não conhece o site da Net e não tem acesso a ele (OMG 2)

 

E agora quem poderá me defender?

Quando as Telecomunicações no Brasil foram privatizadas as coisas melhoraram muito, mas era necessário que houvesse uma agência de Telecomunicações que regulamentasse e controlasse o setor. Durante os oito anos do governo Lula e agora no governo Dilma vemos uma favelização da Anatel que resulta em situações como a que vai abaixo:

Cliente tem um Virtua e contrata um link de redundância com a Embratel. A Net e a Embratel passam, sem avisar o cliente, a compartilhar a infra-estrutura, assim quando cai o Virtua, cai a Embratel e a redundância vai para o brejo.

Vendo o Vírtua cair 20 vezes por dia nos últimos 10 dias, o cliente decide cancelar o link da Embratel. Como tem número telefonico com a Embratel, pede a Net a portabilidade, eis o relato do infeliz.

Solicitei portabilidade do número (11) nnnn-nnnn da Embratel para a Net
A Atendente (Cristiane) disse não ser possível já que a Net é a Embratel. Depois de argumentar por 30 minutos dizendo que a Net não é a Embratel e portanto a portabilidade é uma norma da Anatel a atendente transferiu-me para outra atendente.
A segunda atendente que não se identificou, disse que não era possível, mas diante dos argumentos de que estaria descumprindo a lei ao não fazer a portabilidade disse que daria início ao processo.
Depois de mais quinze minutos de espera a atendente disse que ia concluir o processo e deixou-me em espera.
Sem nenhum aviso cortou a ligação.
Solicito:
1) A portabilidade imediata do número em questão para o Net Fone
2) Cópia da gravação da chamada, de acordo com a lei dos Call Centers, para que possamos tomar as devidas medidas legais.
Atenciosamente
nnnnnnnn

Aí o que faz o cliente? Reclama com a Anatel. Após preencher inúmeros formulários, digitar senhas e ter que usar o IE8 para navegar no site da Anatel ao submeter sua reclamação ele ganha:

Microsoft OLE DB Provider for SQL Server error ‘80040e14’

Incorrect syntax near ‘,’.

/focus/faleconosco/RealizarAtendimento.asp, line 44

Deseperado, pensa em pedir auxílio ao Chapolim Colorado.

Deixando de lado o humor, Lula, Dilma e o PT estão destruindo o Brasil. Estamos em processo de Zimbabuização rápida.

 

A Oi e a Fidelização dos clientes

Ontem almocei com um amigo e depois fomos a uma loja da Oi porque ele estava pensando em comprar um iPhone.

Na loja, fomos muito bem atendidos por uma moça que mostrou os aparelhos e explicou o desconto que a Oi dá na conta pela compra de um aparelho.

Philip Kotler
Foto: Wikipedia

Lá pelas tantas, meu amigo perguntou se ele poderia ter um desconto para cada aparelho que ele tivesse, já que na casa dele havia três aparelhos no plano Oi Conta Total. Neste momento, a moça soltou uma pérola capaz de deixar o Philip Kotler de cabelos em pé (ele já não tem muitos, coitado).

“O senhor só pode ter um desconto por conta, porque a Oi não fideliza o cliente.”

Meu amigo, que é professor de Administração e Marketing, deu um triplo mortal carpado por dentro e quase teve um enfarto ali mesmo. Depois de recobrar as forças, disse à moça:

“Como é que a Oi não fideliza o cliente? Claro que ela fideliza! O que você quis dizer é que ela não escraviza o cliente, obrigando-o a ficar com ela.”

Ao que a moça retrucou:

“Claro que não! A Oi não fideliza o cliente! O cliente pode mudar a qualquer hora. Ele só fica porque temos o melhor serviço!”

Meu amigo tentou retrucar, mas não adiantou, ela não entendeu e ainda ficou chateada. Agradecemos e saímos da loja.

Apesar da insistência da moça em negar o que ele estava dizendo, o que ela queria dizer mesmo é que a Oi não obriga o cliente a ficar N meses com um plano porque comprou um aparelho. Ela cobra o preço cheio do aparelho, como se fosse num plano pré-pago, e, se o cliente permanecer pelo menos 10 meses com aquele plano, ganhará um desconto considerável na sua conta, provavelmente quase todo o preço do aparelho, dependendo do plano.

E é essa a maneira da Oi fidelizar seus clientes, além de tentar prestar o melhor serviço, como a moça bem disse (não tenho celular da Oi há tempos, não posso concordar ou discordar).

Sugiro que a Oi reveja o treinamento dos seus funcionários nesse ponto.

Usando Internet Móvel na Itália – Fail!

Depois de ter tido uma boa impressão do sistema de telecomunicações da Inglaterra, fui apresentado ao sistema italiano.

Pois bem, quem reclama da qualidade das nossas operadoras de celular e dos preços absurdos cobrados por elas, vai ficar feliz em saber que na Europa existe um mundo muito pior chamado Itália.

Minha experiência foi a seguinte:

Entrei numa loja da 3 da Itália para comprar dois SIM Cards para usar Internet. Depois de meia hora tentando explicar para a alface da atendente que meu celular iria funcionar com a operadora deles, ela me diz que não era possível usar a Internet com chip pré-pago, o que eu achava muito difícil. De qualquer forma, já estava chateado de ficar tanto tempo numa loja que desisti de discutir com ela e fui para a loja da Wind que ficava do outro lado da rua.

Chegando lá, fui recebido por um sujeito que me atendeu o tempo inteiro com a cara fechada, com uma mão na cintura e olhando para cima. Parecia que estava me fazendo um favor.

Depois de me pedir o passaporte, tirar cópia, jogar o chip em cima do balcão e me mandar assinar o contrato, ele me diz que o chip demorava 24h para ser ativado e que, naquele plano pré-pago, a Internet custava €1,00 por 15 minutos. Se eu quisesse aderir a algum plano de internet, deveria ligar para um número, quando o chip fosse ativado. Além disso, o chip custava €15,00 mas só dava €5,00 de crédito.

Vejam bem, a maneira padrão de tarifação da Internet é por tempo! Fiquei pensando, será que voltamos aos tempos dos provedores de Internet discada?

Depois de tanta grosseria, comprei só um SIM Card e fui-me embora da loja.

Passadas 12h (tempo record), recebi uma mensagem informando que meu chip havia sido ativado com sucesso. Usei um pouco a Internet e logo fiquei sem créditos. Só conseguiria comprar crédito novamente no dia seguinte pela manhã.

Na manhã seguinte, sem muita paciência, comprei €15,00 de crédito na tabacaria que ficava próxima ao hotel. Coloquei os créditos no celular e liguei para o tal número automático para aderir a um plano melhor.

O problema é que o telefone é hiper confuso (culpa minha, já que não sei muita nada de italiano falado rápido) e acabei comprando o plano ilimitado que custava €20,00. Fiquei com créditos negativos! Pior, os planos também demoram 24h para serem ativados! Só falam isso no final da gravação.

Com muita, mas muita raiva, vi que meus créditos foram comidos e que estava com créditos negativos e sem o plano ativado.

Resumo da ópera, no último dia em Roma recebi um SMS informando que eu não poderia ter comprado o plano ilimitado e que ele não havia sido ativado. Agora, me perguntem se eles devolveram os €15,00 em créditos que tomaram quando eu contratei o plano? Claro que não!

Roma foi, na minha opinião, uma das cidades mais bonitas e interessantes da viagem, mas o sistema de telecomunicações dele está mil vezes pior do que o nosso, que já não é lá essas coisas.

Plano de dados da TIM – Por Edu Perondi

Vale a pena ler o FAQ que o Eduardo Perondi escreveu sobre os planos de dados da TIM.

“Uma das maiores dificuldades dos adeptos de tecnologia móvel é encontrar um plano de dados para seus smartphones. Na verdade encontrar um plano é simples, mas encontrar um que funcione adequadamente é complicado já que neste país nunca se escolhe o melhor mas sim o menos pior.”

Leia o texto completo clicando aqui.

Depois do Evento


O Nokia Social Media Connections foi perfeito! Tenho muitas novidades para contar, mas a internet não está cooperando.

Que saudades do 3G da TIM do Rio de Janeiro. Esse 3G daqui de São Paulo é muito fraco! O download é muito bom, mas o upload é terrível, não dá para subir as fotos com essa conexão.

Tenho várias novidades, mas só vai dar para postar mesmo amanhã no fim da tarde quando eu tiver uma conexão decente lá no Rio.

Aguardem!

Jogo dos 7 erros


Responda rápido: Qual dos dois celulares acima é o E71? O outro, obviamente, é o E63, seu irmão quase gêmeo.

Acertou quem disse que era o cromado à direita. Agora vamos ver quem repara nas diferenças dos teclados dos dois celulares. Comentários abertos!

O aparelho preto é um E63 disfarçado de EXX. Ele apareceu no Symbian Smartphone Show, agora vestido de preto que, na minha humilde opinião, ficou muito mais bonito que o exemplar vermelho que apareceu antes.

Ele ainda está na minha lista de próximo celular, se for baratinho. Mas só quando o E65 ou o E51 morrerem.

Por falar em E71, ontem entrei numa loja da Vivo e o rapaz me informou que a eles desbloqueiam o celular na hora no pré-pago. O E71 sai a R$ 1.099,00 sem contrato (pré) e você pode já sair de lá com um chip de outra operadora. Ainda bem que estou sem dinheiro e com dois bons celulares, senão teria feito uma besteira, hehehehe. (Uma boa besteira, ok?)

As fotos saíram no BGR.

Eu vi!

Eu sei que não é novidade para muita gente, mas hoje eu vi o E71 nacional, da Oi.

Estava na casa do meu cunhado e o compadre dele estava com um E71 novinho que ele havia trocado pelos bônus da Oi. Ainda não sei quanto ele custa no pré-pago nem no pós pago, mas sei que, dependendo da quantidade de pontos ele pode sair até de graça na Oi.

Fiquei realmente impressionado com o aparelho. Ele é exatamente um E51 crescido, mas com teclado QWERTY. Além disso, ele traz um monte de coisas que o E51 nem sonha em ter.

Estou doido para a Nokia me mandar um desses para testes, para poder fazer o review aqui no blog. Aguardemos!