Como ficar 15 dias sem celular, perder tudo que há nele e sobreviver

Estava com um problema na bateria do meu iPhone 4S desde o início deste ano. O problema me fazia carregar a bateria três vezes por dia quando usava normalmente e duas vezes por dia quando deixava ele parado em cima da mesa durante o expediente.

Em abril resolvi acionar a garantia da Apple. A primeira tentativa foi ir direto à recém inaugurada loja da Apple no Village Mall (esse shopping vale um post depois). Chegando lá, descobri que precisava marcar hora para ser atendido e que era melhor abrir um chamado por telefone na própria Apple. Foi o que eu fiz ali mesmo na loja, mas, como era domingo, precisaria aguardar até a segunda-feira para ser atendido por alguém. Sem problemas.

Na segunda liguei para lá e o atendimento foi diferente de qualquer atendimento de suporte que já recebi até hoje. Nada robótico, nenhum gerundismo, mas não sei se gostei de ser chamado de “cara” a cada vez que o atendente (analista de suporte, segundo a Apple) se referia a mim. Depois de instalar alguns perfis de teste no celular, o atendente viu que não estava funcionando e me pediu para zerar o celular. Como faço (fazia) backup diariamente no iCloud, zerei o celular e tentei instalar o tal perfil de análise da bateria, mas não funcionou.

Ele me pediu para recuperar o backup e usar por mais uns dias para ver se só de reinstalar os programas, o problema se resolvia. Recuperei o backup, reinstalei a tralha toda e nada. A bateria continuava terrível. Umas semanas depois liguei de novo para lá e me mandaram fazer a mesma coisa, zerar o celular, instalar tudo de novo. Insisti que já tinham me falado para fazer aquilo e não tinha funcionado. Depois de muita insistência (e vários “cara”), o sujeito resolveu me encaminhar para a assistência. Me deu o endereço de duas aqui no Rio.

No início do mês, fui a uma das duas assistências e fui rapidamente atendido. Me disseram que eu deveria deixar o celular lá zerado para que eles fizessem manutenção. Na mesma hora fiz o processo de restaurar as opções de fábrica e apagar tudo e deixei o celular para consertar lá. O prazo padrão era de 30 dias, mas disseram que antes disso deveria estar pronto, porque era só trocar a bateria.

Como não tenho outro celular, fiquei offline mesmo. Nada de Whatsapp, nada de ver Facebook na hora do almoço, nada de responder email na rua, etc. Ah, e nada de receber ou fazer ligações telefônicas na rua também. 😀

Em casa eu poderia usar o iPod ou o Galaxy Tab 7″ no WiFi. Na rua eu estaria como sempre estive desde 1976 até 1999, sem celular. Offline.

Aproveitei os tempos de trânsito no metrô para ler no Kindle. Viajei para Vitória sem celular e as únicas fotos que fiz foram com os olhos e estão na minha cabeça (a propósito, que cidade legal!). Marquei uma reunião num café com um cliente e, em vez de dizer “te ligo quando estiver chegando”, tive que dizer “tal hora estarei na porta do café”. Escandalizei algumas pessoas quando disse que estava sem celular e que não estava sentindo falta.

Nas poucas vezes que precisei telefonar na rua, recorri, sem sucesso, a orelhões. Todos os que tentei usar estavam quebrados e cobertos de propagandas pornográficas. Se há algum telefone público que funcione aqui no Rio de Janeiro, eu não encontrei. Sei que a Anatel deveria exigir isso da Oi, mas em tempos de agências loteadas a “cumpanheiros”, nem adianta ligar para lá para reclamar.

Durante o tempo de reparo, me mandaram um email da assistência dizendo que iria demorar mais uns dias o reparo porque a Apple estava demorando para entregar as peças para eles. Fazer o que? Esperar…

15 dias se passaram, meu celular ficou pronto e fui lá buscar. De volta a um WiFi, antes de fazer qualquer coisa ou instalar qualquer programa, resolvi recuperar o backup e, para minha surpresa, o celular dava erro na hora na hora de recuperar o backup do iCloud.

Telefonei de novo para a Apple e, depois de muita conversa e muitos testes, o sujeito chegou à seguinte conclusão: “Cara, eu nunca vi isso acontecer. Os três arquivos de backup no iCloud feitos pelo seu celular estão corrompidos. Não há o que fazer. Você devia ter feito backup pelo iTunes também. É mais garantido.”

angry_baby

Ducha de água fria… Por causa de uma bateria que eu mesmo poderia trocar em 10 minutos como fiz com o iPhone 4 que eu tive, fiquei 15 dias sem celular e agora havia perdido todos os meus dados.

Liguei de novo para a Apple na tentativa de cair com outra pessoa que talvez fosse mais esperta. Pior, pela primeira vez fui maltratado por telefone pela moça que me atendeu que disse que não tinha jeito, eu havia perdido tudo. Desliguei (fui desligado pela moça) e liguei novamente. Fui atendido por um sujeito atencioso que disse que ia tentar direto com o suporte interno deles. Demorou um tempão e voltou com a mesma resposta. “Não há como recuperar nenhum dos 3 últimos backups que seu telefone fez no iCloud”. A única coisa que ele me disse de diferente foi: “você pode tentar é recuperar esse backup em outro telefone para ver se o problema não é no aparelho”. Para isso eu precisaria apagar o iPhone da minha esposa e confiar no backup do iCloud ou do iTunes.

Fiz os dois backups no celular dela (iTunes e iCloud) e zerei o pobre do aparelho. Fui tentar recuperar o meu backup do iCloud no aparelho dela e deu o mesmo erro. Realmente o arquivo estava corrompido. Na hora de recuperar o backup do celular dela pelo iTunes, para minha surpresa, o celular dela não voltou com quase nada recuperado. Por sorte, consegui recuperar tudo no celular dela pelo backup do iCloud.

No fim da história, tive que ir instalando programa por programa no meu celular e recuperando o que pudesse nele. Basicamente só consegui recuperar os contatos e as conversas do Whatsapp (que não têm a menor importância). Aliás, havia mais de 1200 mensagens não lidas em grupos o Whatsapp… Obviamente não li quase nada disso.

Em uma tentativa de conseguir recuperar os dados, baixei um programa que custa 80 dólares que diz conseguir ver o que há no backup do iCloud (apesar de não conseguir colocar de volta no celular). Instalei a versão de testes gratuita e baixei um dos arquivos de 3.6GB. O programa conseguiu me mostrar todas as fotos e vídeos que havia no celular. Aí eu pergunto: Será que está corrompido mesmo o arquivo? Ainda não gastei os 80 dólares para tirar a prova, mas acho que vou fazer isso em breve.

Deste episódio tiro as seguintes consequências:

1) Dá para sobreviver perfeitamente sem celular. É impressionante como achamos que ficamos dependentes do celular. No entanto, sem ele, pouca coisa parou de funcionar na minha vida e o que parou, era completamente supérfulo e não fez muita falta. No caso de pessoas que precisam ser encontradas em qualquer lugar (médicos, técnicos, profissionais liberais, etc.) isso não dá certo e essas pessoas precisam de um celular. Mas no geral, ninguém morre se ficar offline por uns dias.

2) O backup do iCloud é uma porcaria. Como é que ele faz um backup e não verifica a integridade dos dados que recebeu? Como é que ele salva em cima de backups bons, haja visto que consegui recuperar outras vezes, um backup corrompido? Apple, você precisa rever isso!

3) O backup do iTunes não é a mesma coisa que o backup do iCloud. Várias coisas foram perdidas no celular da minha esposa mesmo depois de fazer o backup no iTunes e só com o backup do iCloud recuperei tudo. Em todo caso, se eu tivesse um backup do meu celular no iTunes, teria alguma coisa a mais de dados do que tenho hoje…

4) Nunca mais deixo nada na assistência se eu puder fazer o conserto sozinho. Se não for um defeito grave, vou tentar consertar em casa mesmo, comprando as peças em sites de peças. Já havia feito isso diversas vezes com outros iPhones, com o Mac e com o iPod. O tempo perdido e os dados perdidos não valeram a pena ter poupado essa bateria por ter levando na garantia. Se eu tivesse trocado em casa, com certeza não precisaria apagar tudo do aparelho para uma troca de bateria.

Apple, I'm not angry. I'm disappointed.

UPDATE 1:
Comprei o programa, mas, infelizmente ele não recupera tudo. Ele só recupera fotos, vídeos, PDF, contatos, calendários, mensagens, histórico de chamadas, mas não recupera arquivos do tipo plist nem sqlite, que eram os que eu mais precisa ver recuperados. As fotos eu recuperei do iPhoto, os contatos e calendários eu consegui baixar do iCloud (não do backup). Agora os dados dos programas mais importantes estavam guardados em arquivos plist e sqlite, que não puderam ser recuperados. Pedi suporte ao desenvolvedor, mas não sei se vou conseguir algo.

Novidades do WWDC 2011 – iOS5, Lion, iCloud

Como vocês podem notar, meus informantes da Cinelândia, onde como meu ovo frito erraram feio e minhas previsões foram um fiasco.

O fato é que ontem o próprio Steve Jobs, que estava de licença médica, apareceu para apresentar o keynote do WWDC, aparentemente bem (achei que mancava um pouco, mas pode ser impressão minha).  Talvez os investidores tenham achado isso também porque as ações da Apple cairam bastante.

De fato as mudanças todas mostradas foram em termos de software, nada, nadinha em termos de hardware. As mudanças não foram nada fantásticas do ponto de vista de uau, mas as mudanças são uma forma de consolidar o iOS como o mais importante sistema operacional de celular e tablet.

O Lion está longe de ser algo impressionante como o prometido Windows 8, que na opinião deste analista é o melhor sistema já feito ou prometido.

O mesmo pode ser dito do iOS5. As mudanças não foram profundas, mas parece que mexerem bastante na robustez do sistema.

Abaixo um resumo das novas mudanças

Lion

  1. Multitouch no desktop
  2. Full Screen Apps
  3. Novo E-Mail client com grandes mudanças
  4. Novo Safari com Read it Later
  5. Mission Control – Modo muito legal de fazer multitask
  6. Mac App Store com muitas mudanças
  7. Instalação só pela Internet (não tem mais CD do sistema operacional)
  8. Lauchpad (modo de desktop que imita o IPad)
  9. Computador sempre liga com os Aplicativos como você deixou (como se sempre hibernasse)
  10. Autosave, Criação de versões dos documentos automaticamente.
  11. Airdrop para compartilhar arquivos na rede local
  12. Integração total com o iCloud

iOS5

  1. Notification center – Na barra superior e na tela de lock
  2. iMessage como o Blackberry Messenger
  3. Newsstand – A banca de jornal do IPhone/IPad
  4. Todo list com cerca GPS (possibilidade de setar Todo lists que ativam em determinados locais)
  5. Twitter totalmente integrado
  6. Novo Safari
  7. Novo software de Camera
  8. Dispensa o ITunes para todas as tarefas
  9. Safari redesenhado com abas
  10. Total integração com o iCloud
  11. Novo Game Center, mais social.

Acho que isto resume as novidades. O iCloud integra todos os serviços dos iOS e do Lion e tem bastante potencial para manter tudo sincronizado. Com 5GB de espaço grátis, digamos que dá para começar.

Ao contrário do que disseram meus informantes da Cinelândia, preciso procurar outros melhores, os lançamentos não foram de cair o queixo, mas foram bem robustos.