Em sites, o diabo está nos detalhes

Você recebe um e-mail de uma empresa que quer falar com você sobre negócios, entra no site da empresa, vai no sobre para saber quem são os caras e dá de frente com a foto abaixo:

pingjam.com/about

O que há de errado? 🙂

Nota posterior: Veja meu chat surreal com eles:

→Hi

Pingjam: Hello

Pingjam: How can I help you today?

→You have a problem at page http://pingjam.com/about/

Pingjam: I will ask our web team to take a look at it. What is the problem you are seeing?

→the picture

→there’s toilette paper over the table.

Pingjam: LOL

→That’s bad for business. My boss saw it and gave up using your services.

Pingjam: Really? Because one of our programmers had a cold?

→The main usage of toilette paper is not for colds

→I was just giving one feedback.

Pingjam: 🙂 Thanks. Summer is starting here and we’ll take a new photo of the office.

Pingjam: Can I help you with anything else?

Pingjam: Wait, wait!

Pingjam: My co-worker just fixed the photo, can you reload he about page and tell me what you think?

→That’s better. 🙂

→cheers

Nova foto:

Nova foto

Santander – Uma falha horrível de segurança

Havia no Brasil um Banco, não monstruoso mas muito competente. Chamava-se Banco Real. O Banco Real tinha um sistema de Web Banking muito legal, tinha suporte a acesso via celular, funcionava redondo, era seguro. Talvez fosse o melhor sistema de internet de um banco brasileiro.

Acontece que o Banco Real foi comprado pelo Santander e as coisas começaram a ficar esquisitas. Primeiro não pediam mais o token de segurança (tudo bem que avisaram, mas isto reduz muito a segurança).

Depois o sistema passou a dar uns bugs esquisitos no Firefox (você liga lá e eles dizem que não suportam Firefox mais).

Ai veio a consagração:

Sabe aquele teclado na tela, chato, que você tem que ficar clicando nas letras? Bom, ele serve para proteger você de invasões, pois uma pessoa pode instalar um programa em seu computador que grava o que você digita no teclado e aí pegar sua senha. Para isso os bancos, empresas de cartão de crédito e outros inventaram o teclado na tela.

Pois este teclado que está presente no site novo do Real (depois de clonarem o site do Santander para cima do Real) aceita que você digite no teclado normal!!!

Tente fazer isso em qualquer banco decente (Itaú, Bradesco, HSBC) que o sistema avisará que você deve, para sua segurança, usar o teclado virtual.

Ligue para seu gerente. Reclame! Diga que você quer o sistema do Real de volta e que pode mandar todas as porcarias espanholas para a Espanha.