Greve nos correios e e-Commerce

Este é um daqueles posts que pode causar uma flamewar. No entanto antes de você sair me xingando tenha em conta os fatos abaixo:

Desde 14 de Setembro os Correios estão em greve. Eu não recebo cartas desde esta data e tenho um monte de encomendas atrasadas.

Uma paciente mandou 4 CD’s pelos Correios, via Sedex, para que analisássemos o caso grave neurológico que ela tem e até agora não recebemos.

Além disso a legislação brasileira prevê monopólio dos Correios em:

  • carta: objeto de correspondência, com ou sem envoltório, sob a forma de comunicação escrita, de natureza administrativa, social, comercial, ou qualquer outra, que contenha informação de interesse específico do destinatário;
  • cartão postal: objeto de correspondência, de material consistente, sem envoltório, contendo mensagem e endereço;
  • correspondência agrupada: reunião, em volume, de objetos da mesma ou de diversas naturezas, quando, pelo menos um deles, for sujeito ao monopólio postal, remetidos a pessoas jurídicas de direito público ou privado e/ou suas agências, filiais ou representantes; e
  • telegrama: mensagem transmitida por sinalização elétrica ou radioelétrica, ou qualquer outra forma equivalente, a ser convertida em comunicação escrita, para entrega ao destinatário.

Some-se a isto o fato de que os funcionários dos Correios tem estabilidade. Só são demitidos por Deus (quando encerra a vida do cidadão).

Agora tenha em conta que o e-Commerce no Brasil deve movimentar 20 Bilhões de Reais em 2011.

Agora pense no coitado que abriu uma empresa que fabrica brindes, por exemplo, e depende dos Correios para entregar seu produto. Quando os vagabundos dos grevistas voltarem ao trabalho o coitado terá perdido muitos negócios e arcará com seu prejuízo. Por estas e outras sou favorável a privatizar tudo neste país: Correios, Petrobras, USP, UFRJ, Banco do Brasil, Caixa Econômica, etc. Ou pelo menos acabar com a estabilidade no serviço público. Do contrário a relação deles com o povo é uma parceria Caracu onde eles entram com a cara …