Mudando a realidade com computação gráfica

Desde o primeiro ano da faculdade quando consegui o livro: “An Introduction to Ray Tracing” o SIGGRAPH foi para mim um objeto de admiração. Infelizmente nunca tive nada publicado lá (tenho um amigo, Diego Nehab que já publicou vários lá, vale??) mas sempre acompanhei. Quando ainda navegavamos pela Internet usando NCSA Mosaic a biblioteca da PUC-Rio era o lugar onde podíamos pegar emprestado por uma semana os Proceedings do SIGGRAPH e ver coisas fantásticas de computação gráfica. Depois a vida me levou por caminhos da medicina e não acompanhei mais o SIGGRAPH.

Esta semana, no entanto, li um artigo desta conferencia que me chamou a atenção: “Rendering Synthetic Objects into Legacy Photographs”, a proposta do trabalho é colocar objetos, de maneira realista, em fotografias onde estes objetos não estavam. Como este é um caso típico de que uma imagem vale mil palavras, veja as fotos abaixo:

Clica que aumenta

Se você tiver interesse e tempo a leitura do artigo é interessante:
http://kevinkarsch.com/publications/sa11-lowres.pdf

Recomendo também ver o vídeo que o autor do artigo criou:



Rendering Synthetic Objects into Legacy Photographs
from Kevin Karsch on Vimeo.
 

 

Um fato da computação gráfica que pouca gente sabe

Olhe a figura a seguir:

Tenho certeza que você já viu a imagem acima ou algo similar. É uma comparação do modelo de iluminação de Henri Gouraud de 1971, com o Modelo de Iluminação Phong de 1973-1975

Pouca gente sabe porque o modelo melhorado se chama Phong. Ele recebeu este nome porque foi desenvolvido por um aluno de doutorado vietnamita chamado Bui Tuong Phong.

Phong fazia seu doutorado em Utah quando recebeu a notícia de que devido a uma leucemia, tinha pouco tempo de vida. Segundo seus colegas isto não o fez desistir do trabalho e concluiu sua tese de doutorado deixando este modelo de iluminação que foi muito importante para a computação gráfica e morreu pouco tempo depois.

Além da homenagem a Bui Tuong Phong (Hanoi, 1942 – California, 1975) fica uma pergunta existencial para o leitor. Que motivação tem uma pessoa para seguir trabalhando em seu doutorado mesmo sabendo que vai morrer?

Um vídeo incrível de um mundo virtual

Pegue um artista que tenha uma enorme habilidade em usar programas de modelagem e animação 3D e some com programas cada vez melhores e computadores cada vez mais rápidos.

O resultado é um vídeo de um lugar que parece ser real, mas não é. É totalmente feito no computador. Um lugar virtual que você poderia jurar que existe em algum canto do nosso planeta redondo.

Assista o vídeo abaixo (de preferência em HD e em tela cheia) e veja o resultado final do trabalho. (Além de tudo ele tem um tremendo bom gosto com a música que escolheu)

Eu sei, você não acredita que isso seja virtual. Eu também fiquei boquiaberto. Mas veja esse outro vídeo, mais curtinho, que prova que é tudo obra de computação gráfica saída das mãos (e do mouse) de um artista muito talentoso.

Por último, para deixar o assunto bem claro para os mais céticos, deixo um vídeo de 15 minutos que mostra o artista (Alex Roman) criando, a partir de um modelo de uma biblioteca real obtida no Google, o ambiente da cena final do filme.

Uma verdadeira aula de escolha e preparação de texturas e iluminação.

Esses vídeos foram uma dica do meu amigo Dario, também apaixonado por computação gráfica, como eu.

Uma webcam transformada num scanner 3D

Um estudante de engenharia da universidade de Cambridge, na Inglaterra, desenvolveu um programa capaz de transformar uma webcam comum num scanner 3D.

3d-cam-stages

Scanners 3D tradicionais precisam de vários pré-requisitos que uma simples webcam não é capaz de atender. O ProFORMA consegue fazer, de forma probabilística como o nome já diz, o mapeamento de superfície e de texturas de um objeto sem muito esforço.

Depois que o objeto é mapeado e desenhado na tela do computador, o programa captura qualquer movimento no objeto real e o reproduz no modelo gerado. Isso pode ser interessante para aplicações de animação, por exemplo.

Uma outra aplicação disso, que seria impressionante, é, por exemplo, trocar o avatar de um videogame por um boneco exatamente igual a você.

Deixo abaixo o vídeo explicando os passos do mapeamento e da animação.