Samsung Galaxy 551 – Android 2.2 Review

Num projeto recente que realizamos precisavamos de um Android para testar o sistema que estava sendo produzido, fui buscar algumas opções de Android com preço baixo e deparei-me com o Samsung Galaxy 5 cujo review eu fiz aqui.

Depois de devolver o Galaxy 5 para o cliente que havia contratado o serviço, surgiu outro serviço com Android e adquiri um Samsung Galaxy 551 também por um preço decente e com um sistema mais moderno que o Galaxy 5.

Vamos as especificações:

  • Quadriband GSM / Triband UMTS
  • Android 2.2 – Com funcionalidade de compartilhar a Internet via WiFi. O sistema é bonzinho embora sofra dos problemas que já comentamos aqui.
  • Um pouco gordinho, mas pesa apenas 117g
  • Display: 400×240 TFT 3.2– Aqui o ponto fraco do aparelho, o Android funciona em quase qualquer resolução mas algumas coisas podem ficar meio esquisitas neste aspect ratio.
  • Teclado Virtual QWERTY com tecnologia SWYPE, eu não usei muito, mas a primeira vista não gostei muito deste SWYPE.
  • Teclado físico slider – teclado confortável embora perca feio para os lendários Nokia E71 e E72
  • Câmera, sem flash 3.2MP com Zoom óptico 2x (não achei muito óptico o zoom…)
  • Bluetooth, Wifi 802.11b/g e AGPS, Rádio FM
  • 160MB de memória interna e Slot MicroSD para até 16GB
  • Acesso ao Android Market (Que é uma baderna …)
Custo: R$ 699,00 (desbloqueado)

Se você quer um smartphone barato, prático e com um sistema operacional moderno, o Samsung Galaxy 551 é uma boa pedida, melhor que o Galaxy 5 (full disclosure: a Samsung nunca me deu nada, nem tchau)

 

 

 

Entrevista – Desenvolvimento Mobile

Conforme prometido, segue abaixo a entrevista com Mr C., que prefere revelar apenas uma das suas iniciais.

Há quanto tempo o sr desenvolve para o setor Mobile?
Há dois anos, mas a produção neste tempo foi bem intensa.

Qual sua plataforma preferida?
Do ponto de vista de conjunto, onde incluo aí a parte financeira, o iOS é disparado o melhor. Convém notar que outras plataformas tem coisas interessantes também. Eu gostei muito do QT nos Nokia, não sei qual será o futuro da plataforma.

Quais são os pontos fortes do iOS?
Apesar de muitos reclamarem da mão de ferro que a Apple coloca naquilo que vai dentro de seus produtos, é fato que o iOS é a plataforma mais uniforme e que faz com que o desenvolvedor seja disciplinado. Eu destacaria alguns pontos: uniformidade de resoluções: 320×480 ou 768×1024 (há o retina display, mas é transparente para o desenvolvedor). Outro ponto forte são as ferramentas de desenvolvimento: o XCode 4 está muito maduro e o simulador que vem com ele é muito bom. As API da Apple são muito bem documentadas e bastante coerentes. No entanto, a principal vantagem da plataforma é a capacidade e o potencial de fazer dinheiro com a aplicação. O modelo de loja do iOS é matador.

E os pontos fracos?
O principal ponto fraco do iOS, na minha opinião, é só permitir desenvolvimento em plataformas OSX. Isto encarece o desenvolvimento e dificulta a contratação de profissionais que já tenham sido expostos ao XCode. Outro ponto fraco é o balanço entre a loja ser monitorada (que é ótimo) e o tempo de avaliação dos aplicativos (que não poucas vezes chega a 8 dias). O uso de Objective-C pode ser também uma barreira, no entanto minha dica é: insista no Objective-C que você acabará vendo que ele é melhor que parece.

E o Android? Poderia nos falar de pontos fortes e fracos?
O Android é a plataforma mais exasperante que já vi em toda a minha vida. O Inferno de Dante deveria ter um círculo para a combinação Eclipse + Java + Fragmentação. Imagine desenvolver um aplicativo ou um jogo, tendo que levar em conta resoluções 320×240, 240×400, 320×480, 800×480, 1024×768, além disso cada aparelho pode ter tela resistiva ou capacitiva, para piorar a sopa há pessoas rodando Android 1.5 até 3.0. Há coisas que precisariam ser refeitas do zero para que o Android seja developer friendly.
Pode parecer implicância minha, reconheço que tenho bastante reserva para com a plataforma, mas a loja Android Market está mais próxima de um sexshop que de uma loja séria de aplicativos. O fato de você não ter nenhum tipo de controle prévio na loja faz com que aberrações abundem por lá.

E um ponto positivo do Android?
(risos) De fato só falei mal dele. Eu diria que a integração com os serviços Google pode ser útil para os desenvolvedores.

Alguma outra plataforma merece destaque?
Eu nunca deixaria de fora o Blackberry. É uma plataforma que tem usuários com muito poder aquisitivo e isto é interessante, mesmo considerando que compartilha alguns dos problemas do Android. Outra plataforma promissora é a do Windows Phone 7. A Microsoft é, na minha opinião, a que tem as melhores ferramentas de desenvolvimento.

Você fala do Visual Studio?
Sim. O Visual Studio é a IDE mais madura e mais poderosa que conheço. Gosto muito do Visual Studio. Pena que Steve Jobs não permite desenvolvimento iOS no Visual Studio (risos)

 

Samsung Galaxy 5 – Android 2.1 review

Num projeto recente que realizamos precisavamos de um Android para testar o sistema que estava sendo produzido, fui buscar algumas opções de Android com preço baixo e deparei-me com o Samsung Galaxy 5.

Após utilizá-lo, apenas para desenvolvimento, por três meses, posso dizer que pelo preço do aparelho (600,00 sem subsídios) pode ser uma excelente opção para quem quer ter um Smartphone e não pode pagar os tubos de dinheiro.

Vamos as especificações:

  • Quadriband GSM / Triband UMTS
  • Android 2.1 Eclair (Aqui a diferença para os caras da Motorola que se bobear vendem android 1.5)
  • Apesar de o site da Samsung dizer que o aparelho pesa 102kg, não se assuste, ele pesa isto em gramas…
  • Display: 320×240 256k cores – Aqui o ponto fraco do aparelho, o Android funciona em 320×240 mas algumas coisas podem ficar meio esquisitas nesta resolução.
  • Teclado Virtual QWERTY com tecnologia SWIPE, eu não usei muito, mas a primeira vista não gostei muito deste SWIPE.
  • Câmera, sem flash 2MP.
  • Bluetooth, Wifi 802.11b/g e AGPS, Rádio FM
  • 100MB de memória interna e Slot MicroSD para até 16GB
  • Acesso ao Android Market (Que aliás, aos poucos, está melhorando)

Se você quer um smartphone barato, prático e com um sistema operacional moderno, o Samsung Galaxy 5 é uma boa pedida (full disclosure: a Samsung nunca me deu nada, nem tchau)

Porque desenvolver para o IPhone

Algumas pessoas perguntam:
– Porque você desenvolve para o IPhone e não para o Android?

Por duas razões:

1) O Android Marketplace, além de ser uma baderna, não aceita aplicativos pagos de desenvolvedores brasileiros. Tudo bem que não é culpa do Google sozinho, mas sim dos últimos oito anos de desgoverno IMHO.

2) O que mostra o vídeo abaixo:



Zeletron Damas – Mais uma aplicação subindo rápido e uma meditação …

Depois de o Jogo da Memória (agora com 25 níveis!) ficar vários dias no Top 10 Brasil parece que agora chegou a hora de outra app nossa subir rápido.

Lançado ontem o Damas 3000, se não estou em erro é a única app grátis de Damas da Itunes Store, já rompeu a marca de Top 30 em Entretenimento e se continuar no ritmo de crescimento atual vai igualar ou superar a marca do jogo da Memória.

Esta ficou com um layout bem bonito e com uma jogabilidade boa, daria facilmente para portar para Android, Nokia e Blackberry, mas a verdade é que ainda não vale a pena. A loja da Apple é a mais atraente para os desenvolvedores numa proporção de 1000:1

A funcionalidade chamada InApp purchase que engatinha na loja do BlackBerry no exterior, não existe AFAIK na Ovi Store e na Android Market é algo muito interessante para nós que fazemos apps.

Neste jogo de damas o jogo é grátis, caso a pessoa queira customizar o tabuleiro e as peças com 36 combinações possíveis de layout o jogo cobra a ela US$ 0,99 (que não é nenhuma fortuna) e com estes micropagamentos é possível o desenvolvedor dar constantes upgrades.

Ganha o consumidor, ganha o desenvolvedor e ganha Tio Jobs.

Vamos ver se as outras lojas de apps acordam!

Para fazer o download do damas 3000: http://itunes.apple.com/br/app/damas-3000/id375677536?mt=8

Abaixo Assinado para o Google liberar a compra de aplicativos na Android Market em outros países.

Em agosto deste ano, 2 anos terão se passado desde que o Google anunciou pela primeira vez a Android Market, sua loja de aplicativos móveis. Em outubro de 2008 ela foi aberta aos usuários e a empresa precisou esperar até fevereiro ou março de 2009 para adicionar o suporte a aplicativos pagos na Android Market, somente para EUA e Reino Unido, inicialmente.

Hoje, com o apoio de parceiros locais, agora também incluem a Áustria, França, Alemanha, Itália, Japão, Holanda e Espanha na lista de países suportados. Pessoas que vivem em alguns outros países, como Suíça e Japão, também têm a oportunidade de adquirir os programas, mas os desenvolvedores desses países não podem vender os seus apps. Quanto ao resto do mundo, azar deles, não podem nem comprar nem vender aplicativos na Android Market. 🙂

O desenvolvedor sueco de aplicativos móveis “Mobisle Apps” considerou a criação de uma empresa no Reino Unido única e exclusivamente para poder ganhar dinheiro com suas aplicações na Android Market. No entanto, recentemente, criou um abaixo-assinado on-line dizendo que eles já estão cansados da situação e estão pensando em mudar para outras plataformas.

A petição até agora recolheu mais de 3.600 assinaturas em cerca de dez dias, além de 1.000 ‘likes’ no Facebook e centenas de tweets. A maioria das pessoas que assinaram a petição vive na Suécia ou países vizinhos, provavelmente centenas deles são desenvolvedores frustrados. Enquanto isso, o Google afirma que está “trabalhando duro” para obter mais apoio, mas não pode fornecer qualquer indicação sobre quanto tempo isso vai demorar.

Assine você também o abaixo-assinado, preenchendo seu nome e País no formulário da página abaixo:

http://www.petition.fm/petitions/androidmarket/0/209/

Fonte: Techcrunch

[Breaking News] – Lançado Android 2.2

Hoje o Google I/O não mostrou ainda tantas novidades como ontem. Bem, o Google TV e o Android 2.2 não são pouca coisa assim…

Vamos às novidades: http://android-developers.blogspot.com/2010/05/android-22-and-developers-goodies.html

1) Velocidade: Prometem que o código compilado vai ter de 2 a 5 vezes mais performance na maquina virtual Java.
2) Funcionalidades Blackberry killer: Remote wipe, Calendar Sync, Remote lock, Gerência de Políticas
3) Browser com o Javascript V8 – 2 a 3 vezes mais performance.
4) Novas API – Backup, Restore, Gerência de cartão SD, etc.
5) Android Market melhorado com crash reports e feedback mais fácil

Suporte a Flash 10.1!!!

Enquanto isso em Cupertino ….

Contornando o bug do Android Market em loop

Uma dica rápida para os usuários de Android de primeira viagem como eu.

Existe um bug bem chatinho que aparece com frequência (achei isso em vários lugares). O que acontece é que o programa Android Market fica indefinidamente tentando baixar os termos de serviço (ToS) quando é executado pela primeira vez. Ele fica nesse loop tentando baixar o texto e não termina nunca.

Para contornar esse problema, reinicie o aparelho, vá em configurações e desative o WiFi, deixando-o funcionar somente pela rede da operadora. Dessa forma o programa sai do loop e abre a janela com os termos de serviço para você aceitar.

A solução é simples, mas esse é um bug feio, já que geralmente a pessoa não sabe usar o aparelho quando abre o Android Market pela primeira vez.

P.S.: Estou há algumas horas usando um aparelho com Android (HTC Magic) emprestado pela HTC e estou gostando bastante. Para quem estava acostumado com Symbian como eu, a diferença foi bem grande. Farei um review desse aparelho em breve.