A série de fibonacci na prática

Você já deve ter ouvido falar da série de Fibonacci: 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233, 377, …

fib(x) = fib (x-1) + fib (x-2)

Talvez você não saiba que o tal do Fibonacci descobriu esta série em 1202 vendo a multiplicação dos coelhos. E nos últimos meses comprovei que acontece isto na prática.

Alguém deixou em casa dois coelhos. Os dois coelhos viraram 5. Achei legal e vendi 3, depois de um tempo eles eram 8, vendi mais alguns e deixei a fêmea com o macho, aí nasceram sete.

Neste momento eu falei: “opa, melhor parar com isso”. Acontece que Fibonacci já havia engravidado a fêmea poucas horas após ela ter dado à luz e, quando separei o macho e a fêmea, já era tarde demais. Há dois dias nasceram mais 7 e agora meu estoque não vendido de coelhos é de Fib(7)

São bichos simpáticos e dóceis e aprendem muitas coisas, só que minha capacidade de vendê-los é menor do que a deles se multiplicarem. E eles se multiplicam muito mesmo, e rápido! Só para ter uma ideia, o tempo de gestação de um coelho é de 31 dias, e em 4 meses, eles já conseguem se reproduzir.

Hoje olhando o youtube vi um anúncio que me fez rir com um conselho que vou tentar seguir:

Vou anunciar os coelhos no OLX Classificados. Preço simbólico de 5 reais, o que é pouco para quem chegou a vender por 100 reais cada um dos anteriores.

Se você quiser um, é só pedir, mas não se esqueça de castrá-lo, pois Fibonacci não perdoa.

Coelhinhos

A morte de Luciano do Valle

Não tem a ver com tecnologia mas acho que não poderia deixar de fazer a homenagem.

Sábado, de forma inesperada, morreu o narrador Luciano do Valle. Luciano foi um dos caras que mais fez pelo esporte brasileiro, divulgou modalidades desconhecidas, promoveu atletas, resgatou outros, criou um canal aberto de esportes na época que não tínhamos TV a Cabo.

Quem nunca passou um domingo vendo o Show do Esporte? Do campeonato Italiano de manhã, narrado por Sílvio Luiz e Sílvio Lancelloti, até o campeonato de Masters ou as lutas do Maguila  a noite. Tudo isto passando por Fórmula Indy (lembra do Al Unser Jr?), Sinuca (Ruy Chapéu, Goiabada), Basquete, Hoquei sob Patins, e por aí vai.

Luciano exagerava, mas talvez por isso gostávamos dele. Lembro a luta do Maguila com o Hollyfield. No primeiro assalto até que Maguila foi bem, Luciano gritava a plenos pulmões: “E que venha o Tyson, E que venha o Tyson”. No segundo assalto, um cruzado de direita do grande Evander Hollyfield jogou Maguila na lona para não mais levantar. Luciano não perdeu a linha: “Caiu como um gigante Maguila”

Com seu Esporte Total, Luciano do Vale fez mais pelo esporte olímpico que o COB com milhões de reais. O esporte brasileiro fica mais pobre agora.





Luciano do Valle RIP

Tablet Android? Não, obrigado, diz o garotinho de 5 anos.

Ele é pequeno, mas já sabe o que não presta. Ficou com o quebra-cabeça e disse que o tablet Sony Xperia poderia ser dado para outra pessoa.

“Well you could just give it away because we’re just planning to get an iPad for Christmas.”

Vejam o vídeo com o pequeno Arden Hayes na TV

P.S: Parte mais legal, caso tenha pouco tempo, é no 4:59 que começa

P.S. 2: O pessoal da Sony não gostou e o vídeo foi editado para não aparecer o momento que o garoto recusa o tablet deles.

Tremei América: Dilma define sistema contra espionagem

Há algumas semanas falávamos do patético sistema de e-mails que seria feito pelos Correios. Acontece que os Correios devem estar ainda numa daquelas greves eternas e não rolou e-mail. E a presidente da república agora anunciou pelo Twitter: “Determinei ao Serpro implantação de sistema seguro de e-mails em todo governo federal

Keith Alexander, diretor do NSA, parece que foi chamado às pressas à Casa Branca para discutir a questão. A América está em pânico diante da ofensiva tupiniquim. (~sqn como diz minha irmã pequena).

A questão pode ser vista de vários ângulos.

1) Da Incompetência: As imagens abaixo são auto explicativas. Do portal do Serpro hoje. É um Potpourri de incompetência, broken links, notícias de 2011, certificado inválido, etc. Se fosse na J.J. Cambalhota tudo bem, mas é uma empresa com 10.000 cabides funcionários.

2) Do mau uso da informação: Prefiro ser espionado pelo governo americano que pelo brasileiro. Perguntem ao Francenildo, se quem quebrou o sigilo da conta dele na caixa e expôs para o mundo que ele era um filho bastardo, foi o pessoal do governo ou o NSA?

3) Da inutilidade: Não há mal nenhum que o governo americano possa fazer a Petrobras que o governo já não tenha feito com sobras. Foi uma das melhores frases que li sobre a possível espionagem do governo americano à Petrobras. Quer proteger o patrimônio nacional? Tira os vagabundos que se alojaram no governo. É mais barato e eficaz.

4) Do custo: Esta brincadeira não vai sair barata, se sair. Vão montar uma comissão, daí uma licitação para contratar coisas e serviços, uns superfaturamentos no caminho e vamos ter a versão em e-mail do inferno brasileiro. Um dia não loga, outro dia não chega e-mail outro dia não manda e-mail.

5) Das outras prioridades: em termos de segurança há muitas prioridades que não são um faraônico sistema de e-mail. Os caças que são o principal mecanismo de defesa do espaço aéreo brasileiro vão ser tirados de uso no dia 31/12 deste ano e não foi comprado nada para substituir. A defesa anti-aérea é uma lástima como já falaram neste blog. A parte naval quase tem que descer para empurrar e nos quartéis é meio-expediente para o soldado ir comer em casa.

Mas e a segurança do e-mail da Dilma? Como disse outro dia um sábio: “fica tranquilo que quem vigia anta é o Ibama e não o Obama.”

@dilmabr toolbar

Necessidade de Escrever

Hoje, enquanto voltava para casa, pensei que este ano não demos atenção suficiente ao Zeletron. Decidi escrever um texto. Chegando em casa, abri o sistema do blog e fiquei uns 20 minutos diante da tela branca sem digitar nada. É fato que o excesso de trabalho e de administração de crises faz com que não consigamos foco para coisas que exigem alguma criatividade, no entanto há mais de 750 pessoas que assinam o RSS deste blog e quase o dobro disto que visita nossas páginas. Somos um blog pequeno, mas não tanto. E alguma satisfação precisava dar aos leitores.

O fato é que as idéias não vinham. Pensei em temas matemático computacionais como Polinômios de Hermite (muito complicado e específico), números transfinitos (idem), função de A… Ops, aí veio uma idéia de um livro que acabei de ler para você fazer uma brincadeira com seus amigos nerds.

A brincadeira é a seguinte: distribua um papel com o nome de cada um escrito e marque 15 segundos. Cada um neste tempo deve escrever o maior número que conseguir. A única exigência é que seja um número definido: não vale escrever: “o maior que todos escreveram mais um”.

Findo os 15 segundos recolha os papeis e veja quem ganhou. Eu fiz isto mais de uma vez e é bastante curioso e ajuda a entender a personalidade dos indivíduos.

Espero que consigamos escrever mais regularmente a partir de março (espero que até lá tenhamos terminado de voltar a uma carga de trabalho normal).

P.S – Como uma nota de pé de página neste post miscelânia: fizemos um infográfico dos cardeais que vão eleger o próximo Papa, para quem tiver curiosidade de ver: http://www.horariodemissa.com.br/paginas/card2.php

the matrix of Biggest Number

Garota sem Fio de volta à ativa

Na época que eu tinha um Compaq Aero 1500 (era parecido com um Palm, mas da Compaq e rodava Windows CE), lá se vão muitíssimos anos, bem antes de eu sonhar em escrever um blog, eu conheci o site da Bia Kunze, “Garota sem Fio”.

Eu lia todos os posts e ficava impressionado com o entrosamento daquela dentista com a tecnologia (O domínio do site ainda era odontopalm.com.br). Tirava o chapéu ao ler coisas do tipo fazer hotsync do Palm para baixar os e-mails via internet discada num celular Sony Ericsson T3! (Tá, eu abusei das velharias com as expressões, Baixar e-mail, Hotsync, Palm, internet discada e Sony Ericsson T3, mas eu me lembro de um post exatamente assim)

Um tempo depois eu criei o finado blog NokiaBR e, através dele, conheci mais de perto muita gente que eu admirava e que eu nunca imaginava conhecer, dentre essas pessoas, a Bia Kunze (a Garota sem Fio).

No episódio do fechamento do NokiaBR, ela me deu uma força muito grande, divulgando o novo blog, o Zeletron, e reclamando muito da decisão da Nokia. Nem tenho como agradecer por aquilo. Na época eu nem sabia que ela já estava com problemas de saúde sérios e mesmo assim me ajudou bastante!

Pois bem, a Bia Kunze vem desde 2010 passando por uma série de problemas de saúde gravíssimos, mas conseguiu dar a volta por cima e, nos últimos meses, vem fazendo progressos enormes na sua recuperação a ponto de virar uma atleta (corrida e remo)!

Hoje ela fez um post sobre sua doença e recuperação. Vale a pena visitar o blog dela e ler o post. Deixo o link abaixo.

http://www.garotasemfio.com.br/blog/2013/01/31/minha-historia/

Aproveito o post para parabenizá-la pela recuperação e de dizer que estávamos aqui todos rezando e torcendo pelo restabelecimento da sua saúde o quanto antes.

O massacre em Sandy Hook: algumas considerações

Ontem foi um dia triste nos EUA e isto repercutiu em todo o mundo. O massacre na escola em Connecticut trouxe tristeza e preocupação, mas também foi usado por oportunistas que, vampiros do sangue alheio, aproveitam uma situação trágica para vender suas idéias, no caso o desarmamento.

A constituição americana, em sua segunda emenda garante que os cidadãos tem o direito de ter armas. Sendo a primeira emenda a liberdade de expressão e de religião, ler algo logo em seguida como o que vai abaixo:

A well regulated militia being necessary to the security of a free state, the right of the people to keep and bear arms shall not be infringed

Nos mostra que é um direito que está nos fundamentos da sociedade americana. Você poderá dizer: que sociedade retrógada! E pode estar seguro que estará falando uma bobagem.

Sem contar a de San Marino, a constituição dos EUA é a mais antiga em vigor. Além das 10 emendas iniciais (1789) sofreu apenas mais 17 emendas desde que foi promulgada em 1788. Só em termos de comparação, o Brasil teve sete constituições sendo que a atual tem 250 artigos e já foi emendada 70 vezes. Portanto, pode-se inferir que a fidelidade aos fundamento do sonho americano:  direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade estão bastante arraigados e não serão mudados por mais que a imprensa tupiniquim insista em dar pitacos sobre como eles deveriam viver.

Não digo que a sociedade americana seja perfeita, admiro a sociedade americana, mas ela tem muitos defeitos como em todos os lugares. O direito de ter armas não é um dos defeitos dela.

Você poderá dizer: se não houvesse armas não teria acontecido o massacre de ontem. Será? Ou então, se não houvesse armas liberadas haveria menos mortes. Não é bem assim que a coisa funciona; vamos ver?

Na Venezuela do ditador Chavez há 45 homicídios para cada 100.000 habitantes. No Brasil há 21 / 100k. Nos EUA há apenas 4.2 / 100k. No Brasil onde comprar uma arma legalmente é mais difícil que conseguir um doutorado houve em 2011 o maior número de homicídios no planeta: 40974!

Mas eu me desviei do tema. Queria fazer uma consideração sobre uma medida simples mas eficaz para reduzir massacres como este.

Muitos, senão todos, os indivíduos que fizeram massacres como este são psicopatas e/ou com um distúrbio narcisista de personalidade. Para eles, o grande ganho da matança é a publicidade que terão após a sua morte durante o massacre. Se cortarmos a divulgação de seus feitos, eles perdem um dos seus importantes motivos.

Então devemos proibir a imprensa de reportar estes eventos? Não! De forma alguma. Sou defensor da total liberdade de imprensa. No entanto, nada impede que cada veículo de comunicação pense numa política interna de dar a notícia sem destacar o assassino. Deixar ele no ostracismo, nem mencionar seu nome pode ser uma forma de evitar que outras pessoas perturbadas como ele busquem inspiração para fazer atos similares.

O massacre em Sandy Hook nos deve levar a pensar na formação dos adolescentes, em rezar pelas famílias afetadas, não em fazer proselitismo barato pregando o controle de armas sobre o cadáver de 20 crianças.

Foto Washington Post - Massacre Sandy Hook

P.S.: Aos leitores do blog: tenham claro que esta é minha opinião. Se você pensa diferente a área de comentários está aberta para você expor suas idéias e colocar argumentos favoráveis ou não à minha opinião.

Jornalismo brasileiro mostra todo o esplendor de sua ignorância

Célula de urina? Sério? O animal nem consegue traduzir direito um press release que já vem mastigadinho para ele.

O título original do artigo, que a bem da verdade é bem mais complexo que parece, é: “Generation of integration-free neural progenitor cells from cells in human urine”.

Uma coisa é célula na urina outra coisa é “célula de urina”.

Não confunda a obra prima do mestre Picasso catraca de canhão …

Uma prancheta à prova de balas

Eis um objeto inútil, que alguma vez pode salva sua vida.

Por apenas US$ 44,99 você adquire uma prancheta com blindagem II-A. Para quem não sabe, blindagem II-A aguenta .22LR, .380, .38SP, 9mm, .45ACP entre outros calibres de pistola.

Provavelmente não vai parar uma .357 Magnum ou uma 10mm Auto ou mesmo uma .44 Magnum, mas já ajuda no dia a dia do Rio de Janeiro 🙂

Veja o vídeo

Law & Chaos – O Brasil que precisa mudar

Você, caro leitor, dirá ao ver este título: que isto tem a ver com tecnologia? Nada e tudo. Pretendo apresentar abaixo uns casos “hipotéticos” de como é aplicada a lei num lugar desenvolvido onde brotaram as maiores oportunidades tecnológicas do século XX e XXI e num país atrasado, um gigante também, mas adormecido.

Caso Hipotético 1: Um rapaz tem uma amante, ela engravida e enche a paciência dele para pagar pensão, ele resolve tomar um atalho e sequestra ela, mata com ajuda de bandidos profissionais, picota, dá para os cachorros comerem.

País 1: O julgamento demora dois anos e o réu condenado pega 15 anos de cadeia. Cumpre 3 anos e vai para o regime semi-aberto que na prática é a liberdade.

País 2: O julgamento demora 8 a 9 meses. O réu se condenado é condenado à prisão perpétua ou é executado por injeção letal.

 

Caso Hipotético 2: Pessoa comanda uma quadrilha que assalta os cofres públicos, compra membros do congresso, busca montar uma base de poder.

País 1: O julgamento leva 7 anos, o réu condenado pega pouco mais de 10 anos e 10 meses de cadeia, fica criticando os juízes que o condenaram, demora para ser preso e ainda pode sair da cadeia com apenas 1 ano e 9 meses.

País 2: O réu entra num plea bargain (acordo) com a promotoria, dispensa o julgamento e em troca é sentenciado apenas a uma prisão perpétua que pode ser comutada após 25 anos preso.

As maiores empresas do País 1 são: Petrobrás, BR Distribuídora, Vale, Ipiranga e Raízen.

As maiores empresas do País 2 são: Apple, Exxon, Microsoft, Google e IBM

O país 1 é o Brasil.

 

Usando a tecnologia para identificar o ladrão de chocolate

Hoje vou substituir as sete leituras de domingo por uma coisa instrutiva, engraçada e inútil.

Semana passada na hora do almoço, comprei um chocolate Nestlé Classic Zero 50% Cacau (aí Nestlé, propaganda grátis) e ao começar a abrir para degustar minha saborosa sobremesa notei algo estranho na embalagem. Parecia que estava faltando um pedaço.

Como comedor habitual deste chocolate sei que ele é composto por uma matriz 4×2 de pedacinhos de chocolate e nesta barra só havia três. Indignado fui me preparando para ligar para o 0800 da Nestlé e descer a lenha quando percebi algo curioso na superfície do chocolate: uma impressão digital!

Não era uma impressão completa, mas uma impressão parcial do polegar, o dedo que o safado que roubou meu pedaço de chocolate usou para fazer alavanca para quebrar uma das quatro partes. Isto somado a muitos episódios de NCIS assistidos fez com que baixasse o espírito de perito criminal em mim.

Com a câmera do iPhone 4S o Photoshop e a ajuda de um conjunto de plugins especializado em análises forenses consegui levantar a impressão digital.

Agora é só consultar o IAFIS. Puxa, mas não tenho acesso ao IAFIS. Não tem problema, o dono da padaria não sabe disso, levo o chocolate, a impressão digital impressa e peço outro.

Puxa, mas você gastou mais para resolver este caso que o preço do chocolate. É verdade… Bom, pelo menos me diverti, encontrei um site sobre análises forenses com Photoshop, um conjunto de plugins e achei um tema interessante para escrever.

Troquem as opções nome do mascote da Copa!

Meu falecido avô materno, quando solteiro, morava na Piedade, um bairro do subúrbio do Rio. Ele contava que antigamente aquele bairro se chamava Gambá e que houve um abaixo-assinado com o seguinte título: “Troquem por piedade o nome deste bairro”. Não sei se foi gozação do Prefeito ou de algum vereador da época, mas o pedido foi aceito ao pé da letra e mudaram para Piedade.

Lembrei desse caso que meu avô contava porque precisamos impedir que dêem qualquer um dos três nomes sugeridos para o lindo tatu-bola que fizeram para o mascote da Copa de 2014.

As geniais opções são as seguintes:

1) Amijubi, uma contração de Amizade + Júbilo (Alguém ouviu mijo?);
2) Zuzeco, outra mistura só que de Azul + Ecologia (Vai ter mãe dizendo pro filho “Zuzeco facho menino!)
3) Fuleco para Futebol + Ecologia (Seria o Cebolinha falando Furreco?)

Ninguém, além dos criadores desses nomes, gostou dessas sugestões. Por isso, a nossa amiga Elis Monteiro resolveu criar um abaixo-assinado virtual para tentarmos impedir esse atentado ao pobre tatu-bola.

Se você ainda não assinou, assine já. Deixo o link abaixo:

http://www.avaaz.org/po/petition/Queremos_um_nome_decente_para_o_Mascote_da_Copa_2014/