Cuidado com o vírus do Informe de Rendimento

Caso você receba um e-mail de “Informe de Rendimento”, nesta época do Ano que o pessoal está fazendo o IR, muito cuidado para ver se a fonte é confiável.

Eu recebi um com um link e resolvi explorar o link.
curl -v http://ppj.entregaregistrada.ru/index.php?id=PPJZJlrs8VdN6ZWpLKqaKpeXM7p5xR5zDgL
* Trying 193.189.117.127...
* Connected to ppj.entregaregistrada.ru (193.189.117.127) port 80 (#0)
> GET /index.php?id=PPJZJlrs8VdN6ZWpLKqaKpeXM7p5xR5zDgL HTTP/1.1
> Host: ppj.entregaregistrada.ru
> User-Agent: curl/7.43.0
> Accept: */*
>
< HTTP/1.1 302 Found
< Date: Thu, 25 Feb 2016 22:48:12 GMT
< Server: Apache/2.2.22 (Debian)
< X-Powered-By: PHP/5.4.45-0+deb7u1
< location: https://www.google.com
< Vary: Accept-Encoding
< Content-Length: 1
< Content-Type: text/html
<

Parece que é inócuo, não? Então use um user-agent que simule Windows.

curl -v -A "Mozilla/5.0 (compatible, MSIE 11, Windows NT 6.3; Trident/7.0; rv:11.0) like Gecko" http://ppj.entregaregistrada.ru/index.php?id=PPJZJlrs8VdN6ZWpLKqaKpeXM7p5xR5zDgL
* Trying 193.189.117.127...
* Connected to ppj.entregaregistrada.ru (193.189.117.127) port 80 (#0)
> GET /index.php?id=PPJZJlrs8VdN6ZWpLKqaKpeXM7p5xR5zDgL HTTP/1.1
> Host: ppj.entregaregistrada.ru
> User-Agent: Mozilla/5.0 (compatible, MSIE 11, Windows NT 6.3; Trident/7.0; rv:11.0) like Gecko
> Accept: */*
>
< HTTP/1.1 302 Found
< Date: Thu, 25 Feb 2016 22:50:51 GMT
< Server: Apache/2.2.22 (Debian)
< X-Powered-By: PHP/5.4.45-0+deb7u1
< location: https://www.4shared.com/download/v8Ptjs0gba/rendimento_20160703_eRGIySeSpG.exe?sbsr=4e647ca5a1d90c49bb0122f2b9a68883969&lgfp=3000
< Vary: Accept-Encoding
< Content-Length: 1
< Content-Type: text/html
<

Neste caso ele irá redirecionar você para o download de um executável no 4Shared que contém o payload do vírus ou malware.

Caso você use um Mac ou qualquer outra coisa que não seja Windows ele irá redirecionar você para o Google.

curl -v -A "Mozilla/5.0 (Macintosh; Intel Mac OS X 10_9_3) AppleWebKit/537.75.14 (KHTML, like Gecko) Version/7.0.3 Safari/7046A194A" http://ppj.entregaregistrada.ru/index.php?id=PPJZJlrs8VdN6ZWpLKqaKpeXM7p5xR5zDgL* Trying 193.189.117.127...
* Connected to ppj.entregaregistrada.ru (193.189.117.127) port 80 (#0)
> GET /index.php?id=PPJZJlrs8VdN6ZWpLKqaKpeXM7p5xR5zDgL HTTP/1.1
> Host: ppj.entregaregistrada.ru
> User-Agent: Mozilla/5.0 (Macintosh; Intel Mac OS X 10_9_3) AppleWebKit/537.75.14 (KHTML, like Gecko) Version/7.0.3 Safari/7046A194A
> Accept: */*
>
< HTTP/1.1 302 Found
< Date: Thu, 25 Feb 2016 22:52:45 GMT
< Server: Apache/2.2.22 (Debian)
< X-Powered-By: PHP/5.4.45-0+deb7u1
< location: https://www.google.com
< Vary: Accept-Encoding
< Content-Length: 1
< Content-Type: text/html
<

Não esqueça de estar com seu anti-virus sempre atualizado.

Internet em aviões: United Airlines

Em primeiro lugar gostaria de dar os parabéns ao criador deste blog que completa hoje mais um aniversário. Não poderia dar um presente melhor (até porque o dólar está quase 4 reais) que fazer um post.

Semana passada fui aos EUA a trabalho (eita dólar caro) e pude experimentar a Internet na United Airlines além de voar no novo 787

O 787

Merece um post a parte o 787 como um primor tecnológico. O fato é que impressiona uma aeronave que consegue ser confortável mesmo na classe economica. O sistema de entretenimento fabuloso com muitas alternativas de filmes e tela bem responsiva.

Wifi

Ao embarcar nestas companias americanas você é avisado que não precisa desligar o celular, pelo contrário eles querem que você use o Wifi que para quem precisa trabalhar tem um preço bem acessível: US$ 1,99/hora nos vôos domésticos e US$ 16.99 para um vôo Rio-Houston.

Como sou muquirana só usei a versão gratuita no vôo internacional. Mesmo assim o sistema funciona de maneira interessante: oferece os mapas, a altitude, velocidade, vento, temperatura, etc. E deixa acessar todos os serviços e sites da United.

Já no vôo Houston-Washington eu paguei uma hora de wifi para testar e embora não dê para ver Youtube você pode muito bem colocar os e-mails em dia, usar Whatsapp, sincronizar seu repositório Git…

2015-08-30 09.57.46

 

The first 787-9 for United Airlines
The first 787-9 for United Airlines

Trabalhar em outro país

mundo-bolinha-de-gude
Como vocês podem ver, esse blog anda mais parado que saci de patinete.

Em primeiro lugar, por um excesso de trabalho nos últimos, talvez, 18 ou 20 meses e ultimamente por causa de uma mudança radical na minha vida, quando resolvi procurar um trabalho fora do Brasil, consegui um e vim morar na Alemanha.

Andam me pedindo esse post há alguns meses, mas só agora tive um tempo para sentar e colocar as ideias no papel WordPress para que essa experiência possa ser útil para outras pessoas.

Mas vamos logo ao frango (no meu caso salsicha).

Querer!

O primeiro passo para mudar de país é realmente querer. E querer neste caso é querer mesmo! Não é aquela vontade que dá quando você viaja para um lugar legal e diz: “Pô, moraria fácil aqui”. Querer significa colocar os meios necessários para conseguir o que se quer e isto significa planejar, nem que seja um pouco, a ideia de morar em outro país e correr atrás dos itens planejados. Dá bastante trabalho, mas se você não quer ter esse trabalho, você não quer morar em outro lugar.

Esse primeiro passo é realmente difícil. É muito fácil nos acostumarmos com a nossa vida no lugar onde já estamos estabelecidos há muitos anos, muitas vezes durante a vida toda. Mesmo que você não esteja muito satisfeito com seu trabalho ou o lugar onde mora, mudar, às vezes, dá tanto trabalho que é mais fácil, ou mais cômodo, continuar do jeito que está. É preciso conseguir um novo emprego, conseguir visto de residência, aprender ou reforçar uma nova língua (ou mais de uma), fazer a mudança da família, resolver um monte de coisas burocráticas, etc.

Planejamento

Mas digamos que você realmente quer mudar de país. Pois bem, dado o primeiro passo, começa a fase de planejamento e, em geral, essa fase começa com a seguinte pergunta: “Do que vou viver no outro país?”. Sim, é preciso se sustentar, assim como você já o faz (ou deveria fazer) no lugar onde vive.

Para os que, assim como eu, trabalham com desenvolvimento de software, há uma certa demanda alta por profissionais de informática em diversos países, tais como EUA, Canadá, Alemanha, Inglaterra, Austrália, etc.

Procurar emprego de desenvolvedor de software ficou mais fácil com a ferramenta do Stackoverflow chamada Careers (careers.stackoverflow.com). Foi com essa ferramenta que consegui o trabalho que tenho hoje na Alemanha. Há também a opção do Indeed (www.indeed.com), mas não cheguei a usá-la. Ainda existem outras ferramentas de busca de emprego fora essas duas citadas acima. Se você tem alguma experiência com outra, por favor, conte como foi nos comentários.

Com essas ferramentas, você pode procurar vagas no mundo todo e filtrar aquelas que oferecem “Relocation”.

No caso do Careers, você tem que criar o seu perfil com um currículo o mais completo possível e aplicar para as vagas oferecidas nos mais diversos países.

Criar uma conta no site dependia, há um tempo atrás, de um convite. Hoje verifiquei que além dos convites é possível criar uma conta através do link https://careers.stackoverflow.com/users/register

Conseguindo uma entrevista

Seguem minhas dicas para conseguir uma entrevista através do Careers:

  1. Tenha um bom perfil no Careers preenchendo o máximo de campos que eles deixam à disposição.
    • Escolha suas melhores respostas e perguntas no Stackoverflow e faça um link para elas.
    • Não se esqueça dos seus projetos de código aberto (Github, Sourceforge, etc.).
    • Escreva tudo em inglês e, se possível, peça para alguém revisar.
    • Tente acertar a mão na quantidade de informação, para não ficar com mais de 3 páginas na versão em PDF. Um currículo longo desanima quem está do outro lado lendo centenas deles.
  2. Escolha um país, e depois as cidades, que você realmente gostaria viver. Se você não gostaria de morar em Amsterdã, por exemplo, nem veja as vagas de lá.
    • Abra o Google Maps e veja naquele país todas as cidades que você imagina que gostaria de morar.
    • Busque vagas que ofereçam “Relocation”.
    • Busque por cidade e mande currículo para todas que encontrar com o seu perfil.
  3. Crie uma conta no Skype. Você vai precisar para as entrevistas.
  4. Fique atento às diferenças de horários nas entrevistas.

Preparando a entrevista

Antes de uma entrevista, em geral as empresas aplicam testes para filtrar os candidatos que realmente têm condição de ocupar a vaga oferecida. O que aplicaram em mim foi o teste do Codility (https://codility.com/programmers/). É possível treinar com o Codility antes de fazer um teste de verdade. Veja no link acima como treinar e gaste um tempo com isso. Mesmo que você não passe em nenhuma entrevista, pelo menos seu código ficará melhor. 😀

Esteja pronto para receber um e-mail te convidando para uma entrevista via Skype. Em alguns casos o entrevistador pede para você compartilhar a tela do seu computador para ver se você é realmente capaz de executar uma tarefa. Em outros casos a entrevista é com vídeo e você tem que responder a perguntas ao vivo, como uma entrevista normal de trabalho.

Nos dois casos é bom se preparar antes. Se for uma entrevista com teste ao vivo, é bom saber que ferramentas serão necessárias e instalar tudo no seu computador e testar para ver se tudo está funcionando. Se for uma entrevista com vídeo, capriche no visual como se fosse uma entrevista ao vivo. Você pode até estar de bermuda e sem desodorante, mas uma camisa social e uma gravata vão bem (no caso dos homens, é claro).

Em todos os casos, prepare-se para responder muitas perguntas. Faça as perguntas no papel e anote as respostas. Leia várias vezes antes da entrevista e responda com convicção. Treine responder perguntas como: “Por que você quer sair do (Brasil / seu emprego atual)?”, “Por que você escolheu trabalhar com a gente?”, “Como/Onde você quer estar daqui a (1, 5, 10) ano(s)?”, “Qual é o seu maior defeito? E a maior qualidade?”, “O que você sabe a respeito da empresa?”, “Quanto você quer ganhar?” e outras tantas que toda entrevista de emprego tem. Reforço a dica: ESCREVA AS RESPOSTAS E LEIA VÁRIAS VEZES ANTES.

Salários

Pesquise os salários médios nas cidades que você está enviando currículos. Existem diversos sites para isso. No caso dos EUA, o Indeed oferece uma boa ferramenta de busca de salários (http://www.indeed.com/salary). O PayScale também tem informações, inclusive de outros países além dos EUA.(http://www.payscale.com).

Outra dica para procurar salários é buscar no Google “salary survey <país desejado>”. Você vai encontrar sites como o Salary Explorer e outros muitos com a informação que você precisa.

Alguns países têm mais restrições a estrangeiros, como é o caso da Inglaterra, mas países com os EUA, Alemanha, Canadá, Austrália e outros, estão bem abertos à contratação de estrangeiros. Isso não quer dizer que você não vai conseguir um emprego em Londres, mas saiba que vai ser mais difícil.

Deu tudo certo e agora?

Vencida a etapa de entrevistas você vai precisar começar a etapa burocrática. É preciso ter um contrato muito bem definido, em papel, assinado pelas partes, para poder ir ao consulado do país que você pretende se mudar e começar o processo de pedido de visto. Provavelmente você vai precisar traduzir histórico escolar, diploma, certidão de casamento, currículo e outras coisas. Prepare o bolso para traduções juramentadas, legalizações e próprio visto, que não costuma ser barato em nenhum país. A mudança em si é outra coisa que exige uma quantidade razoável de dinheiro. Veja com a empresa que está te contratando se eles têm algum incentivo para a mudança, como pagamento de passagens, hospedagem nas primeiras semanas, etc.

Quando conseguir o visto, prepare a parte brasileira da mudança. Se você paga aluguel no Brasil, veja com o dono do apartamento se é possível terminar o contrato ou consiga um outro inquilino para te substituir. Venda carro e tudo que não puder levar com você. Faça um bazar de garagem, mesmo que você não tenha garagem. Cancele tudo que puder ainda no Brasil, inclusive telefone celular. Tudo vai ser mais difícil de cancelar no exterior. Faça uma procuração de plenos poderes e deixe com seus pais ou pessoas de toda confiança, lembre-se são plenos poderes. 🙂

E depois?

Bom, ainda não sei o depois. Estou completando o terceiro mês longe da minha cidade natal, Rio de Janeiro, e até agora a experiência tem sido excelente para mim. Várias coisas diferentes, alguns desafios próprios de mudar para outro país, mas no geral está tudo bem.

Cada país tem sua peculiaridade em termos de burocracias e hábitos locais. Não é o caso deste post entrar no detalhe da mudança em si, até porque quero que ele seja genérico e sirva para mudanças para outros países. Talvez até faça uma continuação do assunto depois, entrando no detalhe da Alemanha, mas não agora.

E você? Está pensando em mudar de país? Já mudou? Deixe suas experiências e dúvidas nos comentários!

Use sua partição do Bootcamp sem precisar sair do Mac OS X

Eu gosto do Mac e acho que quase tudo que eu usava no Windows tem uma versão ou uma alternativa que rode nativamente nele. No entanto, há algumas poucas coisas que não consigo fazer com ele. O Visual Studio, por exemplo, é um dos programas que eu acho que não vão ser portados para Mac tão cedo.

Uma solução é gastar R$200,00 no Parallels e mais R$90,00 a cada atualização para poder rodar o Windows de dentro do Mac. A performance não é ruim, mas eu acho muito caro e, se você deixar de comprar uma atualização, não tem direito a comprar uma outra com desconto. A política da Parallels não é das que mais pensam no consumidor, muito pelo contrário e, talvez por isso, tantas pessoas têm migrado para soluções mais baratas ou grátis, como VMWare e Virtualbox.

Outra solução para isso é instalar o Windows em numa partição através do Bootcamp e, quando quiser usar o Windows, reiniciar o computador por ele. Desta forma a performance é igual à de um Windows sendo executado num PC, já que não está sendo executado em conjunto com o Mac OS X. O que acontece é que há vezes que você precisa fazer uma coisa rápida no Windows e gostaria de poder rodar o programa sem ter que reiniciar o computador.

Ontem eu consegui fazer o VirtualBox, que é gratuito, executar o Windows da minha partição do Bootcamp de dentro do Mac, sem precisar criar outra imagem de disco. Desta forma ele acessa a própria partição para executar o Windows e você não precisa sair do Mac e parar o que está fazendo lá.

Este tutorial supõe que você já tenha o Windows instalado numa partição e que consiga usá-lo pelo Bootcamp. Eu estou usando o Mac OS X 10.9.5 e o VirtualBox 4.3.16. Além disso, você precisa ter coragem para usar o terminal do seu Mac. 🙂

1. Instale o VirtualBox no seu Mac:
Vá ao site do VirtualBox e baixe a última versão para Mac OS X. O link é este aqui. https://www.virtualbox.org/wiki/Downloads

2. Verifique as partições do seu disco:
Depois de instalar o VirtualBox, abra o Terminal (Eu costumo abrir pelo Spotlight) e digite o seguinte comando:

sudo diskutil list

O programa vai pedir uma senha. Use a sua senha de login no Mac.
A resposta será algo assim (dependendo do seu disco):

/dev/disk0
   #: TYPE NAME SIZE IDENTIFIER
   0: GUID_partition_scheme *500.1 GB disk0
   1: EFI EFI 209.7 MB disk0s1
   2: Apple_HFS Macintosh HD 370.5 GB disk0s2
   3: Apple_Boot Recovery HD 650.0 MB disk0s3
   4: Microsoft Basic Data BOOTCAMP 128.8 GB disk0s4

No caso do meu disco, a partição do meu Windows é a número 4 e usa o device disk0s4, que está em /dev/disk0s4

Atenção: Guarde esta informação acima. Eu vou usar /dev/disk0s4 até o fim do post, mas esse valor pode ser diferente no seu. Use o disco que estiver a sua partição do Bootcamp.

3. Desmonte a partição do Bootcamp.
Por padrão, o Mac monta a partição do Bootcamp toda vez que inicia. No terminal, digite o seguinte:

sudo umount -f /Volumes/Bootcamp

4. Mude as permissões de acesso do /dev/disk0s4.
O Windows ou o Bootcamp protegem a partição cada vez que você inicia o computador por ele, mas o VirtualBox precisa ter acesso total a ela para funcionar. Execute o comando abaixo no terminal:

sudo chmod 777 /dev/disk0s4

5. Crie um disco virtual que aponte para a partição do Windows.
Em seguida, crie o disco Virtual. Não se preocupe com espaço, ele não vai copiar a partição inteira para esse disco virtual, só vai fazer dois arquivos para guardar as informações de acesso à partição.
No terminal digite o seguinte comando:

sudo VBoxManage internalcommands createrawvmdk -filename Win7.vmdk -rawdisk /dev/disk0 -partitions 4
Atenção de novo! o parâmetro /dev/disk0 está certo. Não mude!
O número 4, logo depois de -partitions, é o número da sua partição do Windows.

Este comando irá criar dois arquivos na sua pasta Home, Win7.vmdk e Win7-pt.vmdk. Não mude de pasta esses arquivos!

6. Mude a permissão dos arquivos criados.

No terminal, digite o seguinte comando, trocando [[NOME DO SEU USUARIO]] pelo nome do seu usuário.

sudo chown [[NOME DO SEU USUARIO]] *.vmdk

Caso você não execute esse passo ou não execute o passo 4, você vai receber uma mensagem de erro do VirtualBox com o seguinte código: VERR_ACCESS_DENIED

Estamos quase lá! Coragem!

7. Crie a máquina virtual no VirtualBox

Inicie o VirtualBox e crie uma nova Máquina Virtual chamada “Win7” e selecione a versão do seu Windows (no meu caso era Windows 7 64bits). Eu coloquei um pouco mais de memória que o recomendado (512MB). Sugiro que você coloque pelo menos 1024, ou mais, se seu Mac permitir.

Na hora de escolher o disco, marque a opção “Do not add a virtual hard drive”. Nós faremos isso depois. Ele vai reclamar que não tem disco. Basta clicar em Continuar.

8. Configure a máquina virtual e adicione o disco virtual

Selecione a máquina virtual Win7 e clique em “Settings”. Clique em “System” e depois em “Processor”. Aumente para 2 o número de CPUs para você ter mais performance.

Depois clique em “Display” e aumente a memória para 128MB e marque as duas “Extended features”.

Por último clique em Storage. Selecione Controller: IDE. Mude o type para ICH6 (pelo que eu li, não funciona direito com PIX3 ou PIX4).

Depois clique em “Add attachment” (um disquete com um +) e escolha add Hard Drive. e clique em “Choose existing disk”. Vá para a pasta que você salvou o arquivo Win7.vmdk (se você fez como eu falei acima, ele está na sua pasta Home) e escolha ele.

Clique em “Ok” e corra para o abraço! Você já pode iniciar sua máquina virtual. Clique em Start e veja que maravilha!

9. Crie um script para liberar as permissões antes de executar o VirtualBox

Toda vez que você reinicia o computador, o Mac monta a partição do Bootcamp e muda as permissões para protegê-la. Para executar o seu Windows sem precisar entrar no terminal toda hora, crie um Apple Script conforme abaixo e salve no seu Desktop:

--Make the BOOTCAMP Partition writeable
 
do shell script "chmod 777 /dev/disk0s4" with administrator privileges
 
tell application "Finder"
 
	if exists "BOOTCAMP" then
 
		--Eject BOOTCAMP Volume if Mounted
 
		do shell script "umount -f /Volumes/Bootcamp" with administrator privileges
 
	end if
 
end tell
 
--Launch Virtual Machine
 
do shell script "vboxmanage startvm Win7"

Para fazer isso, vá no Spotlight e busque AppleScript Editor. Cole o texto acima no editor e clique em “Compilar”. Depois salve o arquivo no seu Desktop. Sempre que quiser usar, clique no ícone do script e mande executá-lo.

Fontes:

http://www.kevinrockwood.info/2010/04/windows7-in-osx-with-bootcamp-and-virtualbox/
https://www.virtualbox.org/manual/ch09.html#rawdisk
https://www.virtualbox.org/wiki/Migrate_Windows

Rastreando o seu navio

Este mês importamos o primeiro lote de um produto que será lançado em breve. Como “pai” de primeira viagem estou acompanhando nosso navio passo a passo. Não queremos que caia em mãos de piratas somalis e como você pode imaginar há um site para isto, na verdade mais de um.

MarineTraffic – http://www.marinetraffic.com/pt/ais/details/ships/477346500/vessel:MOL_GLIDE

MOL_GLIDE tracking vessel

 

Se você tem interesse pela marinha mercante ou pela situação de pirataria no chifre da África eu recomendo que veja o filme Captain Phillips, é excelente.

 



Como consertar o Wifi do seu iPhone 4S

Sintoma:

Antena fica com o ícone cinza e não funciona o WiFi.

Problem WiFi iPhone 4S fix

Conserto:

  • Passo 1: Aquecer com secador a parte superior do iPhone com a tela virada para cima.
  • Passo 2: Manter o aquecimento até acender a mensagem na tela de super aquecimento.
  • Passo 3: Desligar pelo método normal.
  • Passo 4: Colocar num saco vedado e colocar no congelador.
  • Passo 5: Esperar de 10 a 15 minutos

Pronto, agora é só ligar e está funcionando. Veja o vídeo que fiz.


Não me responsabilizo se não funcionar ou se der outra zica, se você queimar sua mão, se der defeito na geladeira, se cair seu cabelo, etc…

Amazon vendendo produtos perigosos

A Amazon está vendendo produtos extremamente perigosos disfarçados de inocentes ursinhos. Leia o com atenção  o comentário de uma das clientes. Há vários comentários como este. (Antes de começar a ler uma sugestão: vá para um lugar afastado e evite beber algo enquanto lê. Depois não diga que não avisei.)

O produto vai abaixo:

A seguir o melhor review já feito na Amazon.

33,939 of 34,424 people found the following review helpful

By Christine E. Torok on October 3, 2012

Size Name: 4oz Amazon Verified Purchase

Oh man…words cannot express what happened to me after eating these. The Gummi Bear “Cleanse”. If you are someone that can tolerate the sugar substitute, enjoy. If you are like the dozens of people that tried my order, RUN!

First of all, for taste I would rate these a 5. So good. Soft, true-to-taste fruit flavors like the sugar variety…I was a happy camper.

BUT (or should I say BUTT), not long after eating about 20 of these all hell broke loose. I had a gastrointestinal experience like nothing I’ve ever imagined. Cramps, sweating, bloating beyond my worst nightmare. I’ve had food poisoning from some bad shellfish and that was almost like a skip in the park compared to what was going on inside me.

Then came the, uh, flatulence. Heavens to Murgatroyd, the sounds, like trumpets calling the demons back to Hell…the stench, like 1,000 rotten corpses vomited. I couldn’t stand to stay in one room for fear of succumbing to my own odors.

But wait; there’s more. What came out of me felt like someone tried to funnel Niagara Falls through a coffee straw. I swear my sphincters were screaming. It felt like my delicate starfish was a gaping maw projectile vomiting a torrential flood of toxic waste. 100% liquid. Flammable liquid. NAPALM. It was actually a bit humorous (for a nanosecond)as it was just beyond anything I could imagine possible.

AND IT WENT ON FOR HOURS.

I felt violated when it was over, which I think might have been sometime in the early morning of the next day. There was stuff coming out of me that I ate at my wedding in 2005.

I had FIVE POUNDS of these innocent-looking delicious-tasting HELLBEARS so I told a friend about what happened to me, thinking it HAD to be some type of sensitivity I had to the sugar substitute, and in spite of my warnings and graphic descriptions, she decided to take her chances and take them off my hands.

Silly woman. All of the same for her, and a phone call from her while on the toilet (because you kinda end up living in the bathroom for a spell) telling me she really wished she would have listened. I think she was crying.

Her sister was skeptical and suspected that we were exaggerating. She took them to work, since there was still 99% of a 5 pound bag left. She works for a construction company, where there are builders, roofers, house painters, landscapers, etc. Lots of people who generally have limited access to toilets on a given day. I can’t imagine where all of those poor men (and women) pooped that day. I keep envisioning men on roofs, crossing their legs and trying to decide if they can make it down the ladder, or if they should just jump.

If you order these, best of luck to you. And please, don’t post a video review during the aftershocks.

PS: When I ordered these, the warnings and disclaimers and legalese were NOT posted. I’m not a moron. Also, not sure why so many people assume I’m a man. I am a woman. We poop too. Of course, our poop sparkles and smells like a walk in a meadow of wildflowers. Thanks for all the great comments. I’ve been enjoying reading them and so glad that the horror show I experienced from snacking on these has at least made some people smile.

Não sei porque mas isto me lembrou de outro texto da Internet… (Não leia!!)

Dividir para vender

Todos que trabalhamos ou curtimos tecnologia temos muitos produtos que vão se acumulando em nossas casas sem que haja nenhuma esperança de uso. Não vendemos porque pensamos que valem pouco e não jogamos no lixo porque aqui no Brasil jogar coisa eletrônica no lixo parece um desperdício tolo.

Como diz o poeta americano Tom Zart: “One man’s trash is another man’s treasure” e pode ser uma forma útil de se livrar de coisas que você não usa mais para começar o ano mais leve.

Um MacBook White por exemplo, usado, em uma página de vendas de computadores on-line pode valer uns R$ 1200,00 o que não é de se desprezar, mas se você quiser ganhar muito mais que isto aqui vai uma dica que já utilizei: separe as peças.

Vamos às contas:

  • Top Case: R$ 350,00
  • Placa Lógica: R$ 1100,00
  • Display LCD: R$ 300,00
  • Trackpad: R$ 100,00
  • Bateria: R$ 150,00
  • Placa Magsafe: R$ 100,00
  • Bottom Case: R$ 100,00
  • Placa Wifi: R$ 50,00
  • Webcam: R$ 50,00
  • Memória: R$ 50,00
  • HD SATA: R$ 50,00
  • Carregador Magsafe: R$ 130,00
  • SuperDrive DVD: R$ 150,00

Só aí, sendo conservador, você já consegue mais do dobro do valor inicial do produto.

É claro que dá mais trabalho, mas o retorno em geral é muito melhor, principalmente em produtos em que peças de reposição são valorizadas como é o caso dos produtos da Apple.

Esta dica serve também para quem tem um computador deste tipo com defeito. Meu bom e velho MacBook White A1342 sofreu já várias doenças em sua longa vida, mas ele funciona bem e com alguns transplantes (SSD, 8GB RAM, etc) é bastante rápido. A melhor forma de arrumar ele é comprar um do mesmo modelo que esteja quebrado, trocar as peças que você precisa e vender o resto das peças. Com um pouco de trabalho o conserto sai de graça ou você ainda pode ganhar uma graninha.

Previsões para 2014

Este analista teve um ano nababesco e negligenciou este blog. Após cravar na mosca a venda da Nokia para a Microsoft (vide previsões 2013) encheu as burras de dinheiro e tirou vários meses sabáticos torrando a grana com ovos cozidos no caribe (Aruba, Saint Marteen, Bahamas, etc), obviamente a salmonella contraída com um ovo cozido na ilha presídio dos maníacos Castro fez com que minhas atividades analíticas ficassem prejudicadas em 2013 e agora estou precisando fazer novas previsões porque torrei minha grana toda.

Alguns analistas não usam metodologias científicas e seguem a máxima de Bezerra da Silva para suas previsões, não acontece isto com este analista que percebe pequenas flutuações em sofisticados modelos matemáticos e depois olha para a cor da unha do dedão, esquece os cálculos e faz previsões certeiras. Assim sendo se você quiser ficar rico em 2014 fique atento às minhas previsões e evite comer ovo cozido na ilha prisão dos Castro.

  • O Google vai matar meia dúzia dos seus produtos. Esta eu acerto com certeza. Quais produtos vão morrer? Eu chutaria o natimorto Google+, Google News e Picasa.
  • A Microsoft irá comprar de vez a empresa Xamarin.
  • A Microsoft irá comprar o Paypal ou a Netflix mas não os dois.
  • A Apple lançará um iPhone de 4,6 polegadas.
  • O Yahoo! irá comprar a Aol
  • O Twitter comprará 12 empresas em 2014.
  • Você ficará com o traseiro sentado na cadeira durante as eleições de 2014 e depois vai reclamar que a Dilma foi reeleita e o iPhone 6 custa R$ 3780,00, o serviço 3G piorou e o 4G do Brasil é inferior ao EDGE de Botswana.

previsoes 2014

Ideia genial: licença ABRMS

A ideia é muito boa e sou grato a meu amigo Diego por tê-la compartilhado no Facebook.

Um cara lançou um assembler para o 6502 no github, até aí nada demais, e colocou uma licença diferente que ele denominou com o acrônimo ABRMS: Anyone but Richard M. Stallman (já falamos dele aqui).

A licença pode ser vista aqui: https://github.com/landondyer/kasm/blob/master/LICENSE

EXCEPTIONS
———-

Richard M Stallman (the guy behind GNU, etc.) may not make use of or
redistribute this program or any of its derivatives.

Obviamente os Minions Stallmicos começaram a patrulhar a rede criticando o criador desta licença. O autor coloca em seu blog a razão deste criativo modelo de licenciamento.

It’s not about hating free software. I’m a believer in that; I released my first game for free in 1982. Note that the github thing I put up is essentially totally free (something I would have been restricted from doing, by my employer, up to a year ago).

I have a personal dislike for RMS and I think that his philosophy of economy is at best naïve and dangerously unworkable. 25 years ago he was exhorting me to quit my job in protest to support some of his politics and he wasn’t pleasant about it. Thus, ABRMS.

If RMS really wants a miserable little 6502 assembler I can always amend the license. I’m not unreasonable. But he has to ask.

20131202-064203.jpg

P.S.: Se alguém pode rivalizar com o Stallman, em termos de mala, é o rapaz acima.

Nono dígito RJ e ES – Ajuste sua agenda seja qual for seu celular.

A partir de amanhã (27/10/2013) começa a valer o nono dígito nos celulares dos estados  do Rio de Janeiro e Espírito Santo, portanto, se você mora em algum desses estados ou tem algum contato com alguém que mora no RJ ou no ES, precisará atualizar a agenda do seu celular.

Fiz uma lista de apps para Android, iPhone, BlackBerry, Windows Phone, Symbian, Meego, S60 e S40, que se propõem a fazer o serviço de inserir o nono dígito na frente dos celulares do RJ e ES.

iPhone

Para o iPhone temos 4 indicações grátis:
Nono Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/nonodigito-2013/id668448495?mt=8
Vivo 9º Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/vivo-9o-digito/id546153737?mt=8
Oi 9º Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/oi-9o-digito/id680624924?mt=8
Embratel 9º Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/embratel-9o-digito/id717457818

Android

O pessoal do robozinho também tem basicamente os mesmos apps do iPhone, mas também têm um app muito bacana chamado “Número Certo” ou “Right Number” que, segundo dizem, formata qualquer número de qualquer país. Como eu não tenho Android, não posso confirmar, mas quem usa o app diz que é muito bom. Aguardo comentários dos usuários de Android a respeito do “Right Number”.
Número Certo: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.drzoid.rightnumber&hl=en
Nono Dígito: https://play.google.com/store/apps/details?id=principal.nonoDigito&hl=pt_BR
Vivo 9º Dígito: https://play.google.com/(…)id=br.com.vivo.orgarnizer.activities&hl=pt_BR
Oi 9º Dígito: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.mobicare.oi.nonodigito
Embratel 9º Dígito: https://play.google.com/(…)id=br.com.abacomm.embratel.nonodigito&hl=en

Blackberry

Para os guerreiros que ainda usam BlackBerry, existem duas versões. Uma para o BB10 e outra para o BB5.0 a BB7.1, a saber:
Brasil +9 (BB5.0): http://appworld.blackberry.com/webstore/content/35825891/
Brasil +9 (BB10): http://appworld.blackberry.com/webstore/content/35071894/

Windows Phone

O único app para Windows Phone que faz o serviço é o do INdT. Não é grandes coisas porque ele duplica os telefones nos contatos, mas já é algo para quem tem Windows Phone 7 ou 8.
http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/br9/c05ed526-16a0-4cd4-b4f2-1fb91d1e4e95

Symbian, S60, S40 e Meego

E para fechar, não poderia deixar de fora o povo dos Nokias velhinhos e novinhos com Symbian, S60 e S40. O INdT fez o mesmo app para esses aparelhos.
Symbian, S60 e S40: http://store.ovi.com/content/303665
Meego: http://store.ovi.com/content/305513

Sequestro de dados, um novo tipo de vírus

Pague US$ 300,00 ou perca todos seus dados.

Esta semana o Ars  publicou um artigo sobre uma nova forma de vírus em que os dados do computador são criptografados e o dono tem que pagar uma quantia x para descriptografar os dados.

CryptoLocker

O problema não é exatamente novo, mas não deixa de ser assustador. Ainda mais com o crescimento do Bitcoin como moeda de pagamento. No caso do Bitcoin é muito difícil que se possa seguir a máxima do filme Todos os homens do presidente: “Follow the money”, não há modo simples de seguir o dinheiro num sistema de transações completamente distribuído.

O nome do novo vírus é CryptoLocker, que cobra 300 dólares para libertar os arquivos, que ele criptografou, em seu computador . Caso você não tenha backup, não há outra solução senão pagar. Até o presente momento não há forma conhecida de obter a chave de descriptografar os arquivos.

A solução é não pegar o vírus e manter backups atualizados.

Além disso o virus pode se espalhar ou criptografar dados em outros computadores que tenham arquivos compartilhados para leitura e escrita.

Algumas sugestões para você ensinar a seus clientes ou parentes que ligarão apavorados depois de contaminados.

  1. Backup sempre.
  2. Windows atualizado e legalizado. Nunca tenha Windows pirata.
  3. Antivirus atualizado. Mesmo que seja o Microsoft Defender, sempre atualizado.
  4. No caso do Windows 7 e 8, nunca aceite um arquivo que vem por e-mail que peça autorização de administrador para instalar.
  5. Não baixe programas piratas ou crackers. Um mero joguinho pirata para seu filho pode custar muito caro.

Não sei quanto tempo vai demorar para fazerem um destes para Android…

Dica de Blog: Rot-13

Um dos colaboradores antigos deste site tem um blog, não é um blog em que ele escreve muito, mas quando escreve vale a pena ler.

Chama-se Rot-13, tenho minhas suspeitas da razão do nome, mas não vou especular aqui.

Entre os destaques de posts temos:

  1. Recortando vídeo com FFmpeg
  2. Otimização 0.1
  3. Recuperando dados de partições Ext3 e Ext4
  4. Python 3 – exec e outras mudanças

Vale a pena assinar o RSS do Rot-13

rot_13