Nokia com Android? Truco!

Desde a primeira vez que ouvi esse boato de que a Nokia iria lançar um aparelho com Android, venho repetindo a mesma coisa: “Duvido”. Não acho impossível, mas duvido.

As explicações para este boato são as mais variadas. “A Nokia está usando o mesmo verde do Android”, “Eles estão usando o X nesta série”, “A informação vem de um blog que não costuma errar”, e por aí vai.

Vou só comentar essas três suposições.

O verde, se não estiver enganado, é o mesmo que a Nokia usa há anos, sei bem que verde é esse por causa da confusão com o NokiaBR. Uma das reclamações deles, na época, era que eu usava o mesmo azul e o mesmo verde que eles usavam.

O X já apareceu em outras séries, vide o X1, X2, X3, X5, X6 e X7. E olha que esses aparelhos nem o mesmo sistema operacional usavam. Os aparelhos listados vão desde S40 a Symbian Belle, passando por alguns S60.

Sobre o blog que não costuma errar, talvez seja a primeira vez que ele erre. Nenhum blog é infalível. 🙂

Posso estar completamente enganado, mas, se a Nokia, que agora é da Microsoft, fizer um celular com Android, talvez a MS não fique muito contente com a coisa.

Se fosse para chutar alguma coisa relacionada com o Android, eu chutaria que este Nokia X é o primeiro aparelho com Windows Phone capaz de rodar aplicativos aplicativos Android. Isso parece que está sendo desenvolvido.

Mas isso tudo não passa de chute meu. Não tenho nenhuma pretensão de acertar e vamos saber segunda-feira, às 4:30 da madrugada aqui no Brasil, o que o Nokia X é na verdade.

Nokia Conversations

Sony não sabe brincar. Apanha de um garotinho e faz coisa feia.

Vocês devem lembrar do post de ontem em que o garotinho de cinco anos recusa num programa de TV um tablet Sony Xperia. Fez bem ele, Android para criaça é tortura.

Mas parece que o pessoal não gostou da brincadeira e o video foi editado no Youtube. Pior, não avisa que foi editado fazendo com que os que linkaram o video percam credibilidade.

Infelizmente para eles o vídeo ficou no cache do navegador e aqui vai na íntegra

Veja o vídeo na íntegra

Tablet Android? Não, obrigado, diz o garotinho de 5 anos.

Ele é pequeno, mas já sabe o que não presta. Ficou com o quebra-cabeça e disse que o tablet Sony Xperia poderia ser dado para outra pessoa.

“Well you could just give it away because we’re just planning to get an iPad for Christmas.”

Vejam o vídeo com o pequeno Arden Hayes na TV

P.S: Parte mais legal, caso tenha pouco tempo, é no 4:59 que começa

P.S. 2: O pessoal da Sony não gostou e o vídeo foi editado para não aparecer o momento que o garoto recusa o tablet deles.

Nono dígito RJ e ES – Ajuste sua agenda seja qual for seu celular.

A partir de amanhã (27/10/2013) começa a valer o nono dígito nos celulares dos estados  do Rio de Janeiro e Espírito Santo, portanto, se você mora em algum desses estados ou tem algum contato com alguém que mora no RJ ou no ES, precisará atualizar a agenda do seu celular.

Fiz uma lista de apps para Android, iPhone, BlackBerry, Windows Phone, Symbian, Meego, S60 e S40, que se propõem a fazer o serviço de inserir o nono dígito na frente dos celulares do RJ e ES.

iPhone

Para o iPhone temos 4 indicações grátis:
Nono Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/nonodigito-2013/id668448495?mt=8
Vivo 9º Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/vivo-9o-digito/id546153737?mt=8
Oi 9º Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/oi-9o-digito/id680624924?mt=8
Embratel 9º Dígito: https://itunes.apple.com/br/app/embratel-9o-digito/id717457818

Android

O pessoal do robozinho também tem basicamente os mesmos apps do iPhone, mas também têm um app muito bacana chamado “Número Certo” ou “Right Number” que, segundo dizem, formata qualquer número de qualquer país. Como eu não tenho Android, não posso confirmar, mas quem usa o app diz que é muito bom. Aguardo comentários dos usuários de Android a respeito do “Right Number”.
Número Certo: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.drzoid.rightnumber&hl=en
Nono Dígito: https://play.google.com/store/apps/details?id=principal.nonoDigito&hl=pt_BR
Vivo 9º Dígito: https://play.google.com/(…)id=br.com.vivo.orgarnizer.activities&hl=pt_BR
Oi 9º Dígito: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.mobicare.oi.nonodigito
Embratel 9º Dígito: https://play.google.com/(…)id=br.com.abacomm.embratel.nonodigito&hl=en

Blackberry

Para os guerreiros que ainda usam BlackBerry, existem duas versões. Uma para o BB10 e outra para o BB5.0 a BB7.1, a saber:
Brasil +9 (BB5.0): http://appworld.blackberry.com/webstore/content/35825891/
Brasil +9 (BB10): http://appworld.blackberry.com/webstore/content/35071894/

Windows Phone

O único app para Windows Phone que faz o serviço é o do INdT. Não é grandes coisas porque ele duplica os telefones nos contatos, mas já é algo para quem tem Windows Phone 7 ou 8.
http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/br9/c05ed526-16a0-4cd4-b4f2-1fb91d1e4e95

Symbian, S60, S40 e Meego

E para fechar, não poderia deixar de fora o povo dos Nokias velhinhos e novinhos com Symbian, S60 e S40. O INdT fez o mesmo app para esses aparelhos.
Symbian, S60 e S40: http://store.ovi.com/content/303665
Meego: http://store.ovi.com/content/305513

Polaris para Android

Quem diz que eu sou contra o Android está coberto de razão. Não sou tão xiita como outros que escrevem aqui no blog, mas detesto Android e seu sistema de desenvolvimento.

Tendo dito isto, algumas vezes fazemos ports de títulos que vão bem no iOS para o Google Play. Este é o caso do jogo Polaris.

Um arcade clássico da época do Atari 2600 e Odissey agora em versão Android.

Confira no Google Play: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.netfilter.polaris

unnamed

Acelerando o emulador de Android no Mac e no Windows

Executar o emulador de Android no Mac em qualquer sistema operacional é terrível.

Você abre o programa, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, …….(parece que vai abrir)……, espera, espera, espera, espera e ele abre. Aí manda ligar, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera, espera,… Bom você já sabe, né?

Procurando uma solução para isso, encontrei esse post aqui, que fala como resolver o problema para o 4.0.3, mas funcionou para mim também com o 4.2.2.

Os passos a seguir são para o Mac, mas funcionam também para o Windows com algumas mudanças.

Passo 1

Abra o Android SDK Manager e procure por “Intel Atom x86 System Image” dentro de Android 4.X.X.
Obs.: Também tem um dentro de 2.3.3 se você quiser testar no Gingerbread também.

Passo 2

Faça o download do “Intel Atom x86 System Image” e espere terminar de instalar.

Passo 3

Vá para a pasta /extras/intel/Hardware_Acceleration_Execution_Manager/ e abra o arquivo haxm-macosx_r02.dmg (IntelHaxm.exe no Windows). Dentro dele há um IntelHAXM_1.0.1.mpkg. Execute o programa.

No Windows, se o programa reclamar que a virtualização não está ativada. Você vai ter que ativá-la na BIOS do seu computador (Procure no Google como ativar para a sua BIOS).

Passo 4

Siga os passos do instalador e escolha a quantidade de RAM que você deseja reservar para o emulador. Para mudar isso depois, basta executar esse instalador novamente. Não abuse desse valor para não deixar seu Mac lento enquanto estiver usando o emulador.

Passo 5

Feche o Android SDK Manager e abra-o novamente. Isso não tem no tutorial original, mas comigo só funcionou depois de fazer isso.

Passo 6

Abra o AVD Manager e crie um novo Device.
Escolha “Android 4.X.X – API Level XX” (onde XX corresponde à sua versão instalada).
Na parte de CPU/ABI, escolha “Intel Atom (x86)”
Marque o checkbox “Use Host GPU”
Deixe desmarcado os “Snapshots”. (Ou você usa Snapshots ou a GPU).

Passo 6

Use o emulador e seja feliz.

Passo 7

Use o tempo livre que você acaba de ganhar para fazer algo de útil ou ajudar alguém. 🙂

Samsung lança o Galaxy S4

Ontem nos comentários do post sobre a morte do Google Reader eu recebi um comentário do meu camarada de longa data Rafael pedindo um post sobre o Samsung Galaxy S4.

Pô, PPJ, nenhum comentário sobre o Galaxy S4?  Desta vez os caras destroçaram a Apple.  Hardware absurdamente superior, mas além disso muitos recursos bacanas de usabilidade. O Zeletron vai publicar algo?

Escrevo um post, mas como já sabem que eu não curto Android (antes que voltem a falar: eu não tenho nada a ver com o Mobile Analyst que obviamente também detesta o Android) não irei comentar, só relatar os fatos.

A quarta edição da série S de aparelhos da Samsung foi lançada ontem com várias novidades:

  • Processador de 8 núcelos (em alguns países será um processador um pouco mais rápido mais de 4 núcleos)
  • 2GB de RAM
  • Câmera de 13MPx
  • Tela 1920×1080 – 5 polegadas
  • Reconhecimento de rolagem pela movimentação dos olhos
  • Jellybean 4.2.2
  • Espessura: 7.9mm
  • Peso: 130g
  • No Brasil será lançado no dia 26 de Abril por R$ 2499,00 (versão com rede 4G)

O TechTudo tem uma boa revisão detalhada do produto.

A revista Fortune tem uma análise bastante crítica do produto e um resumo do que tem sido dito na mídia com reviews positivas e negativas.

screen-shot-2013-03-15-at-8-30-23-am

Desenvolver aplicativos para Android requer uma certa dose de loucura

Off topic: Antes de mais nada, gostaria de me desculpar pela falta de atualização do blog no último mês. Este foi o segundo mês com menos posts de toda a história do blog (O primeiro foi o fatídico mês de janeiro de 2010 quando o NokiaBR foi fechado e tive que me organizar para continuar blogando). Andamos todos bastante ocupados com nossos trabalhos que não conseguimos escrever o quanto gostaríamos. Também acho que o Mobile Analyst anda comendo tanto ovo cozido na Cinelândia que se esqueceu de nós…

Mas vamos ao que interessa. Android. Plataforma aberta. Milhares de opções de aparelhos. Isso é bom para o usuário (tenho minhas dúvidas). Mas será que é bom para o desenvolvedor?

Venho desenvolvendo há alguns anos aplicativos para iOS e, no ano passado aqui na empresa começamos a portar alguns dos nossos aplicativos e jogos para Android. Para nossa surpresa, desenvolver um aplicativo no Android que funcione em todos os aparelhos requer muita paciência porque várias coisas que funcionam para uma versão do sistema não funcionam em outras versões. Às vezes, coisas que funcionam no 2.3 não existem no 2.2 e coisas do 2.3 não funcionam da mesma maneira no 3.0, e assim por diante. É preciso testar o programa no máximo de aparelhos que você consiga, o que é inviável.

Para completar a guerra, existe um número absurdo de tipos de tela (dimensões x densidade de pixels x orientação). Telas quadradas, telas verticais, telas horizontais, resolução baixa, resolução média, resolução alta, resolução extra alta, cada uma dessas com suas peculiaridades.

A cereja desse bolo é a chamada “customização” dos fabricantes e operadoras, que pode deixar a guerra ainda mais complicada para o desenvolvedor.

Os defensores do Android dizem que essa fragmentação é uma qualidade e não um problema. Garanto que quem diz isso nunca desenvolveu nada para Android ou nunca teve que responder a um cliente que vem reclamar que o seu aplicativo não roda no aparelho dele que tem tela hexagonal e nem no do amigo dele que tem tela elíptica em landscape. 🙂

Outro dia li num post do TechCrunch que um desenvolvedor chamado Animoca, chega a testar os seus aplicativos em 400 aparelhos diferentes (parte deles na foto abaixo).

E outro, esse eu li no Ars Technica, que diz já ter identificado 4.000, QUATRO MIL, modelos de aparelhos diferentes rodando um aplicativo dele (gráfico abaixo). Outra curiosidade que esse desenvolvedor revelou, é que nesses 4.000 modelos de aparelhos, ele descobriu quase 600 fabricantes diferentes! 599 para ser mais preciso.

Com os nossos aplicativos acontece exatamente a mesma coisa. Temos o exemplo do jogo “Manobrista Maluco“, que é sucesso no iOS e também no Android, que tem mais de 850.000 downloads no iOS e pouco mais 145.000 downloads no Android (a versão Android tem quase dois anos a menos).

O gráfico de aparelhos que usam esse jogo é o seguinte:

Como podemos reparar, somente 46% dos downloads estão concentrados em 9 aparelhos. Os outros 54% estão distribuídos em aparelhos que individualmente participam com menos de 2,6% do total. Se quiséssemos atender à maioria dos usuários, teríamos que testá-lo em centenas de aparelhos diferentes.

Hoje recebemos da Amazon um e-mail informando que o Manobrista Maluco não foi aceito para ser publicado na loja de aplicativos do Kindle Fire. Segundo eles, o jogo não se adapta às dimensões de tela do Kindle Fire. Teremos que adaptar o jogo para o Kindle se quisermos publicá-lo na loja da Amazon.

Cada vez mais vemos aparelhos com Android sendo vendidos nas mais variadas versões do sistema e com as mais diversas disposições de tela. Outro dia alguém me mandou uma foto de um flagra de uma loja de celulares vendendo aparelhos com Android com a versão 1.6 ainda! Isso sem falar dos Xing-Lings dos camelódromos que de MP10 viraram num passe de mágica aparelhos com Android.

Enfim, gostaria de saber se outros desenvolvedores de aplicativos para Android compartilham dessa opinião e o que eles fazem para contornar esse problema, além de testar os seus programas em N+K aparelhos.

Android no banco dos réus amanhã

Amanhã começa um julgamento que pode definir rumos em celulares e código aberto. Já se comentou aqui neste blog sobre o assunto mas o fato é que esta é a semana em que o assunto finalmente chega a um tribunal.

Após cerca de 600 petições e milhares de horas de advogados a questão que o tribunal irá decidir diz respeito mais ao futuro do Android que o valor da indenização que o Google deve pagar a Oracle.

A Oracle deseja cobrar royalties em cada Android vendido. Isto é uma ameaça já que praticamente todos os fabricantes, grandes, de aparelhos com Android já pagam US$ 15.00 para a Microsoft em royalties.

Além de inviabilizar a plataforma o processo apresenta uma ameaça a comunidade Java, já que o argumento da Oracle passa pela defesa de que uma linguagem de programação pode ser patenteada.

Um complicante do processo é o fato de que o julgamento, como o sistema judicial americano prevê, de acordo com a sétima emenda da constituição, deve ser examinado por um júri. E não há como prever se os doze jurados selecionados serão capazes de entender as nuanças técnicas que estão entremeadas neste processo.

Vale à pena acompanhar o caso de perto.

Manobrista Maluco em versão Android (celular + tablet)

Este post vai deixar o Mobile Analyst de cabelo em pé. Diria ele comendo seu ovo (não lembro agora se frito ou cozido) “como os caras do Zeletron me traíram e fizeram um port do Manobrista Maluco para o Android? E ainda não fizeram para o Windows Phone 7.5?”

Pois é:  Agora você pode baixar diretamente deste link da Google Play: Manobrista Maluco 2

Chamamos de Manobrista Maluco 2 porque por algumas tosquices do Google Play não foi possível atualizar mais o Manobrista Maluco que havíamos portado de modo provisório.

Manobrista Maluco no Android
Rodando no Galaxy Tab 2

Nokia e Microsoft partiram para a guerra

Veja os 3 vídeos abaixo. Dois deles batem nos Androids e um deles no iPhone. Eles são da campanha: www.smartphonebetatest.com

Enquanto o pessoal da maçã está levando numa boa a piada, nas rodas de discussão do robozinho verde o tempo ficou quente. Não acredito, ao contrário do Mobile Analyst que o Android seja um sistema tão tosco assim, eu acho que eles tem problemas, mas tem um mercado gigante; no entanto a guerra é boa para o consumidor.

Image from http://www.pocketgpsworld.com

Android: seu fim está próximo!

Vários comentaristas deste blog tem como esporte preferido bater neste pobre analista que vez por outra, usa o espaço que lhe é oferecido aqui para expressar suas opiniões. Acredito que hoje vou apanhar mais que cão danado.

O fato é que há alguns movimentos nos submundos do mundo mobile, aqueles que só ficamos sabendo quando comemos nosso ovo cozido na Cinelândia que fizeram as sombrancelhas arquearem.

Vamos aos fatos para meus leitores não dizerem que só chuto:

  1. O processo da Oracle contra o Google começa esta semana. O alvo é o Android.
  2. O Android, o próprio Google revelou isto, dá menos dinheiro ao Google que o iOS. Coça o olho, volta para o começo da frase, e não, você não leu errado. Eles ganham dois terços da receita deles com mobile no iOS.
  3. O Android ainda é um sistema tosco, com milhares de cópias XingLing que só servem para denegrir a marca.
  4. A Nokia vem babando para cima dos Androids com seus Windows Phone. E Tio Bill apoia a Nokia.

Resumo da coisa que saiu no nosso papo tomando cerveja e comendo ovo cozido: “O Android tem seus dias contados”.

Xinga eu! Xinga eu! Conta até dez agora para continuar a ler.

Seus pensamentos agora são: “Seu analista mané: quer dizer que o mundo vai se dividir em iOS, Windows Phone e Blackberry?” e eu respondo: Tira o Blackberry daí que morreu faz tempo e só não contaram para eles. O que vai acontecer, na modesta opinião deste analista, é o Android tomar o lugar dos S40, Bada e feature phones da vida e virar pó no high-end.

Isso tudo pode ser apressado pelo processo da Oracle contra o Google.

Agora, podem me xingar (mas podiam xingar também o pessoal da Fortune que falou algo similar)