Windows Phone 7 boas e más notícias

Após olhar o Visual Studio 10 for Windows Phone, de longe o melhor IDE do mundo no momento, batendo fácil o XCode 3.2.x e o futuro XCode4, confesso que fiquei entusiasmado com as perspectivas do Windows Phone 7 e até escrevi aqui que ele seria um dos três que iriam sobreviver.

Ontem fiquei sabendo de um dado que compartilho com os leitores do Mobile Analyst, ou cara da menina de lupa, que é o fato do Windows Phone 7 não ter previsto suporte a HTML5 e o suporte ao Flash só estar pronto em Mar/2011.

Com o lançamento para os fabricantes feito no dia 01 de Setembro e previsto para vendas na penúltima semana de Novembro o Windows Phone 7 começa decepcionando. Suportar HTML5 seria um passo civilizado da Microsoft para um padrão que se ainda não existe de direito já existe de fato.

A boa notícia é que a Microsoft afirma que o browser pode ser atualizado independente do firmware e que é possível que haja suporte a HTML5 num futuro não tão distante sem depender de update de operadoras ou fabricantes. Os órfãos do Milestone Latino Americanos que estão comendo o pão que o diabo amassou das mãos da Motorola vão apreciar esta feature do Windows 7.

Outra boa notícia é que não serão aceitas na Windows Phone Marketplace, apps que contenham conteúdo pornográfico, ou qualquer coisa que seja considerada nudez, num movimento até mais forte que o da Apple. Assim sendo, a zona (literalmente) fica restrita ao Android Marketplace.

O suporte nativo ao Office é no entanto o grande atrativo da plataforma e deve ser o puxador de vendas.


Porque os desenvolvedores Android estão perdendo dinheiro

Faço aqui uma tradução e adaptação do texto:

http://royal.pingdom.com/2010/08/16/why-android-developers-are-losing-money/

Google tem feito grandes progressos com o Android, e muitos desenvolvedores se animaram com o crescimento da plataforma móvel. No entanto, nem tudo é cor de rosa.

Uma grande preocupação entre os desenvolvedores é que os níveis de pirataria são muito elevados na plataforma.

Google não é, obviamente, alheio a isso e, recentemente, anunciou planos para combater a pirataria com DRM, que os desenvolvedores de aplicativos podem incluir em suas aplicações. Mas há um problema que é, sem dúvida, muito mais problemático para os desenvolvedores Android: receber bufunfa pelos seus aplicativos. E  isto não está recebendo tanta atenção quanto achamos que deveria.

Google está falando sobre combate à pirataria, mas, talvez ,a primeira coisa em que deve se concentrar realmente, é fazer o possível para que os usuários comprem apps. Todos os usuários. Soa um pouco lógico, não é? Então do que estamos falando? O problema reside no Android Market.

Você só pode pagar por aplicativos em 13 dos 46 países, mais ou menos, onde os telefones Android estão disponíveis. Para aqueles de vocês que gostam de estatísticas, 13 em 46 é menos de 30%. Compare isso com a App Store da Apple, que suporta aplicativos pagos em 90 países . Esta é uma enorme vantagem que desenvolvedores de iPhone têm atualmente a mais que os desenvolvedores Android.

Isto é, em nossa opinião, uma das principais razões pelas quais a pirataria é desenfreada na plataforma Android. Se uma grande parcela de usuários do Android do mundo não pode, mesmo que queira, pagar por aplicativos, é compreensível que alguns deles apelem para a pirataria?

Em outras palavras, a pirataria não é a raiz do problema, a incapacidade de pagar é.

Esta é, naturalmente, uma péssima notícia para os desenvolvedores Android porque:

  • Há menos aplicações sendo vendidas (óbvio, não?).
  • Também habitua aos clientes a não pagar por aplicações.

Vamos expandir esse segundo ponto, porque é importante.

Nós todos gostamos de coisas grátis, certo? Mas a realidade é que isso pode ser uma má notícia para os desenvolvedores, se essa mentalidade vai longe demais.

Se o Google não fizer rapidamente o necessário para que os usuários, na maior parte dos países, possa pagar por aplicativos, a empresa vai criar um problema a longo prazo. As pessoas desses países simplesmente se acostumarão com a pirataria em seus celulares. Eles vão se acostumar com o fato de todos os aplicativos do Android serem “grátis”.

Então, o que acontece quando esses usuários finalmente tiverem acesso adequado a aplicações pagas? Alguns deles, claro, vão pagar, até porque é mais conveniente; mas há o risco de que uma parcela significativa de usuários não goste da idéia: de repente, pagar por algo que até então não tinha tido nenhum custo. O Google vai efetivamente criar “piratas” em pessoas que poderiam não ter ido por esse caminho.

Dizer que isso prejudicará gravemente aos desenvolvedores do Android de ganhar a vida é um eufemismo.

Como dizia minha avó: cachorro que come ovelha só matando… (esta frase é minha)

Só vão sobreviver 3!

Este é meu primeiro post no Zeletron e procurarei escrever de vez em quando aqui analisando a indústria de celulares.

O título indica que só sobreviverão 3 sistemas operacionais, esta é a minha opinião. Pode ser que venha um troll e diga: Acabou de chegar no Blog e já está falando assim. Questão justa. É minha opinião e vou tentar explica-la neste post e nos seguintes.

1) Só sobreviverão 3 – É uma afirmativa que se baseia na questão desenvolvedores. Cada plataforma hoje tem um sistema de desenvolvimento, vendas e monetização distinto. Um código escrito para o iOS tem que ser muito mexido para rodar num Android. Há diferentes níveis de suporte a HTML5 nas diversas plataformas. Isto leva a creer que as fábricas de software vão escolher uma plataforma ou duas e sem software não há OS no mundo que sobreviva. Se olharmos para o mercado de videogames algo semelhante aconteceu com Microsoft, Nintendo e Sony.

2) Só sobreviverão iOS, Windows 7 e BlackBerry – As razões para esta afirmação são mais uma intuição, no entanto fazendo esforço é possível explicar algumas razões. O iOS está consolidado, tem uma loja com 250K apps, muitas de qualidade e mais de 5 bilhões de downloads. O BlackBerry é lider absoluto no mercado corporativo e parece muito pouco ameaçado neste setor, além disso o Blackberry OS6 com suporte a HTML5 vai vedar uma das atuais fragilidades da plataforma. E o Windows Mobile 7 é da Microsoft que tem na minha opinião a melhor IDE existente no mercado, que responde pelo nome de Visual Studio, e está com apetite para mobilizar os milhões de desenvolvedores de plataforma Microsoft ao redor do mundo.

3) Android, Symbian e outros vão morrer – O Android tomou dois golpes mortais recentemente, um deles diz respeito ao processo da Oracle e o outro a heterogeneidade das versões de Android. Some-se a isto o fato da Motorola ter anunciado que não irá oferecer upgrade para Android 2.1 e 2.2 nos aparelhos vendidos na América Latina e você tem um belo problema. Com uma loja (a Android Marketplace) lotada de aplicativos pornográficos e com uma plataforma que não vem remunerando bem desenvolvedores fora dos EUA e mais meia dúzia de países, o Android deve começar a definhar em breve. Eu vejo o Android se juntando ao defunto Wave e ao moribundo Buzz.

Opa, você não falou do Symbian. Pois é. Este só falta enterrar. Uma interface bem antiquada, um modelo de negócios da Ovi Store muito pouco atraente e um tiro atrás do outro que a gigante finlandesa vai dando no pé (N97, N900, fechamento de blogs, etc.) e com isso o que outrora foi um grande sistema operacional virou um espectro.

Puxa, mas eu não gostei da sua opinião e penso diferente. Beleza, a área dos comentários serve para isto.

Boa semana a todos e até a próxima.

UPDATE: Olha minha profecia se concretizando aí pessoal: http://www.zeletron.com.br/2011/02/a-nova-estrategia-da-nokia.html