OS X Mavericks e a pergunta: “Por que estragar o que estava bom?”

Há três semanas, a versão nova do Mac OS X foi lançada para o público. No dia, o Pedro Paulo fez um post dizendo que tinha gostado da atualização, mas que as pessoas deveriam ler os comentários das pessoas que diziam mehh e dos que não gostaram.

Eu sou um desses que não gostou dessa atualização. Por que? Porque conseguiram piorar várias coisas que, na minha opinião, já estavam funcionando muito bem e não precisavam ser mexidas. Naquele post, eu deixei um comentário com as minhas reclamações a respeito do Mavericks e, de lá para cá, a lista só cresceu. Vamos à lista estendida.

  1. Safari (Para mim o maior pecado desta atualização)
    1. A função Developer está totalmente diferente e algumas coisas foram cortadas, além de terem mudado os atalhos do teclado.
    2. A tela inicial era mais bonita (Agora ficou feia, igual à do Chrome ou do FF)
    3. Não aceita mais o guardião do Itaú para Pessoa Jurídica (Talvez isso seja culpa do Itaú, mas até hoje não funciona)
    4. Fica querendo completar todos os campos mesmo que você diga que não quer, inclusive na barra de endereços (às vezes digito www e ele não só completa como já dá enter por mim).
    5. Já traz alguns campos preenchidos (geralmente errados) mesmo que tenha sido a primeira vez que você entrou naquele formulário.
    6. Agora parece que algumas coisas ele pede 2, 3, 4… confirmações quando vai rodar alguma coisa em Java.
  2. Messages
    1. Não funcionam mais os emoticons digitados no teclado quando você está usando uma conta Jabber (Google Talk, por exemplo).
    2. Aqui as notificações são temperamentais. Há dias que o Messages não mostra nenhuma notificação.
  3. Mail: Ficou extremamente mais lento do que era. Há vezes que, para mostrar uma mísera mensagem, demora 10 ou 20 segundos só para abrir e ainda continua mandando anexos no corpo da mensagem mesmo que você mande exibir como ícone. Isso é mortal se você manda anexos para pessoas que usam Lotus Notes ou outros e-mails menos convencionais.
  4. Trabalhar com dois monitores: Ele cisma em abrir alguns programas no monitor da esquerda mesmo que na última vez você tenha aberto no da direita. O assunto fica mais complicado quando você leva o notebook para casa e lá o monitor fica na direita, quando no trabalho ele fica na esquerda. Cada coisa abre num lugar.
  5. O Spotlight se perdeu na atualização. Tive que mandar reindexar e isso demorou pacas.
  6. Eu achava que era implicância e que o sistema estava mais lento. Mas não é implicância. Meu Mac ficou notavelmente mais lento depois do Mavericks.

Me disseram que o Finder ficou um pouco melhor, ou menos pior, com as abas e as outras coisas novas, mas eu não sei porque eu não uso o Finder. Eu uso o Path Finder que já tem aba desde a primeira versão que eu uso, comprada em 2010.

Outra coisa que elogiaram e eu também elogiei no princípio, foi a parte das atualizações automáticas. Tenho que concordar que em muitos casos é bom mesmo, mas no caso do XCode, não é nada bom atualizar 1GB quando o sistema der na telha. Ele faz a sua internet ficar lerdona, ainda por cima, algumas coisas precisam ser guardadas (SDKs antigos) antes de atualizar o sistema. Com atualização automática, você precisa ter um backup dos SDKs antigos para não ter que ficar baixando toda vez que o XCode atualiza sozinho.

Em termos de aparência, não vi nenhuma mudança muito drástica. Só um retoque aqui ou ali. Até preferia o Dock como era antes, mas do jeito que está não ficou ruim nem me atrapalha.

Resumindo. Para mim, o Mountain Lion estava mais do que bom para minhas necessidades. O Mavericks conseguiu estragar um monte de coisas que funcionavam muito bem no M.L., e a troco de que? Uma interface mais bonita? Um sistema mais leve? Uma experiência mais rápida. Não.

Sinceramente não vi vantagem nenhuma na atualização para o Mavericks. Pronto falei.

Comments on this entry are closed.

  • Luc Soar

    e agora? como me livro dessa porcaria?
    Tem como voltar ao Lion?