Anunciado o fim do Google Reader

Na sua limpeza de primavera o Google anunciou que entre os produtos que serão exterminados está o Google Reader. Data da morte: Junho. Motivo, diminuiu a base de usuários. Até aí é o que você pode já ter lido em outros lugares.

Vamos tentar analisar um pouco mais a fundo as implicações disto.

Matar um produto como o Google Reader que muita gente usa, e muitos apps usam: Reeder, Flipboard, Pulse, etc, sinaliza para o usuário que a menos do buscador todos os produtos do Google são descartáveis. Basta um declínio na base de usuários que algo de sucesso como o Google Reader é rapado sem dó nem piedade.

O Reader vai para o céu dos serviços Google junto ao Buzz que ia destronar o Twitter, com o Wave que ia mudar o e-mail e muitos outros menos conhecidos.

Vendo esta forma de atuar do Google eu me pergunto: será que você vai migrar do Facebook para o Google+? Do Skype para o Google Voice? Do iOS para o Android? Que garantia o Google me dá que na próxima primavera a guilhotina não vai descer sobre Google+, Google Voice ou Android?

rip-google-reader-630x630

Comments on this entry are closed.

  • Interessante….

  • Roberto

    Legal, e agora José…?
    Já estava sofrendo por não ter Google Reader no iOs, pois comprei meu primeiro iPad e tive que me contentar com um similar, o Feedler, mas não é bem a mesma coisa.

    O Flipboard odiei, ele não tem lógica pra mim. Não atualiza os feeds que já li, retirando-os da visualização. Isso pra mim é fundamental, pois assino vários feeds diferentes, e quero um agregador que só me mostre os não lidos.

    No desktop, o formato do GReader era ideal, não precisar de um app pra isso, poder acessar direto no navegador…

    Fará falta!

  • Denis

    Caro Pedro Paulo,

    Achei esse post um pouco exagerado… Como toda empresa de grande porte, acredito que a Google fez uma avaliação abrangente do produto em questão.

    iGoogle também é uma ferramenta que a Google anunciou o fim e que uso até hoje, nem sei para onde vou depois dela. Depois de um momento de desapontamento acabei entendendo a gigante de buscas, como manter um produto que tem poucos usuários? Não lembrava de outra pessoa que usava o produto.

    Além do mais, como o impacto é diferente dependendo do produto a abordagem também deve ser. Fazer isso com uma rede social, por exemplo, seria um tiro no pé. O Orkut, mesmo moribundo, ainda está vivo. Por que ela faria isso com o Google+?

    Com relação ao Android, celular tem vida útil menor que muito carro Chinês. Em três anos a maioria dos smartphones já está obsoleto. Se a google deixasse hoje de dar suporte para o Android, ainda teríamos acesso aos principais serviços pelos próximos quatro anos!

    Abraços,

    Denis

  • RHesus

    Normalmente não concordo com Pedro Paulo em seus posts, mas esse eu assino em baixo! Talvez por me sentir meio sem pai nem mãe, Google Reader é a segunda ferramenta que mais uso da Google, perde apenas para o Gmail, e depois de tanto tempo investindo nela (GReader) organizando minuciosamente minhas Tags para quando precisar de uma informação esquecida estava lá guardado, isso acontece muito, hoje recebo essa noticia. Anoite em casa, com cabeça fria, vou no Google Takeout e ver o que da pra fazer de backup e com sorte achar um leitor de RSS decente e que carregue minhas tags do backup.
    PS – Aos poucos a Google está me fazendo ficar longe dela, agora só o que me segura é o Gmail, o resto tem alternativas melhores.

  • edw

    O Google deveria a prender com a empresa Evernote como oferecer mais produtos de qualidade, ao invés de criar um monte de porcaria, que aliás, o Reader não é.

  • Rafael Donnici

    Pô, PPJ, nenhum comentário sobre o Galaxy S4? Desta vez os caras destroçaram a Apple. Hardware absurdamente superior, mas além disso muitos recursos bacanas de usabilidade. O Zeletron vai publicar algo?