Usando a tecnologia para identificar o ladrão de chocolate

Hoje vou substituir as sete leituras de domingo por uma coisa instrutiva, engraçada e inútil.

Semana passada na hora do almoço, comprei um chocolate Nestlé Classic Zero 50% Cacau (aí Nestlé, propaganda grátis) e ao começar a abrir para degustar minha saborosa sobremesa notei algo estranho na embalagem. Parecia que estava faltando um pedaço.

Como comedor habitual deste chocolate sei que ele é composto por uma matriz 4×2 de pedacinhos de chocolate e nesta barra só havia três. Indignado fui me preparando para ligar para o 0800 da Nestlé e descer a lenha quando percebi algo curioso na superfície do chocolate: uma impressão digital!

Não era uma impressão completa, mas uma impressão parcial do polegar, o dedo que o safado que roubou meu pedaço de chocolate usou para fazer alavanca para quebrar uma das quatro partes. Isto somado a muitos episódios de NCIS assistidos fez com que baixasse o espírito de perito criminal em mim.

Com a câmera do iPhone 4S o Photoshop e a ajuda de um conjunto de plugins especializado em análises forenses consegui levantar a impressão digital.

Agora é só consultar o IAFIS. Puxa, mas não tenho acesso ao IAFIS. Não tem problema, o dono da padaria não sabe disso, levo o chocolate, a impressão digital impressa e peço outro.

Puxa, mas você gastou mais para resolver este caso que o preço do chocolate. É verdade… Bom, pelo menos me diverti, encontrei um site sobre análises forenses com Photoshop, um conjunto de plugins e achei um tema interessante para escrever.

Comments on this entry are closed.