Law & Chaos – O Brasil que precisa mudar

Você, caro leitor, dirá ao ver este título: que isto tem a ver com tecnologia? Nada e tudo. Pretendo apresentar abaixo uns casos “hipotéticos” de como é aplicada a lei num lugar desenvolvido onde brotaram as maiores oportunidades tecnológicas do século XX e XXI e num país atrasado, um gigante também, mas adormecido.

Caso Hipotético 1: Um rapaz tem uma amante, ela engravida e enche a paciência dele para pagar pensão, ele resolve tomar um atalho e sequestra ela, mata com ajuda de bandidos profissionais, picota, dá para os cachorros comerem.

País 1: O julgamento demora dois anos e o réu condenado pega 15 anos de cadeia. Cumpre 3 anos e vai para o regime semi-aberto que na prática é a liberdade.

País 2: O julgamento demora 8 a 9 meses. O réu se condenado é condenado à prisão perpétua ou é executado por injeção letal.

 

Caso Hipotético 2: Pessoa comanda uma quadrilha que assalta os cofres públicos, compra membros do congresso, busca montar uma base de poder.

País 1: O julgamento leva 7 anos, o réu condenado pega pouco mais de 10 anos e 10 meses de cadeia, fica criticando os juízes que o condenaram, demora para ser preso e ainda pode sair da cadeia com apenas 1 ano e 9 meses.

País 2: O réu entra num plea bargain (acordo) com a promotoria, dispensa o julgamento e em troca é sentenciado apenas a uma prisão perpétua que pode ser comutada após 25 anos preso.

As maiores empresas do País 1 são: Petrobrás, BR Distribuídora, Vale, Ipiranga e Raízen.

As maiores empresas do País 2 são: Apple, Exxon, Microsoft, Google e IBM

O país 1 é o Brasil.

 

Comments on this entry are closed.