O que faltou no iPhone 5? Ou então: menos Samsung, menos…

Muita gente tem perguntado: você gostou do iPhone 5? Minha resposta tem sido: mais ou menos. É uma evolução do iPhone 4S, parece bacana em termos de espessura, mas não tem nada de revolucionário. Da Apple sempre esperamos algo revolucionário, mas a verdade é que desde a morte de Steve Jobs é um artigo em falta em Cupertino.

O que poderia ter no iPhone 5 de revolucionário? Não sei. Se soubesse, eu seria Steve Jobs e não sou. Mas para os meros mortais há uma sensação de que é legal mas não é do outro mundo. Quem sabe com o aparelho em mãos eu mude meu conceito.

Mas daí para ler esta pérola de anúncio da Samsung é dose

Acho que perder um bilhão no processo da Apple fez os caras perderem o juízo: como uma empresa pode se gabar de vender seu celular topo de linha com o Android 4.0 quando a versão mais atual do Android, a 4.1 está disponível desde julho?

Um amigo deu a melhor definição que já vi sobre o Galaxy Tab 2 que vem com o Android 3.2: parece que o usuário está brigando com a interface. Concordo com ele.

Comments on this entry are closed.

  • Paulo

    Ei não gosto muito do android ( tenho um galaxy tab 7 ) mas concordo com a Samsung, o iphone5 só vai vender porque tem muito fanboy… Prefiro o Lumia 920

  • Mark

    Prefere o Lumia? Nossa, nem sabia que já estava a venda muito menos que alguém já tinha mexido com um…. caramba, devo estar desatualizado meso, pois como alguém pode preferir algo que nem existe????

  • Marcelo Barros

    Mas, Pedro, é só mais um anúncio, normal para um mercado disputado. A Samsung oferece specs top e um bom design, daí tem que anunciar isso e bater de frente. A Apple oferece usabilidade, design e tem a política de se “auto-comparar”, não entra na briga por specs, até porque poderia perder neste campo.

    Pra mim, faltou NFC no iPhone. O resto importa pouco.

  • Pedro Paulo

    @marcelobarros – Concordo 100% com você.

    Mas continuo com uma curiosidade: porque raios a Samsung vende um celular topo de linha com um sistema desatualizado