Outra mancada da Nokia – Baniu do Nokia Dev o criador do Gravity

Pois é moçada, parece mesmo que a Nokia não consegue ficar muito tempo sem soltar um “fogo amigo“.

O último a receber uma bordoada da Finlandesa foi o alemão Jan Ole Suhr, mais conhecido como o desenvolvedor do Gravity, o melhor cliente de Twitter feito para Symbian. Na minha opinião, ele é melhor do que qualquer outro por aí.

Contatado pela Nokia sobre sua intenção de portar o Gravity para Windows Phone, o rapaz disse que não tinha intenção de portar, uma vez que não via um retorno financeiro razoável que justificasse o trabalho de portar e manter o aplicativo para Windows Phone.

Por causa dessa negativa, a Nokia baniu o sujeito do programa Nokia Dev, mesmo ele sendo um campeão de vendas na Ovi Store com o Gravity.

Quem já usou o Gravity pelo menos por um tempo, sabe que ele é um excelente cliente para Twitter e que ele é continuamente atualizado com correções de bugs e novas funções. O programa é muito bem cuidado, mas também é muito bem pago. Uma licença do Gravity custa a “bagatela” de R$ 18,00 (segundo minha pesquisa na Ovi Store). E você reclamando em pagar US$ 0,99 por um Angry Birds…

Enfim, o desenvolvedor achou que não teria condições de manter uma versão no Windows Phone da mesma forma que ele mantém a do Symbian e, por causa disso, tomou um “ban” da Nokia.

O negócio pegou mal e a Nokia, reparando na besteira que havia feito, tentou chamar o sujeito de volta oferecendo a ele um Lumia de graça e um e-mail de desculpas tosco assim: “Desculpe, você pode voltar quando aprender a desenvolver para Windows Phone 7”. O resultado dessa lambança é que ele agora está pensando em portar o Gravity para iPhone e Android.

Deixo abaixo uma conversa do Jan Ole sobre o assunto no Twitter.


Quem ganha com isso? Os usuários de Android e iPhone, que poderão ter um cliente decente de Twitter. Só perdeu com isso a Nokia, que teve mais uma vez a imagem arranhada por um fogo amigo.

4 comentários em “Outra mancada da Nokia – Baniu do Nokia Dev o criador do Gravity”