Dicas de IP para diretores de cinema

Estava vendo outro dia a série Criminal Minds, que por sinal é bastante interessante, mas em alguns episódios a Hacker que trabalha para o FBI além de fazer coisas impossíveis mostra na tela do computador endereços IP que não são válidos. Já há algum tempo queria capturar uma amostra e ontem consegui, vai abaixo, comento depois:

A pergunta que fica é: o que custa um diretor de cinema ou um escritor de roteiros, checar uma informação tão simples. Basta ele digitar no Google em seu idioma favorito: “IP Address” e ele veria que os endereços IPv4, que aliás foram criados em 1980, são formados por 32 bits e representados em forma legível por humanos usando quatro grupos de números decimais separados por pontos onde cada bloco de números decimais varia de 0-255.

Ele poderia aprender também, embora seja um pecado venial, que há endereços que não são públicos: de 10.0.0.0 a 10.255.255.255; de 172.16.0.0 a 172.31.255.255 e de 192.168.0.0 a 192.168.255.255

Embora aí já seja uma falta leve ele poderia aprender que há endereços reservados para multicast: de 224.0.0.0 a 239.255.255.255 e endereços reservado para broadcast numa subrede como 255.255.255.255

Fica a dica: IP: 209.2334.310.112 é mico.

4 comentários em “Dicas de IP para diretores de cinema”