Dicas de IP para diretores de cinema

Estava vendo outro dia a série Criminal Minds, que por sinal é bastante interessante, mas em alguns episódios a Hacker que trabalha para o FBI além de fazer coisas impossíveis mostra na tela do computador endereços IP que não são válidos. Já há algum tempo queria capturar uma amostra e ontem consegui, vai abaixo, comento depois:

A pergunta que fica é: o que custa um diretor de cinema ou um escritor de roteiros, checar uma informação tão simples. Basta ele digitar no Google em seu idioma favorito: “IP Address” e ele veria que os endereços IPv4, que aliás foram criados em 1980, são formados por 32 bits e representados em forma legível por humanos usando quatro grupos de números decimais separados por pontos onde cada bloco de números decimais varia de 0-255.

Ele poderia aprender também, embora seja um pecado venial, que há endereços que não são públicos: de 10.0.0.0 a 10.255.255.255; de 172.16.0.0 a 172.31.255.255 e de 192.168.0.0 a 192.168.255.255

Embora aí já seja uma falta leve ele poderia aprender que há endereços reservados para multicast: de 224.0.0.0 a 239.255.255.255 e endereços reservado para broadcast numa subrede como 255.255.255.255

Fica a dica: IP: 209.2334.310.112 é mico.

Comments on this entry are closed.

  • dclobato

    A explicação que consigo encontrar para isso é a mesma pela qual todos os telefones possuem o prefixo 555: não usar um número válido para evitar trotes.

  • Paludo

    Poutz!!! Isso é foda mesmo! Esse indústria do cinema tinha é que se atualizar!! Pegar informações verídicas para construir filmes e séries. Depois querem tirar sites de download do ar e prender o dono que só vendeu espaço de disco!!(O cara foi preso por outros crimes, tráfico de drogas e outras coisas do gênero, que não tem nada a ver com o site. só tiveram o trabalho de jogar as informações alteradas na mídia para acreditarmos que ele foi preso por pirataria). Vão estudar o prézinho(nem sei se está escrito certo!), voltem pra escola bando de cuzão do cinema, porque parece que são tudo analfabetos, ou retardados!!

    Um protesto em relação a luta contra a pirataria! Entendo sim que tudo tem custos ao ser produzido e que deve ser respeitado os direitos de cópia e talz. Um problema é que as gravadoras querem lucrar mais do que muito, pagando muito pouco a quem realmente produziu o produto, ou, ainda nem repassam nada ao criador do produto se tornando donas dele e de quem produziu também! Outro problema é que um filme ou série é lançado nos EUA(país onde a maioria dessas coisas é produzida) e demoram até 2 anos pra filmes, softwares e séries, por que não lança no mundo todo com legenda!?(Sei que tem mão de obra pra legendar um filme, mas se for ver que times de tradução de séries e filmes conseguem baixar o filme e legendá-lo em 2 ou 3 dias sem receber nada por isso…).
    Outro problema é o preço de tudo que é original, imaginem um mundo onde fosse impossível copiar qualquer coisa sem pagar os direitos autorais. Os preços provavelmente seriam ainda maiores(já que não haveria concorrência), pouquíssimas pessoas teriam cd players, mp3, mp4, celulares com música e vídeo, ninguém compraria um som com cd se não tivesse um cd sequer pra tocar nele. As rádios no Brasil seriam muito poucas, se resumindo a no máximo umas 10 no BR todo(o preço de uma música pra reprodução em rádio é exorbitante, o valor de um CD com 14 músicas chega a custar um carro popular com um ano de uso, óbvio que tem preços menores). O youtube nem existiria, muito menos vimeos e dailymotions por aí. Não existiriam tantos blogs, um post como esse seria pago só pela imagem de dois quadros do filme. Nós da classe baixa, quase entrando na média, nem teríamos músicas e filmes, nem leríamos tanto(99% dos livros que leio estão em PDF, baixados da nuvem) já que não conseguimos, na maioria das vezes, pagar um cd original de música sequer. Indústrias de eletrônicos nem lucrariam tanto, já que não venderiam tantos gadgets(repetindo, pra que ter um mp3 player se você não pode entupí-lo com as músicas que quiser e ouvir!?).
    Teríamos um mundo onde a troca de infromação seria bem difícil, já que ao adicionar uma imagem de um produto de alguma pessoa teríamos que pedir autorizações e pagar royalties só pra poder exemplificar algo ou fazer alguma brincadeira com um amigo! Sem falar nos avanços tecnológicos que não seriam tantos(repetindo, pra que desenvolver um celular com mp3, vídeo e tudo que frescura se quase ninguém vai comprá-lo!?)

    OBS:Para evitar ataques, em caso de IPs, eles poderiam utilizar um endereço privado tipo: 192.168.1.1 ou 10.1.1.1(D-Link detected!kkk).
    OBS2: Desculpem-me pelo comentário extenso.

  • Dario

    Por falar em cinema, um expediente que os roteiristas de Hollywood usam muito é o da “ampliação mágica” de imagens! Pra mim isso acaba com o filme/programa de TV… Tipo, imagem de uma câmera de segurança (que geralmente grava em baixíssima qualidade) ampliada a ponto de identificar o bandido usando, claro, a base de dados mágica de rostos de infratores…

  • Na realidade existem 3 blocos de IP reservados pela IANA para documentação (a lá os famosos telefones 555):

    192.0.2.0/24 (TEST-NET-1)
    198.51.100.0/24 (TEST-NET-2)
    203.0.113.0/24 (TEST-NET-3)

    Mais infos no RFC 5737