Observação sobre os celulares na Europa

Desde 2003, quando vim pela primeira vez à Europa, sempre reparava que todo mundo por aqui usava um celular da Nokia. Era quase uma unanimidade.

Quando fui em 2009 aos EUA, a convite da Nokia, reparei que por lá o mercado era o oposto, quase ninguém usava Nokia. Na terra do Tio Sam era mais comum ver um o iPhone ou, principalmente, os diversos tipos de Blackberry.

No mesmo ano de 2009 fui à Inglaterra, Itália e Portugal, e ainda naquele ano a Nokia reinava no velho continente. Quase não se via iPhone por aqui.

De lá para cá muita coisa mudou. Em janeiro fui a trabalho a Madri e agora estou de volta à Europa de férias. Já fui à Alemanha e agora estou na Escócia. Amanhã sigo para a Hungria. Nos três primeiros países, a quantidade de iPhones e aparelhos Blackberry que eu vi foi muitíssimo maior do que celulares da Nokia. Uma mudança brutal. Vamos ver como estará a Hungria amanhã.

Curiosamente vi poucos aparelhos com Android e nenhum com WP7 nas mãos das pessoas. Nas vitrines vi vários dos dois tipos, mas em uso na rua, poucos. A quantidade de iPhone 3G S e iPhone 4 que eu estou vendo em uso é impressionante. O Blackberry também está bem.

Acredito que isso ainda pode ser revertido, ainda que parcialmente, com essa decisão de fazer aparelhos com Windows Phone 7. Resta só saber quanto tempo vai demorar para eles recuperarem o mercado perdido. Os aparelhos com WP7 precisam ser lançados o quanto antes para estancar o sangramento da Nokia e fazê-la voltar a ser pelo menos uma das maiores competidores deste mercado.

4 comentários em “Observação sobre os celulares na Europa”