Mimimi GPL2 do Remi Denis-Courmont causa racha no VLC

Não sei se você está lembrado do post sobre o mimimi do francescinho que trabalha num fabricante de celular perto do mar báltico, o fato é que o mimimi dele com relação a Apple criou um racha no grupo do VLC.

A empresa Applidium que recebeu autorização e ajuda do grupo do VLC postou uma mensagem em seu blog que vai abaixo na minha tradução do francês:

Para nossa surpresa, recebemos um e-mail na sexta-feira da Apple: “Nós lamentamos que vocês não tenham podido solucionar amigavelmente as controvérsias a respeito de sua aplicação VLC Media Player. Tivemos que retirar seu aplicativo da App Store. Para saber o motivo disto, entre em contato com RémiDenis-Courmont diretamente.”
Esta carta foi uma sequencia a esta: “Em 20 de outubro de 2010, recebemos uma notificação de Rémi Denis-Courmont que acredita que sua aplicação VLCMedia Player viola a sua propriedade intelectual. Em concreto, Rémi Denis-Courmont acredita que você está violando seus direitos autorais “.
A denúncia por Rémi Denis-Courmont nos surpreendeu, já que ele recebeu o acordo de associação para implementar o VLC no IOS.  Inclusive alguns membros da associação VideoLan, também ajudaram neste port.
Não é necessário dizer que nós acreditamos que a licença da AppStore não é incompatível com a licença GPLv2 do VLC. Assim, juntamente com o pessoal da VideoLAN,nós faremos o possível para garantir que este não é o fim do VLC para IOS.
Em conclusão, nós achamos uma vergonha que se impeçam milhões de usuários de usufruir de um aplicativo de código aberto … em nome do software “livre”.

Estou consciente de que o post anterior gerou uma mini flamewar com direito a troll GPL e tudo. No entanto estou cada vez mais convencido que contribuir com um projeto GPL é jogar fora seu trabalho, deixar que ele seja controlado por algum dos discípulos do Stallman com idéias cretinas sobre a liberdade.

Comments on this entry are closed.

  • Marcelo Barros

    Acalme-se, Pedro Paulo. Tem muitos projetos GPL[2-3] que vão muito bem. Também acho que contribuir para projetos assim é esperar retorno de outras formas, como se tornar especialista em algo e ser reconhecido por isso.

    Quis ver também os argumentos do Rémi e, pelo ponto de vista dele, ele também tem razão (post em http://planet.videolan.org/).

    O fato é: a apple é fechada e não pensaria meia vez em banir o VLC. Pra que dor de cabeça se ela não tem nenhum histórico se sentir obrigada a liberar recursos que não interessam a ela, seja lá por que motivo for ?

    Acostumem-se a viver sem o VLC no iPhone, iPod ou “i” sei lá o que. Assim como todos se acostumaram a não poder enviar uma música pelo bluetooth, por exemplo. Ou a ter acesso ao file system, diretametne. A apple é assim. Ame-a ou deixe-a.

  • Ciro Espítama

    Sou um dos felizardos que baixou o VLC da App Store antes da palhaçada feita pelo francês. Vamos combinar, francês é f… mesmo, né? O player roda muito bem no iPad, inclusive achei estranho ter recebido uma atualização após sua retirada da loja. Creio que há aqui uma noção meio extremista do que é liberdade. Tipo, a liberdade é um bem precioso demais para que todo mundo seja livre para usufrui-la! Ou que a liberdade é boa desde que seja eu a controla-la! Se ainda houvesse descumprimento por parte da Apple das ideias básicas do projeto, mas ninguém cobrava nada de ninguém… O francês, como todo neurótico gaulês, queria mais fazer birra contra os “imperialistas ianques”. Deviam lembrar que sem os ianques, estavam comendo chucrute e gritando “Heil Hitler” até hoje!

    PS: Sim, eu não gosto mesmo dos franceses! Está com peninha? Vem viver perto deles! Aqui na Europa ninguém os suporta. Não só o Sarkozy, Jean Marie Ballestre, Alain Prost ou Raymond Domenach. mas os franceses em geral.

  • Acho que a liberdade, não apenas para software, não deve ser obrigatória, deve inclusive aceitar quem se opõe à ela.

    Não gostou?
    A) não usa e não contribui.
    B) faz melhor.
    C) Siga em frente.

    Mimimi

  • Droga, o ultimo comentário saiu truncado…
    —————
    Acho que a liberdade, não apenas para software, não deve ser obrigatória, deve inclusive aceitar quem se opõe à ela.

    Não gostou?
    A) não usa e não contribui.
    B) faz melhor.
    C) Siga em frente.

    Mimimi só gera mais mimimi (este comentário já está virando um!!).

    😉