O mal a ser combatido chama-se GPL

GPL, Richard Stallman e parece que o carente de melancia no pescoço agora é um francesinho chamado Rémi Denis-Courmont, a quem já tive o desprazer de conhecer nos fóruns do VLC.

Qual é a palhaçada do momento: o VLC é distribuido sobre a licença GPL, tem ports dele para quase tudo, até que uma empresa doou tempo de programação para fazer um port totalmente gratuito do VLC para o IPhone e IPad e publicar gratuitamente, sem nenhum custo e com apoio da fundação VideoLan que mantém o VLC na App Store.

Com isto, a GPL mostra todo o poder do Open Source. Você contribui para um projeto Open Source e depois vem um dos membros da equipe de desenvolvimento do projeto, dá uma …… (complete aqui como quiser) para você e fica sem o projeto.

Por isso a regra que procuro seguir é: nunca usar se possível qualquer porcaria que use GPL. Use BSD, MIT, PHP, Apache, qualquer outro licenciamento, mas deixe o Stallman e o Remi ficarem com seus GPL enquanto navegam na internet usando browser em modo texto (pelo menos o Stallman).

Detalhe: O aprendiz de Bozo queria que a Apple mudasse os termos da App Store para que o VLC pudesse continuar lá, a Apple chutou o VLC da App Store e o cara se faz de coitadinho no blog dele. Se você quiser trollar ele, seja bem vindo: remi@remlab.net

Agora adivinha onde o rapaz trabalha? O país é a Finlândia ….

24 comentários em “O mal a ser combatido chama-se GPL”