Triunfo da injustiça

O texto de ontem gerou bastante movimento e acho que pode ser completado com este discurso de Rui Barbosa – o negrito é meu. Encerro aqui meu off topic da semana.

Vergonha

Este enunciado é de autoria de RUY BARBOSA em 1914:

“A falta de justiça, Srs. Senadores, é o grande mal da nossa terra, o mal dos males, a origem de todas as nossas infelicidades, a fonte de todo nosso descrédito, é a miséria suprema desta pobre nação.

A sua grande vergonha diante do estrangeiro, é aquilo que nos afasta os homens, os auxílios, os capitais.

A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas.

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.

Essa foi a obra da República nos últimos anos. No outro regime (na Monarquia), o homem que tinha certa nódoa em sua vida era um homem perdido para todo o sempre, as carreiras políticas lhe estavam fechadas. Havia uma sentinela vigilante, de cuja severidade todos se temiam e que, acesa no alto (o Imperador, graças principalmente a deter o Poder Moderador), guardava a redondeza, como um farol que não se apaga, em proveito da honra, da justiça e da moralidade”

Obs.:
1 – Os parênteses no último parágrafo foram adicionados pelo historiador para dar maior compreensão do texto.
2 – Rui Barbosa ocupava o cargo de Ministro da Fazenda no Ministério do Governo Provisório (1889-1891), presidido por Deodoro da Fonseca. Este Ministério compunha-se de republicanos históricos, como, por exemplo, além dele mesmo, de Silveira Lobo como Ministro do Interior, de Campos Sales como Ministro da Justiça, Quintino Bocaiúva ocupando o Ministério do Exterior, Demétrio Ribeiro, na Agricultura e Comércio, Wandenkolk, na Marinha e Benjamim Constant na Guerra (Exército).

Original

Comments on this entry are closed.

  • Rafael Kuba

    Puxa texto emblemático! Gostei d+

  • Muito emblemático mesmo. Emblemático do autoritarismo.
    Voltemos, pois, à monarquia Sr. Ruy Barbosa e cronista. Aliás, voltemos à ditadura, que me parece ser o sonho de alguns por aí.

  • Pedro Paulo

    Amigão, você não sabe ler ou qual seu problema? Leia de novo e tente comentar.

  • Paulo

    Sempre leio seus posts e me surpreendi ( e me alegrei) com este, acredito que todos temos alguma coisa a reclamar (e a colocar de bom para mellhar ele também…) de nosso País, ainda mais pelo que pagamos e pelo que não recebemos do governo.
    Para minha infelicidade e de todos os brasileiros, estas reclamações só aparecem em
    tempos eleitorais….
    No nosso dia a dia não reclamamos de coisas simples…. e …De tanto ver triunfar as estas peqeunas nulidades … e que deixamos de ser um País Grande…. ou Um Grande País…..
    E uma resposta plausível para sua pergunta de porque se piratear um aplicativo de 0,99 dolares??? É difícel, mas explicável, com muitas outras perguntas simples…. Quanto é o salario mínimo mesmo (em dólar).. dá para algo…? Qual o nível de educação que é exigido para ser fazer um simples aplicativo de 0,99, alias.. não precisa ser pago… um um de graça? , para para se fazer um aplicativo tem que ter ferramenta, quanto custa um MAC, um iphone…. lá fora ? é aqui…… Não vou me estender mas as perguntas são faceis, o dificel não são as respostas e sim as ações….. principalmente no dia a dia….
    Abraços
    Paulo

  • Prezado, eu sei ler e, pelo que parece, melhor do que você.
    Aliás, também lido melhor com críticas, porque não passo a ofender meus leitores.
    Mas deixemos isso para outra oportunidade.
    E texto que você colocou é uma defesa do poder moderador do Imperador e pretende demonstrar que uma autoridade máxima é fundamental para a manutenção da justiça.
    Em suma, um texto claramente antidemocrático e provavelmente descontextualizado, porque não eram essas as idéias de Ruy Barbosa.
    Um abraço.

  • Francisco

    Uma sugestão para o próximo off topic:democracia.Aliás,democracia ou democra$$ia,o que será que realmente temos aqui no Brasil??

  • Pedro Paulo

    Prezado, eu sei ler e, pelo que parece, melhor do que você.
    Aliás, também lido melhor com críticas, porque não passo a ofender meus leitores.
    Mas deixemos isso para outra oportunidade.

    @carlos seu primeiro reply foi de troll e ganhou resposta compatível.

    E texto que você colocou é uma defesa do poder moderador do Imperador e pretende demonstrar que uma autoridade máxima é fundamental para a manutenção da justiça.

    Grave equívoco seu. Leia o título do meu post. Depois leia a frase no parágrafo de introdução: “o negrito é meu”, esta frase quer dizer que coloquei um pedaço do texto em negrito porque estou destacando ele. Foram ajudas que dei para a interpretação do texto.

    Note que o texto pode ser tranquilamente interpretado sem minhas ajudas e certamente não é uma defesa da monarquia. Ruy Barbosa fala da monarquia de passagem no último parágrafo mostrando que nos anos anteriores um desonesto não ficaria impune.

    Uma terceira tentativa de leitura atenta pode ajudar a encontrar a chave de interpretação do texto. Acredito que pensar em Erenice Guerra e no mensalão pode ajudar a interpretar o texto.

    Em suma, um texto claramente antidemocrático e provavelmente descontextualizado, porque não eram essas as idéias de Ruy Barbosa.

    Aqui foi chá de cogumelo ou alguma outra substância alucinógena? Um texto antidemocrático? Democracia = República? Note que eu não tenho nenhuma simpatia pela monarquia, mas não ousaria chamá-la de anti-democrática. De anti-democrático chamo: Cuba, Irã, Venezuela, Bolívia, China, Coréia do Norte.