[Breaking News] – Android Marketplace e Blackberry App World

[Ironic Mode On]

Depois de meu post arrasador o Google resolveu se mexer e liberou compra e venda de apps de Android em um monte de países, entre eles nosso sofrido Brasil.

[Ironic Mode Off]

E não foi só o Google que se mexeu e incluiu quase 35 países na lista de compradores e vendedores de apps. O pessoal da RIM também acordou para a realidade e está liberando (por tempo limitado) a taxa de inscrição de US$ 200,00 para a Blackberry App Marketplace.

Portanto aproveitem, embora eu ainda acredite que você ganha mais no iOS com tio Steve Jobs e na futura Windows Phone Market com o tio Steve Balmer.

Zeletron Cidadania – Lembre-se dos cabras que ganharam seu voto

Você lembra em quem você votou nas últimas eleições? Do presidente ao deputado estadual? Se você respondeu não provavelmente não tem muito direito de reclamar das roubalheiras e safadezas dos políticos.

Estamos divulgando o Zeletron Colinha

if ($voto ~= /^13.+/) { print "Brasil foi para o buraco dilma vez" }

Imprima, dê cópia para seus parentes e guarde na carteira. Em 2014 você poderá avaliar o que foi feito do seu voto.

Dicas para acompanhar as eleições:

Roadmap para a plataforma Symbian atualizado

Alguns dias atrás, enquanto o profético Javsmo pregrava o “Nokia WinMo”, eu defendia o Symbian como sistema operacional, tentando deixar claro que se a interface gráfica pode não agradar mais a maioria, o kernel é bastante interessante. Chamei a atenção também para o fato de que uma nova interface só iria surgir no Symbian^4.

Pois bem, na semana passada, a Symbian atualizou o roadmap do sistema. Principais pontos, traduzidos e resumidos por mim:

  • A versão Symbian^2 está completa, estável e fechada. Não devemos ver produtos com ela.
  • A versão Symbian^3 (N8, E7, C6, C7), como todos viram, está disponível e já temos aparelhos chegando ao mercado este semestre.
  • A versão Symbian^4, que promete uma nova interface de usuário, estará disponível ainda este semestre, com Qt como ferramenta nativa de desenvolvimento e aparelhos e kits de desenvolvimento chegando no próximo ano.

Alguns destaques do Symbian^4 (veja uma lista completa de requisitos neste link):

  • Novo layout de tela  e experiência de usuário mais simples e fluídica (Orbit UI).
  • Reprojeto e reorganização das principais aplicações do sistema.
  • Efeitos e transições mais refinados com o ScreenPlay (usado já no Symbian^3).
  • Integração transparente com redes sociais e serviços web importantes através da nova “Social Mobile Integration”.

Especificamente falando da plataforma de desenvolvimento, o ganho foi enorme. O Qt é muito produtivo e os custos de desenvolvimento podem cair bastante ao gerar um código que sirva tanto para Meego e Symbian (e até para o destop), com poucas mudanças. Sem falar que WRT, Java, Python, Flashlight e Silverlight estão disponíveis também. Tem para todos os gostos.

Para os curiosos, recomendo baixar o Nokia Qt SDK e avaliar o QtCreator. Tenho gostado bastante dele e fico pensando que precisamos gerar um curso de Qt, de preferência com o “selo” Forum Nokia, nhein ? Interessados ?



Stuxnet o vírus mais sofisticado da história

Programado para destruir ou danificar o prograa nuclear iraniano, o Virus Stuxnet chamou a atenção da comunidade de segurança por suas características únicas de design.

Hoje foi noticiado por agências internacionais que o vírus, pelo menos em parte, alcançou seu objetivo. Os iranianos acusaram o golpe como se pode ver neste relato.

O stuxnet infecta os computadores principalmente pela porta USB usando vulnerabilidades do AutoRun.inf em computadores rodando Windows. No entanto, parece que algumas variantes do Stuxnet foram feitas para atacar sistemas embarcados com capacidade específica de reprogramar FPGA e CLP. O objetivo final destas versões é conseguir causar dano físico em equipamentos fabricados pela Siemens que são usados no programa nuclear iraniano.

Uma matéria da Wired do mês de setembro especula que pode ter custado milhares de dolares o desenvolvimento do Stuxnet e que há fortes indícios que não foi feito por amadores.

A Siemens soltou um alerta sobre o assunto mas parece que o alvo do Stuxnet foi atingido. Não sabemos no entanto o tamanho do dano causado e se de fato conseguiu brecar o programa nuclear iraniano.

O pesquisador identificado como Ralph mostra em seu site que os iranianos deram a dica involuntáriamente como mostra o screenshot abaixo.

Iran Nuclear Power Plant Stuxnet attack. Big fail
Clica que amplia

O desafio de aprender uma nova linguagem

Uma historinha off-topic para alegrar o fim de semana.

No primeiro semestre de 1995, eu estava iniciando o meu curso de graduação na UFRJ e a linguagem que aprendíamos na época, em Computação I, era o bom e velho Pascal para DOS e o ambiente de desenvolvimento era o Turbo Pascal da Borland.

Acontece que, no final do primeiro período, o nosso excêntrico e simpático professor de Cálculo Vetorial e Geometria Analítca, Felipe Acker (alguém tem notícias dele?), resolveu nos passar um trabalho que, para nós, que estávamos começando a aprender a programar, era um verdadeiro desafio.

O trabalho, lembro claramente até hoje, consistia em fazer um programa no qual, dados os parâmetros de uma cônica qualquer, ax²+bxy+cy²+dx+ey+f=0, ele teria de dizer se ela correspondia a um círculo, a uma elipse, a uma parábola ou a uma hipérbole, e, se possível, desenhá-la na tela (teoricamente no DOS em modo gráfico 320×200 ou 640×480).

Os problemas, neste caso, eram bem grandes, a saber:

  1. Ainda não tínhamos noção de autovalores e autovetores. Só veríamos essa matéria em Álgebra Linear II, no período seguinte
  2. Não sabíamos por onde começar a procurar informações, nem sabíamos que precisaríamos saber autovalores e autovetores. 🙂
  3. O Google só iria ser lançado três anos depois. 🙂
  4. Só alguns de nós tinham acesso à Internet em terminais burros de favor num laboratório sombrio da Engenharia Eletrônica, o MAGMA, o que não adiantava nada para a pesquisa.
  5. Nem todo mundo sabia programar ainda no final do semestre, quanto mais em modo gráfico.

O meu primeiro passo foi perguntar para um amigo professor aonde eu conseguiria um livro para resolver aquele problema. Esse meu amigo me falou para procurar entender o que eram autovalores e autovetores e que tinha um livro de Álgebra Linear que poderia ajudar nesse problema. Hoje, um simples telefonema para o celular desse amigo e uma busca no Google me resolviam o problema, mas lembre-se, estávamos em maio ou junho de 1995 e o Larry Page e o Sergey Brin ainda não pensavam em criar o Google, nem eu nem meu amigo tínhamos celular e nem tínhamos Internet disponível, por isso, precisei ir até o amigo e depois até a biblioteca.

Depois de entendermos como resolver o problema matemático, eu e um grande colega chamado Rodrigo Gevaerd (o que será feito dele?) resolvemos que não iríamos fazer o programa em DOS. Resolvemos ousar a fazer o programa para Windows (ohhhhhh) usando o recém-nascido Delphi 1 (ele foi lançado em Fevereiro daquele ano). 😮

Essa decisão tornava-se ainda mais arriscada porque tínhamos que entregar o trabalho em poucos dias e ele valeria como uma prova na média da matéria.

O resultado é que conseguimos aprender aquela joça (o Delphi 1) e fazer o programa que o professor queria dentro do prazo. Viramos muitas noites programando (e aprendendo), mas o resultado ficou muito legal (para nós que éramos alunos do primeiro período, é claro).

Para conseguir essa façanha, programação orientada a objetos, eventos, canvas e outras coisas que nunca tínhamos visto tiveram que ser aprendidas a toque de caixa e sem Internet. Além disso, tínhamos de resolver o problema das cônicas.

O trabalho era individual e, mesmo tendo aprendido a programar no Delphi juntos, fizemos programas diferentes. Tenho que admitir que o programa do Gevaerd ficou mais maneiro que o meu. 🙂 Acabamos sendo os únicos da turma a fazer o programa para Windows, o que não tira o mérito dos outros colegas que conseguiram fazer para DOS.

Afinal, porque eu escrevi esse caso? Por esses dias, 15 anos e meio depois desse fato, me vi obrigado a aprender uma nova linguagem e pensei: “Caraca! Outra linguagem, outra IDE, outros macetes, outros bugs, outra sintaxe… Essa viagem é realmente necessária?”. Na verdade quase sempre é. No início, a necessidade existe porque o professor pediu que fosse assim, mais tarde isso acontece porque o chefe pediu assim ou porque o cliente quer assim. Não tem muito jeito.

Quase sempre fui obrigado a aprender as linguagens por necessidade. Não sei se isso acontece com outras pessoas, mas, pelo menos comigo foi assim. A grande vantagem que temos atualmente é a facilidade com que conseguimos as informações, principalmente em fóruns e blogs, que compartilham trechos de código e tiram dúvidas recorrentes. Outra vantagem é que quase nunca uma linguagem é totalmente diferente das outras que você já aprendeu até hoje. Sempre se aproveitam muitos conceitos e muitos macetes de outras linguagens. O passo mais difícil é aprender a primeira. As demais acabam vindo por tabela.

E você? Prefere aprender uma linguagem nova sob pressão ou por vontade própria? 😀

Android Marketplace vai aceitar apps pagas no Brasil?

Imagem de Android Baleiando Fail - Foto Google Images

Só aceitando aplicações pagas em 14 países e só aceitando que desenvolvedores cobrem por suas Apps em 8 países, podemos dizer que do ponto de vista comercial o Android Marketplace é o pior que há.

Estou testando um Samsung Galaxy 5 e o sistema me pareceu bom, mas o Marketplace é tão ruim que até a famigerada Ovi Store ganha dele.

Ontem recebi um e-mail deles (Androids) dizendo que vão adicionar novos países aos que podem comprar apps. Não dizem quais, nem quando, nem se os desenvolvedores destes países poderão cobrar por apps.

Talvez seja um caminho sem volta como já foi mostrado aqui neste blog, pelo colaborador Mobile Analyst: http://www.zeletron.com.br/2010/09/porque-os-desenvolvedores-android-estao-perdendo-dinheiro.html

Ovi Store e versões adequadas do Qt para desenvolver aplicações

Vi uma discussão interessante hoje no Forum Nokia a respeito de versões de Qt que devem ser utilizadas para gerar aplicativos para a Ovi Store. Recomendo que todos os desenvolvedores que tem interesse na área leiam com carinho o post.

O resumo é o seguinte:

  • Use Qt 4.6.3 para criar as suas aplicações comerciais para Symbian. Esta é a versão que está pré-instalada nos novos dispositivos da Nokia e suportada pelo tecnologia Smart Installer (instalação automática das dependências).
  • Mesmo dispositivos sem Qt 4.6.3 pré-instalado podem receber aplicações escritas em Qt. Neste momento, X6, N97 mini e E72 são os privilegiados que podem ter aplicações na loja feitas em Qt (mais dispositivos serão suportados em breve).
  • Encare a versão 4.7 como uma versão de avaliação tecnológica. Nela estão as últimas novidades, como o suporte a Qt Quick, por exemplo (vale uma espiada no Qt Quick!).

Em breve existirão pacotes de instalação para Qt 4.7 disponível para Symbian^3 (entenda N8 e E7, por exemplo). Aviso caso alguma coisa mude !

[Breaking News] – Twitter consertado

Do Twitter:

XSS attack identified and patched. 1 hour ago
We’ve identified and are patching a XSS attack; as always, please message @safety if you have info regarding such an exploit.

We expect the patch to be fully rolled out shortly and will update again when it is.

Update (6:50 PDT, 13:50 UTC): The exploit is fully patched.

[Breaking News] – Twitter under attack – Cuidado

Hoje notamos um grande ataque javascript ao Twitter que faz com que seu browser seja “sequestrado” por um script malicioso inserido no tweet.

O ataque está se espalhando de maneira brutal nas últimas horas e recomendo que deixem fechado a página web do twitter.

Parece que acessar via aplicações de terceiros está seguro.

Iniciando no iOS e minicurso de Qt – material para download

A semana que passou foi corrida e com várias atividades relacionadas a mobilidade no Centro Universitário Barão de Mauá.

Uma delas foi apresentação feita pelo @franzSilva sobre iOS. Está disponível para download no meu dropbox.

De minha parte, eu modifiquei um pouco um material da Nokia sobre Qt (em inglês) e dei um minicurso em 3 dias (1,5h por dia). Estão aqui: dia 1, dia 2 e dia 3, todas no slideshare (licença CC share alike non-comercial).

PS: O QtCreator me pareceu bem mais atraente que o Xcode 😀

Sistema de Avaliações da App Store

Do site: toonpool.com

Ontem havia prometido que escreveria um off-topic sobre os momentos difíceis que vivemos, no entanto escrevi o off-topic que queria num outro blog que colaboro: recomendo a leitura.

Queria falar sobre o sistema de avaliações da loja da Apple e alguns problemas que você que começa a desenvolver vai encontrar.

A AppStore tem um sistema de avaliação segmentado por países o que faz muito sentido, é natural que os gostos dos americanos, dos ingleses e dos brasileiros sejam distintos, também faz sentido proteger os desenvolvedores de outros países de avaliações imaturas que pululam na AppStore brasileira.

Dou um exemplo: Há cerca de duas semanas lançamos um app chamado Xadrez 3000 na loja da Apple, isto foi noticiado aqui no blog. O aplicativo foi subindo rapidamente e chegou ao segundo lugar geral da loja e atualmente está flutuando entre o quinto lugar geral e o sétimo.

Como não fui eu que desenvolvi o Xadrez 3000, mas sim outra pessoa que trabalha na Netfilter, sinto-me à vontade para dizer que é uma das interfaces mais polidas que já vi. O desenvolvedor que cuidou do Xadrez 3000 é extremamente cuidadoso com detalhes e não tolera o mínimo bug. Enquanto eu, programador da velha guarda acho que warning de compilador é um elogio ele trata os warnings como erros e nunca, nunca dá um commit numa linha de código que gere um warning do compilador.

Tendo feito estas observações vimos que o programa foi bastante elogiado ficando perto de 5 estrelas. Ao chegar no topo fora surgindo avaliações negativas sem comentários associados, o que se explica por avaliações de concorrentes tentando derrubar sua app ou por pessoas que naturalmente não gostaram.

No entanto dois caras deixaram comentários que chamaram a atenção e que reproduzo aqui com minha réplica:

De um usuário cujo pseudônimo é jogo excluído: O jogo não disponibiliza todas possibilidades de movimentos das suas pecas de acordo com o desempenho dele! E se você tentar ainda assim o jogo trava! Não existe nível fácil… E sim te engano fácil.

Você entendeu? Eu não. O que ele fala não tem o mínimo sentido. Talvez o sujeito não saiba as regras do Xadrez, talvez ele pense que peão se move para trás, sei lá. De qualquer maneira é um comentário nocivo e equivocado que vai ficar lá para sempre.

Outro usuário chamado juliotfn: Brincadeira, a Apple é muito mercenária. Tem que comprar níveis? puta (sic) palhaçada…

Dizer o que? O jogo é grátis e só cobra um InApp purchase de USD 1,99 para quem quiser jogar contra os ratings acima de 1200 ou fazer um banco de dados de jogos. Em todos os outros casos o jogo é 100% grátis. Comentário no mínimo curioso.

O Xadrez 3000 teve até agora mais de 20.000 downloads e recebeu 42 avaliações: 17 – 5 estrelas, 7 – 4 estrelas,  7 – 3 estrelas, 11 – 1 estrela.

Algumas lições da história:

1) Ao fazer um app, considere se vale a pena liberar para a loja brasileira. Muitos americanos não liberam por causa desta imaturidade misturada com espírito de porco de nossos compatriotas.

2) Lembre-se que para descer a lenha o pessoal vai na App Store, para elogiar é difícil. Coloque um lembrete em algum lugar do seu programa para que o usuário se lembre de avaliar.

3) Uma forma boa de lembrar o usuário de avaliar é mostrar uma tela após alguns dias de uso. A pessoa que tem a app depois de alguns dias tem a tendência de ter uma visão mais positiva.

Bom final de semana a todos. Se quiserem ler o off-topic que escrevi para este fim de semana vejam o link: http://www.negociosdefamilia.com.br/2010/09/de-tanto-ver-triunfar-as-nulidades-de.html

Bing ultrapassa Yahoo e já é o segundo buscador


Foi anunciado nesta semana que o buscador da Microsoft o Bing ultrapassou o Yahoo e agora ocupa o segundo lugar no ranking de buscadores bem atrás do Google.

Esta notícia, na minha opinião, faz aumentar o apetite da Microsoft para comprar o Yahoo e faz o Yahoo ter que buscar uma saída rápida antes que seja esmagado por dois gigantes.

O Bing amadureceu muito, em português ainda não é bom, mas em inglês começa a incomodar de fato ao Google, coisa que até alguns meses parecia impossível. Alguns pontos altos do Bing que fizeram o Google ter que correr atrás do prejuízo são seu sistema de busca de imagens e seu sistema de mapas com imagens de satélite de muito boa qualidade.

Quando o Google nasceu e começou a crescer o Altavista dominava o mercado. Morreu por incompetência e deixou espaço para o Yahoo. Já o Yahoo com uma página inicial poluída deixou o Google chegar atropelando e dominar os últimos dois anos de forma avassaladora. Parece que agora chegou alguém para o Google ver aproximar-se no retrovisor.

Para nós consumidores esta guerra é ótima.

P.S. – Para você que pensou que este seria o off-topic da semana, aguarde, estou preparando um off-topic especial relacionado com os momentos difíceis que vivemos.