Só vão sobreviver 3!

Este é meu primeiro post no Zeletron e procurarei escrever de vez em quando aqui analisando a indústria de celulares.

O título indica que só sobreviverão 3 sistemas operacionais, esta é a minha opinião. Pode ser que venha um troll e diga: Acabou de chegar no Blog e já está falando assim. Questão justa. É minha opinião e vou tentar explica-la neste post e nos seguintes.

1) Só sobreviverão 3 – É uma afirmativa que se baseia na questão desenvolvedores. Cada plataforma hoje tem um sistema de desenvolvimento, vendas e monetização distinto. Um código escrito para o iOS tem que ser muito mexido para rodar num Android. Há diferentes níveis de suporte a HTML5 nas diversas plataformas. Isto leva a creer que as fábricas de software vão escolher uma plataforma ou duas e sem software não há OS no mundo que sobreviva. Se olharmos para o mercado de videogames algo semelhante aconteceu com Microsoft, Nintendo e Sony.

2) Só sobreviverão iOS, Windows 7 e BlackBerry – As razões para esta afirmação são mais uma intuição, no entanto fazendo esforço é possível explicar algumas razões. O iOS está consolidado, tem uma loja com 250K apps, muitas de qualidade e mais de 5 bilhões de downloads. O BlackBerry é lider absoluto no mercado corporativo e parece muito pouco ameaçado neste setor, além disso o Blackberry OS6 com suporte a HTML5 vai vedar uma das atuais fragilidades da plataforma. E o Windows Mobile 7 é da Microsoft que tem na minha opinião a melhor IDE existente no mercado, que responde pelo nome de Visual Studio, e está com apetite para mobilizar os milhões de desenvolvedores de plataforma Microsoft ao redor do mundo.

3) Android, Symbian e outros vão morrer - O Android tomou dois golpes mortais recentemente, um deles diz respeito ao processo da Oracle e o outro a heterogeneidade das versões de Android. Some-se a isto o fato da Motorola ter anunciado que não irá oferecer upgrade para Android 2.1 e 2.2 nos aparelhos vendidos na América Latina e você tem um belo problema. Com uma loja (a Android Marketplace) lotada de aplicativos pornográficos e com uma plataforma que não vem remunerando bem desenvolvedores fora dos EUA e mais meia dúzia de países, o Android deve começar a definhar em breve. Eu vejo o Android se juntando ao defunto Wave e ao moribundo Buzz.

Opa, você não falou do Symbian. Pois é. Este só falta enterrar. Uma interface bem antiquada, um modelo de negócios da Ovi Store muito pouco atraente e um tiro atrás do outro que a gigante finlandesa vai dando no pé (N97, N900, fechamento de blogs, etc.) e com isso o que outrora foi um grande sistema operacional virou um espectro.

Puxa, mas eu não gostei da sua opinião e penso diferente. Beleza, a área dos comentários serve para isto.

Boa semana a todos e até a próxima.

UPDATE: Olha minha profecia se concretizando aí pessoal: http://www.zeletron.com.br/2011/02/a-nova-estrategia-da-nokia.html

Comments on this entry are closed.

  • Chegou bem, hein?
    Na verdade, só vou discordar do Windows Phone 7. Do jeito que a Microsoft está se esforçando pra queimar o próprio filme, quando o WP7 chegar, não vai ter mais mercado pra ele.-

  • Renato miguel

    Concordo com você em tudo e ouso dizer que o Windows 7 será maior que o BB

  • “Se olharmos para o mercado de videogames algo semelhante aconteceu com Microsoft, Nintendo e Sony.”

    Se eu olhar para este mercado vou ver duas plataformas concorrentes e uma que anda praticamente sozinha.

    Explico: colocar no mesmo molho Microsoft, Nintendo e Sony é azia na certa.

    Melhor separa a M$ e a $ony, ok? Mesmo com os atuais kinect e ps move.

    Então, vamos apenas analisar os highend e continuando com sua analogia, se me permite; existirão os exclusivos e os multiplataformas.

    Mas, ainda aposto no Android figurando entre os sobreviventes.

    [ ]‘s

  • akminarrah

    Ainda acho q o Symbian pode dar a volta por cima… Sou otimista =)

  • marcelobarros

    Primeiramente, bem vindo(a) ! Mas, definitivamente, não tem como concordar com você. Ótimo, não ?

    Enquanto o Blackberry é unanimidade no mundo corporativo, ele está longe de chegar em outros mercados, deixando muito espaço para outros concorrentes. Os movimentos recentes da RIM indicam uma tentativa de mudança, com mais recursos multimídia nos BB, mas duvido muito que seja suficiente.

    A fragmentação do Android é o seu grande problema, não depende de a Motorola querer ou não dar updates nos aparelhos dos usuários. Mas, acreditar que eles não sabem disso e não estão tomando ações para minimizar este efeito parece-me ingênuo. O Android vai crescer bastante, certamente. Tem infraestrutura pra isso, tem uma grande empresa por trás com interesses de dominação do mundo (quem?), tem excelente integração com os serviços de email e redes sociais, consegue gerar celulares com preços atraentes, tem uma boa base de desenvolvedores e uma boa loja (ok, pouco criteriosa, mas funcional).

    O Windows nunca decolou neste ramo e é preciso acreditar em outro milagre para que a versão móvel do 7 fique viva (o outro milagre foi a transformação do Vista em Seven, digno de salvadores do cristianismo). Apesar de a Microsoft ter poder e técnica para isso, não colocaria minhas fichas nela.

    Ok, então meus votos vão para iOS, Android e o que a Nokia fizer com o Qt, provavelmente Meego e alguma outra herança do Symbian. E falo isto baseado na infraestrutura de desenvolvimento. O Qt é muito produtivo e, com certos cuidados, bem multiplataforma. Além disso, o suporte a desenvolvimento baseado em outra coisa que não seja Java, no Android, vai se consolidar em breve, permitindo, de fato, a trindade da web (HTML+JS+CSS) e, quem sabe, Qt. BB é nicho, precisa mudar muito para sair dele, ainda mais focado em Java. Cheira J2ME, também morto.

  • marcelobarros

    Vou colocar mais dois argumentos. O primeiro é que todos querem comer a fatia da RIM e tem suas soluções para o mercado corporativo. Se ainda não são boas, irão melhorar. O segundo é que a Nokia é quem detém, na minha opinião, o melhor toolkit para desenvolvimento usando html+css+js. Fácil de usar e estável. Veja o Guarana UI, por exemplo.

    Quando vejo as ferramentas de desenvolvimento divergindo (java, iOS, Qt), o desenvolvimento estilo web parece destinado a ganhar espaço.

  • Éverton

    Bem-vindo.

    Concordo plenamente com a opinião do marcelobarros. Um SO que cresceu 900% nos últimos 3 meses não pode ser dado como morto. A questão da fragmentação tende a ser resolvida (ou muito minimizada) na versão Gingerbread (prevista para antes do Natal).

    O problema da Motorola não atrapalha. Nós, da América Latina somos menos de 1% dos Androids. Além disso, um hora ou outra essas personalizações de fabricantes e operadoras deve acabar.

    O processo da Oracle… bem… são tantos processos que as grandes empresas de TI tem umas contra as outras e quando o mérito da ação é justo sempre acaba em acordos.

    Abraços.

  • Maurício

    Cara menina da lupa, o cenário que você disse que vai acontecer é muito improvável. O blackberry é muito mais de nicho que os outros sistemas. Vende bem nos EUA mas o potencial de crescimento é meio limitado pelas características do sistema e modelos de aparelhos.

    O Android por ser usado em aparelhos tão diferentes como um Samsung Galaxy e um MotoCubo 2 tem problemas mas está em forte crescimento.

    O Wndows Ph 7 é muito incerto ainda se vai pegar ou não.

    Quanto ao Symbian, ele tem mudanças a caminho (o Symbian^4 no ano que vem) que podem mudar muita coisa. O problema é que não haverá retrocompatibilidade com os Apps S60 antigos pela mudança da interface. Mas o qt pode vingar pela propriedade multiplataforma com o Meego.

    Symbian^3 é meio que loucura, ano que vem já lançam o Symbian^4 e quem terá a coragem de arriscar com o possível Nokia Fail. Mas o siste

  • Maurício

    Esquecemos de ressaltar o Xing Ling OS e o BADA que nem os funcionários da Samsung devem usar.

  • Bruno Souza

    Menosprezar nomes como HP com o seu WebOS (ex Palm) e Nokia-Intel (com seu ainda embrionário MeeGo) é, na minha humilde opinião, tão pretensioso quanto decretar a morte do Android que é o sistema que mais cresce no mundo, inclusive nos EUA, onde conseguiu a proeza (nunca alcançada pela Apple com seu iPhone) de ultrapassar o RIM como OS mais presentes nos smartphones dos americanos.

    Eu particularmente acho que o tio Bil demorou de mais pra reagir ao iPhone e por seu OS exigir muito hardware não conseguirá competir com o Android em telefones de entrada – que também é um segmento almejado por Google e Nokia. Como o mercado de telefonia não se resume aos smartphones (pelo menos por enquanto), a a aposta da Microsoft não ameaça a existência de Google a Nokia, apenas tenta lhes roubar a fatia que hoje cabe a eles nos telefones “top de linha”.

    Mas no final das contas, como você bem comentou, o que realmente importa são os aplicativos oferecidos por cada um dos OS, e nesse ponto temos um fator (talvez) maior que os grandes players de aplicativos que é a comunidade. Se a Apple realmente emplacar a “inutilização” dos iPhones Jailbreak remotamente (o que eu acho que não vai acontecer), com certeza a comunidade de desenvolvedores irá migrar para outras plataformas. WP7? Android? WebOS?

    Mais do que discordar da sua opinião, eu defendo que o futuro é do segmento ainda não está definido, e antes de podermos apontar um norte muita água ainda tem que passar por debaixo dessa ponte.

  • Bruno Souza
    “(nunca alcançada pela Apple com seu iPhone)”
    Android e Symbian sempre foram, ao me ver, putas, então é complicada esta tarefa que você atribui a Apple. Onde viu que isto é uma meta? Apenas achar ou citar objetivos de outras empresas, não dá base para seu argumento.

    “com certeza a comunidade de desenvolvedores irá migrar para outras plataformas. “
    Com certeza?! Então… Os números da Apple App Store não são relativos ao jailbreak. Além da interface agradável, modismo, distorção da realidade envoltos aos produtos iOS da Apple, a loja é enorme diferencial.
    A Apple não irá fazer o que citou: ““inutilização” dos iPhones Jailbreak remotamente”
    por causa de possíveis processos pelo mundo.

    [ ]‘s

  • marcelobarros

    Recomendo dar uma olhada nesta apresentação:

    http://www.slideshare.net/snowpong/the-mobile-market-and-qt

    Slides 8, 9 e 10 já bastam. Acreditem ou não, mas em termos de alternativas de desenvolvimento, Symbian é a plataforma mais completa (e não levaram o Python em consideração).

  • APF

    Curiosamente, o tão festejado grande número de aplicativos da Apple Store pode ser um problema. Há váriios relatos de espertinhos que enchem a loja de aplicativos inúteis e que iludem os usuários com comentários falso-positivos. Alguns, de tão flagrantes, são pegos com a mão na massa e são expulsos, mas nem todos. Casos como esses também mostraram que não é preciso uma quantidade grande de downloads para fazer um app subir para o topo da lista dos mais baixados. O número excessivo de aplicativos, além de dificultar a vida de quem procura alguma coisa na loja, também faz com que o sonho dos desenvolvedores de ficar rico com o iOS (como aconteceu com alguns afortunados no início) não seja mais do que isso mesmo: um sonho. Há muitos comentários sobre o assunto na internet para quem estiver interessado. Um exemplo: http://communities-dominate.blogs.com/brands/2010/06/full-analysis-of-iphone-economics-its-bad-news-and-then-it-gets-worse.html . Então, sob a perspectiva dos desenvolvedores, a coisa não anda tão boa assim pro lado do iOS.

  • Mobile Analyst

    @AFP seu ponto é interessante e este texto que você colocou é interessante e prometo comentar ele num próximo texto. A situação para os Android Developers é muito pior, pode acreditar.

    Mas sem dúvida é um mercado promissor, desenvolvimento mobile, só não colocaria minhas fichas fora dos três que falei.

  • Mobile Analyst

    @marcelobarros concordo que o Symbian é a plataforma mais completa em termos de desenvolvimento (C,C++,QT,Python,JS, Flash, etc) e sem dúvida, tirando os BREW da vida, a mais fechada é o iOS. Só que por enquanto a grana está rolando no iOS. Se você olhar o TIOBE index do Objective-C isto dá uma idéia do que eu falo.
    http://www.tiobe.com/index.php/paperinfo/tpci/Objective-C.html

  • “Cara menina da lupa” como o Maurício já mencionou, o cometário do APF é realmente interessante, apesar dele, aparentemente, não estar levando em conta as últimas modificações feitas no sistema de categorias e busca da loja que citou.

    Plataforma completa é bom. Mas falta de organização e fragmentação é algo que afasta os bons desenvolvedores, entusiastas e principalmente grandes do software.

    Um ramo do Android vai sobreviver. Estou torcendo! Agora o Symbian… Infelizmente não dá para analisar o que vai vim e como o mercado vai responder.

    Ah! “Cara menina da lupa”, seu marketing é bom o vírus ainda não sei.

    [ ]‘s

  • Marcelo Barros

    A Apple ressuscitou o Objective-C com o iOS, fato. Mas queria ver se seria assim se houvesse uma liberdade de escolha maior na hora de desenvolver. O “my way or no way” da Apple irrita.