Review do HTC Touch 2

Conforme prometido, segue abaixo o review do HTC Touch 2 que eu recebi para testes.

Como sempre, começo com os pontos negativos, para terminar com os positivos.

Nos pontos negativos, vêm, quase empatados, a bateria e a câmera do celular. A primeira não durou mais de um dia comigo, o que é facilmente compensado pelo fato de se carregar o celular via USB. Com isso, quando estava do lado do computador, o deixava carregando. Já a câmera, ela não tem flash. Isso dificulta, ou até impossibilita fazer fotografias sem luz natural ou em lugares com pouca luz. Em lugares com luz natural, as fotos saem decentes. Acredito que a falta de flash seja em parte causada pela bateria mais fraca do HTC Touch 2, já que existe bastante espaço na parte traseira para um LED.

Agora vamos aos pontos fortes do aparelho.

Apesar de ter a mesma tela resistiva de 320×240 que o HTC Touch, O Touch 2 é muitíssimo mais completo que seu irmão mais velho. Ele vem equipado com A-GPS, 3G HSDPA Dual Band, 256MB de RAM, 512MB de ROM, CPU Qualcomm de 528MHz, Rádio FM com RDS e, pasmem, fone de ouvido com plug normal (3.5mm), coisa que não tinha encontrado em outro HTC antes.

Além disso tudo, o Touch 2 é animado pelo Windows Mobile 6.5, que é muito melhor que o Windows Mobile 6.1 do HTC Touch Pro que eu testei antes. O Windows Mobile 6.5 já vem com o Market Place, a loja de aplicativos da Microsoft. Lá, com seu login do Hotmail, ou MSN, você pode ter acesso aos programas que estão disponíveis para instalar no seu aparelho.

Muito parecida com a AppStore, a Market Place tem muito menos programas gratuitos e os programas pagos, em média, são bem mais caros que os que estamos acostumados a encontrar na AppStore. Mesmo assim, existem boas opções de programas gratuitos e outros baratos.

Além de ter a Market Place, o Windows Mobile 6.5 é muito mais esperto e ágil que o 6.1. Com o Touch Flo da HTC, então, ele fica ainda mais esperto. Já é possível usar o aparelho sem a canetinha boa parte do tempo. Tarefas básicas como discar e abrir e usar alguns programas não exigem mais a bendita canetinha. Isso ajuda muito.

Outros pontos positivos do aparelho são o seu tamanho e o acabamento extremamente bem cuidado, fazendo desse celular um belo aparelho e muito confortável de se carregar no bolso da camisa ou da calça.

Ainda nos pontos positivos, a clareza das chamadas me chamou a atenção. O sinal do celular não fica oscilando e o som das chamadas é claríssimo. Muito, mas muito mais nítido do que o meu E71, que eu já achava imbatível. Esse ponto me impressionou mesmo.

Esses, realmente são os pontos fortes desse aparelho, na minha opinião. Uma chamada cristalina e um acabamento primoroso.

Quanto ao preço, um usado pode sair por 500 pratas e, um novo, na operadora, com um plano pós pago, pode sair de R$949,00 até de graça, dependendo do plano (vi na loja virtual da TIM).

Deixo abaixo umas fotos do aparelho que recebi para testes e que amanhã estará a caminho da HTC novamente.

Comments on this entry are closed.