MeeGo no N900? A Nokia diz que não.

Aqui vai uma ducha de água fria naquelas pessoas que acreditaram na Nokia e investiram 500 dólares (ou mais) no N900. Pois é, pessoal, quem foi todo contente e comprou um N900 achando que poderia ganhar uma atualização do Maemo para o MeeGo, ficou a ver navios. Na verdade não vai ganhar nem mesmo poder comprar uma atualização do sistema para o MeeGo.

A Nokia informou nessa semana que o seu primeiro (e único) celular baseado na plataforma Maemo não receberá atualizações oficiais para a plataforma MeeGo, que é fruto da parceria entre a Nokia e a Intel.

Com razão as pessoas perguntam: “Mas como? O N900 não está sendo usado como plataforma de testes do MeeGo?” Exatamente. É ele mesmo que está sendo usado como plataforma para se testar a versão 1.0 do MeeGo, mas a Nokia afirma o seguinte:

“It’s really about ensuring that you have the best possible experience designed for the features on your Nokia N900 device.”

ou, em português:

“É justamente para garantir que você tenha a melhor experiência possível, projetada para as características do seu dispositivo Nokia N900.”

O N900 tem um hardware invejável. Será que ele não é bom o suficiente para se fazer uma versão do MeeGo que rode de forma aceitável nele? Será que o N900 vai ser o sapatinho da Cinderela?

É uma pena. Só espero que o pessoal que gastou seu rico dinheirinho nesse aparelho coloque a boca no trombone e exija que eles lancem uma versão para o N900. Quem sabe com uma gritaria no ouvido deles, a coisa não mude de figura?

Comments on this entry are closed.

  • João Bernardo

    Não faz sentido a Nokia mudar o sistema do N900 para o MeeGo, por mais que ele seja usado para testes.
    Se ela fizer isso, vai ter que descontinar o Maemo e aí as pessoas que compraram o aparelho, se adaptaram ao sistema e quiserem continuar com ele, vão se dar mal.

    O MeeGo vai funcionar no N900, então quem quiser usar, que instale.

    Não vejo ninguém reclamando que ainda lançam aparelhos novos com Android 1.5 enquanto o 2.2 já foi lançado.

  • José Antonio

    Ô, o que tem de gente reclamando da falta de possibilidade de fazer upgrade do Android 1.5 para o 2.0 não está no gibi…

    Claro que faz sentido migrar do Maemo para o MeeGo. Ou você acredita mesmo que eles vão continuar a dar manutenção no Maemo depois que o MeeGo for lançado. Se fosse assim, o E61 teria atualizações até hoje, o que não é verdade.

  • O Nokia N900 vai poder ser atualizado para o Meego sim, mas não oficialmente, e outra, quem quer este tal de Meego? Não faz sentido sair disseminando o caos para ver se todos fazem uma “caça as bruxas”. Se gritaria ou choro fizesse as coisas voltarem atrás o NokiaBR ainda existiria e os cemitérios estariam vazios… Eles até podem não dar mais manutenção ao Maemo, mas com a forte comunidade que fornece apoio à ele para que temer isso?

  • José Antonio

    Dizer que não vai ser oficialmente atualizado é o mesmo que nada. Quem compra o celular não quer comprar uma coisa Beta, uma coisa inacabada ou que não vai ser mantida, a menos dos doidos que ficam mudando o sistema a toda hora e ficam instalando Adroid em iPhone, Ubuntu em N800 e por aí vai.

    Aliás, foi mais ou menos isso que aconteceu com o poderoso E90. Um belo projeto de um baita aparelho, mas que foi abandonado. Quem gastou mais de R$ 3.000,00 para comprar um importado jogou dinheiro no ralo, porque o aparelho não foi nunca mais atualizado.

  • João Bernardo

    Nenhum aparelho vai ser suportado para sempre. Até o iPhone de 1ª geração já foi abandonado pela Apple e ele é de 2007.

    Existe um ciclo de vida de uns 3 anos para qualquer aparelho topo de linha e o N900 ainda não tem 1 ano.

  • Pedro Paulo

    O problema é que o abandono de celulares pela Nokia é muito grante:
    N900 vai ser o ultimo Maemo a principio
    Tem um monte de S60 (mesmo FP1) que não receberam o upgrade para rodar WRT.

    Por isso que ela vem cronicamente perdendo mercado e se bobear vai acabar virando uma Palm da vida a ser comprada na bacia das almas por alguma empresa que soube se modernizar.

  • José Antonio

    O iPhone 1ª Geração não vai suportar o iPhoneOS 4.0, mas garanto que o o 3.1 continuará a ser atualizado, assim como o meu iPod Touch 1ª Geração que recentemente atualizei para a 3.1.3.

    O que eu quero dizer é que esses aparelhos da Nokia que não têm “irmãos”, ou seja, que estão sozinhos ou quase sozinhos na sua linha, acabam sendo esquecidos. Veja o caso do E90 que eu citei no comentário acima. Ficou sozinho e quem comprou se deu mal. E o N810? Outro que depende da boa vontade da comunidade para ganhar melhorias. E os S40? Vários foram caríssimos e nunca receberam uma atualização sequer (8880 é um exemplo).

    É isso que o N900 vai virar, um sapatinho de Cinderela, se não evoluir para o MeeGo.

  • Pedro Paulo

    Acho que o @jbvsmo não conseguiu captar qual a diferença do nível de suporte da Apple, RIM e outras para a Nokia.

    Isto é uma coisa que sempre critiquei na Nokia: eles não arrumam os bugs

    Eu tenho um IPhone e posso dizer: não há nenhum bug em aberto que eu conheça.

  • Thiago

    @pedro paulo. É isso, vide o N97. Não tem atualização e reset que resolvam alguns bugs bem básicos, como o eterno retorno do Nokia tunes. O coração anda paquerando o N8 (pena que não tenha teclado físico), mas, depois da decepção com o N97, acho que vou dar umas bandas por outras plataformas. A Nokia deveria ser como a M$ e lançar uma patch Tuesday. As atualizações de FW não me parecem ter regularidade, ou, o que mais me incomoda, compromisso com o trouxa que gastou uma baba para ter um aparelho de última geração (?).

    Mudando de assunto, alguém sabe do X10, da Sony-Ericsson?

    Abs

  • José Antonio, sabe de uma coisa, hoje utilizei pela enésima vez seu tutorial de como actualizar o firmware de aparelho. Graças a vc hoje eu tenho a base de conhecimento. Caras antes de conhecer vcs eu pensava que sabia das coisas de celulares, hoje sei que nada sei e sabia menos ainda. Independente do sistema suportado o negócio é a amizade que nos une, um forte abraço do pessoal do Nordeste, São Luis especificamente.