Deslizar está na moda. Comunicar, mais ainda.

Vamos começar o post com uma pergunta fácil: o que os modelos HTC Dream (G1), Nokia N97 e E75, Samsung T459 (Scrapy), LG GT360 (Messenger), só pra citar alguns, têm em comum? Sim, um belo teclado QWERTY, escondido por alguma mecânica deslizante.

Dois pontos me chamam a atenção. O primeiro é a (possível) maior aceitação de modelos com teclado QWERTY deslizante ao invés de modelos com teclado QWERTY frontal. Muitas pessoas reportam que não gostam deste teclado frontal pois o aparelho fica muito largo e perde a aparência de celular. O segundo ponto é que começam a surgir modelos de baixo custo mas com esta nova característica. Veja por exemplo o Samsung Scrapy ou o LG Messenger (fotos abaixo), sem as características de smartphones (WiFi, GPS, 3G, etc) mas dando para o usuário a possibilidade de comunicação rápida. Os nomes dizem tudo, não? Nada de modelos sem apelo cognitivo. Ambos estão na faixa de quinhentos a seiscentos reais, desbloqueados. Em geral, são usuários focados em SMS, MMS, Messenger e Orkut, que também usam o telefone para escutar música e, pasmem, até falar. Dada a popularidade destes serviços no Brasil, parece ser mesmo um tiro certeiro. Gostaria bastante de testar um destes modelos por uma semana. Algum fabricante animado a me emprestá-lo para um review detalhado?

O Nokia XpressMusic 5730 parece um pouco com esta linha mas não acredito em preço similar ao ver a lista de características dele. Messaging e baixo custo não parecem dissociados ainda nos aparelhos da Nokia. Uma pena.

Vale lembrar que nos EUA é comum ver aparelhos estritamente focados em “messaging”, de marcas pouco conhecidas, com cobertura nacional e oferecendo planos bem generosos de comunicação. Basta entrar num Wallmart ou Target.

PS: Alguém se lembra do Nokia 6820 ?

Comments on this entry are closed.

  • Nighto

    Lembrei do 6820 no primeiro momento 🙂 Ainda que tivesse uma certa limitação por conta do software, era um aparelhinho bem interessante.

  • Marcelo Barros de Almeida

    Confesso que sonhei em ter um 6820, mas não era pro meu bolso naquela época …

  • Marcelo Barros de Almeida

    Aliás, se alguém tiver um usado, encostado em algum canto mas ainda funcionando e quiser vender, podemos conversar.

  • Jorge Wagner

    Marcelo, eu tenho um 6822 (que usava até comprar o E61 do José Antônio). Pena que eu não tratei ele bem, tá todo riscado. Tive que usar ele há duas semanas atrás e continua funcionando.