Dia da Internet 2009

Hoje é o Dia Mundial da Internet e o lema deste ano, tal como proposto pela ONU, é “Proteger a infância no Ciberespaço”.

Na mensagem do Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, ele diz o seguinte:

“As crianças e os jovens são os usuários que mais crescem em uso da Internet e dispositivos móveis. Ao navegar no ciberespaço, para informação e entretenimento, além de criarem redes sociais, também acontece de serem os mais vulneráveis à exploração. Sem a proteção adequada, suas preciosas vidas estão em sérios riscos de se tornarem presas de ciber-criminosos e pedófilos, que estão sempre em busca de presas.”

(O texto completo da mensagem, em espanhol, pode ser lido no site do Dia da Internet)

Esse tema pode, aparentemente, não ter ligação nenhuma com o blog, mas tem sim. Desde março desse ano, estou participando da “Campanha por uma internet mais saudável“, realizada pela Netfilter, como vocês podem ver no banner da barra lateral.

A idéia é dar informações aos pais e educadores, de maneira que eles possam educar as crianças e os adolescentes para usar da melhor forma a Internet e as mídias digitais.

Como o Pedro Paulo já disse algumas vezes (de forma online e offline), a Internet é a maior invenção já produzida pelo ser humano, no sentido de que revolucionou a maneira de trabalhar e de viver de grande parte da humanidade. Não é possível mais se imaginar a vida sem a Internet, como há tempos atrás.

Justamente por isso, pelo fato de ser uma ferramenta poderosíssima, todos nós sabemos que no mundo virtual existem pessoas mal-intencionadas, da mesma forma que elas existem no mundo real. O grande problema disso é que os educadores (pais e professores), muitas vezes não se interessam pelas tecnologias e acabam deixando as crianças e os adolescentes à mercê do que encontram na Internet.

Isso é a mesma coisa que deixar a curiosidade dos pequenos nas mãos de pessoas que não têm interesses nada pedagógicos ou educativos. Os maiores perigos da Internet, na minha opinião são:

1) Envolvimento com drogas: Existe um sem-número de sites que oferecem drogas para vender, ou que ensinam o preparo de drogas caseiras ou que estimulam a auto-medicação. No Orkut, por exemplo, em maio de 2008, a comunidade “Todo mundo fuma maconha” tinha 34.000 membros. Hoje, maio de 2009, ela possui mais de 50.000 membros.

2) Banalização da Mulher e Erotização Infantil: Quanto mais se oferece pornografia na Internet, mais e mais teremos crianças expostas a este conteúdo e mais precocemente erotizadas. O resultado disso é o aumento de gravidez na adolescência, a banalização da mulher e o risco de pedofilia. Outro problema é a divulgação de fotos de crianças e adolescentes sem roupa, fato mais comum do que se imagina.

3) Violência e Racismo: O número de sites e comunidades ligadas à ideologias racistas e preconceituosas vem aumentando muito. Basta uma pesquisa no Google para ver o quanto de violência ainda está espalhada por aí. Até algum tempo atrás, existiam no Orkut, algumas comunidades dedicadas ao ódio e à violência. O Google baniu do Orkut tais comunidades, mas sites com conteúdo de racismo, nazismo e violência podem ser encontrados facilmente na web.

4) Apologia a crimes: Também não é preciso procurar muito para descobrir páginas ensinando a cometer crimes desde os mais brandos quanto os mais escabrosos. Desde pirataria até tutoriais para roubar senhas de bancos e fazer vírus.

Poderia ficar a vida inteira enumerando os possíveis perigos da Web, mas parece que todos já acordaram para essas possibilidades. As dúvidas agora são: “O que fazer para proteger as crianças e os adolescentes na Web?” e “Como podemos deixar que elas aproveitem o que há de saudável na Internet?

A resposta é simples: Use no mundo virtual as mesmas regras do mundo real. Por exemplo, se você diz ao seu filho para não falar com estranhos na rua, deve dizer a ele que não se deve falar com pessoas desconhecidas na Internet.

Mas não adianta nada proibí-los de acessar certos sites se eles não estiverem convictos de que tais sites são ruins. O exemplo dos pais também é essencial para que eles tenham as convicções certas.

Além disso, os pais têm o dever de acompanhar, sempre que puderem, os seus filhos enquanto eles navegam e se divertem na Web. Não é porque eles estão quietos no computador que eles estão seguros. Deixo abaixo um pequeno vídeo, em espanhol, (infelizmente só achei em espanhol e alemão) que ilustra bem esse ponto de vista.

Por mais que as pessoas não gostem dos filtros de internet, eles são indispensáveis para limitar o uso da garotada enquanto os adultos não estão por perto. Concordo que eles não podem substituir a educação e a presença dos pais, mas eles podem e devem ser usados para ajudar aos pais nessa tarefa de educar. De qualquer forma, não basta instalar um filtro e achar que ele educará seu filho. Esta tarefa continuará sendo sua.

Por último, gostaria de fechar o post reafirmando que a Internet é uma ferramenta sensacional, e deve sim ser usada pelas crianças, mas de maneira supervisionada e sempre se explicando os porquês de não entrar em certos sites ou de se falar com certas pessoas, para que eles saibam ter critério para navegar de forma segura quando estiverem sozinhos.

Deixo alguns links bastante úteis para se ter mais idéias desse tema:

1)Filtro de Internet 100% Nacional – NetFilter PC
2)Campanha Nacional de Combate à Pedofilia na Internet
3)Guia de segurança online para pais
4)Dia da Internet
5)Filhos & Internet – Dicas
6)Portal Mães com filhos – Interagindo na web com segurança< /a>
7)
Negócios de Família – Diversão em família

Comments on this entry are closed.

  • Pedro Gonçalves

    Muito bem lembrado! As novas tecnologias estão aí e aos poucos temos que aprender a utilizá-las produtivamente. Como adultos, somos também responsáveis por educar os mais jovens na utilização deste novo meio. Parabéns pelo blog, que é minha principal fonte de informação sobre Nokia, e por este post, que é muito pertinente em uma data como a de hoje.

  • Henrique de Souza Borba (Campinas)

    Nem sabia que havia um Dia da Internet. Mas acho que você tá certo, cara. Internet tem muita coisa ruim mesmo. A gente tem q saber selecionar o que tem de bom. Abs!

  • Anonymous

    Não é só as crianças que tem que ter cuidado para surfar na Internet. Eu mesma já fui enganado. Fiquei conversando com uma mulher durante 6 meses num chat e quando marcamos encontro, era um homem… Nem vô me indentificar por motivos óbvios! (senão a galera do blog vai zoá muito)

  • Victor M. S. PRado

    Esse negócio de crimes na Internet dá o que falar mesmo. Na minha empresa, um foi mandado embora depois que o pessoal do suporte descobriu que tava direto acessando site porno. Tinha mais um bando de gente que fazia a mesma coisa, mas ainda nao pegaram…

  • Lino

    Meu, meus pais colocaram um desses filtros de internet aqui em casa por causa do meu irmão de 13 anos. O guri tava acessando site de sexo direto e aí a gente viu pelo histórico do IE… Deu uma M*** daquelas. Agora a gente só vê os sites quando o filtro permite. Mas por outro lado eu assumo que tô estudando mais e fazendo outras coisas que não fazia com a Internet liberada direto. Internet vicia mesmo, eu acho….

  • Angel_Rod

    Dia da Internet???? Pô, devia ser feriado nacional!!!