O dia em que meu Nokia me tirou do sério!

Meu Nokia 6555 comprado em 21/04/2008, foi responsável pelos R$ 500,00 mais mal gastos da minha vida.

Depois dele ter ido duas vezes para a assistência técnica (detalhes aqui, aqui, aqui e aqui) e de ter voltado com o mesmo problema por pura incompetência ou descaso da assistência técnica, deixei o aparelho quieto na gaveta por um ou dois meses. Depois disso, ele voltou a funcionar normalmente, inexplicavelmente.

Achei que pudesse voltar a usá-lo, pois é um desperdício deixar um celular com menos de um ano de uso, que custou R$500,00, encostado numa gaveta.

Há algumas semanas, o aparelho voltou a apresentar problemas e, não só derrubava as chamadas, mas também se deligava sem motivo nenhum, coisa que ele não fazia antes. Já troquei bateria, já fiz atualização de firmware e nada adiantou. Assim mesmo continuei usando.

Neste cenário é que aparece o dia 29/04/2009 (hoje!), dia em que esse %&#$*! celular me deixou na mão e me deu um baita prejuízo!

Encurtando a história, hoje, contratei um serviço de uma empresa para atender a um cliente meu, que fica num lugar de difícil acesso. Tudo estava certo e o serviço iria acontecer às 20h no cliente. Falei no celular o dia inteiro e ele funcionou perfeitamente bem. Até que, por volta das 17h (a última vez que eu o usei para falar), ele resolveu se desligar e eu só reparei isso às 19:45 quando vi que ele estava desligado e o liguei novamente.

Pronto isso foi o suficiente! A confusão estava feita e eu nem sabia! O cliente havia ligado quatrocentas vezes para mim e deixou um quadrilhão de mensagens pedindo para adiar o serviço e eu só fui descobrir isso quando a outra empresa já estava lá para fazer o bendito serviço que precisava ser adiado!

Depois de desligar a chamada do cliente, falei todos os palavrões que eu sabia e inventei mais uns dezoito deles! #$%@#&!!!

Agora vem a minha dúvida? Boto isso na conta do Papa? Ou na conta da PLL Centro (a porcaria da assistência técnica) que não conseguiu consertar o 6555?!

13 comentários em “O dia em que meu Nokia me tirou do sério!”