Uma palavrinha sobre a Oi – Parte IV

Hoje fui em outra loja da Oi para tentar desbloquear o E50. Mais uma vez não obtive sucesso.

A diferença foi que dessa vez o vendedor me atendeu com muito mais boa vontade do que o da outra loja e preencheu um pedido no sistema da Oi para requisitar o código de desbloqueio para a Nokia.

Ele disse que a resposta chega em, no máximo, 72 horas e que eles mandam para o meu e-mail o código de desbloqueio. Vamos aguardar.

Enquanto isso, segue a dica do leitor André Luiz sobre a página que o pessoal da loja da Oi usa para pegar os códigos de desbloqueio. Se o seu código não estiver disponível nesse site, você precisará ir até uma loja da Oi e fazer o mesmo processo que eu fiz hoje.

http://desbloqueioaparelho.novaoi.com.br/

Para obter o código, você precisa pegar o IMEI do seu celular (digitando *#06#), digitar na página, e o sistema deles responderá com o código de desbloqueio para o seu aparelho.

De qualquer forma, sugiro fortemente que façam o desbloqueio na loja, porque o atendente faz dezenas desses atendimentos diariamente e não vai bloquear o seu aparelho por colocar o código de forma errada nele. (Na minha frente estava sendo atendido um sujeito com seis ou sete celulares, só para terem uma idéia…)

(ATENÇÃO: Tome muito cuidado com o seu IMEI! Ele é o identificador do seu celular. Não poste nunca o número em forums, e-mails, chats, MSN, etc. Antes de postar aqui esse endereço eu tomei o cuidado de verificar se o site era realmente da Oi)

Esta página só tem códigos de desbloqueio dos celulares da Oi. Para celulares bloqueados em outras operadoras, só é possível desbloquear na própria operadora, muita vezes pagando bastante caro por isso.

Se você já tentou, sem sucesso, mais de cinco vezes e bloqueou o aparelho, só conseguirá desbloquear seu celular na assistência técnica da Nokia.

(Nota: Segundo o comentário de Martinezssa, os aparelhos BB5 só possuem 3 tentativas de desbloqueio. A possibilidade de 5 tentativas só existe para aparelhos DCT4 e DCT5.)

8 comentários em “Uma palavrinha sobre a Oi – Parte IV”